Estado de coisas

Estado de coisas (expressão equivalente em inglês: state of affairs; em alemão: Sachverhalt[1], por empréstimo do latim status rerum[2]) é um conceito presente na filosofia e nas ciências humanas.

FilosofiaEditar

Na filosofia, o estado de coisas, também referido como situação, é a forma em que o mundo atual precisa estar ordenado para que uma dada proposição sobre o mundo atual seja verdadeira; em outras palavras, o estado das coisas (situação) é o criador das verdades, enquanto a proposição é o portador da verdade. É a propriedade do estado de coisas ser obtido (ou não) que o distingue dos fatos. E conforme o estado de coisas (situações) possa ou não ser obtido, as proposições serão verdadeiras ou falsas.[3]

Normalmente, a necessidade e a suficiência relatam as condições do mesmo tipo. Ser um animal é um atributo necessário para ser um cachorro. Fido sendo um animal é uma condição situacional necessária para que Fido seja um cão.

SociologiaEditar

Na sociologia, um estado de coisas é a combinação de circunstâncias aplicadas em uma sociedade ou grupo, em um dado momento. O atual estado de coisas pode ser considerado aceitável por muitos observadores, mas não necessariamente por todos. O estado de coisas pode apresentar um desafio ou ser complicado ou conter um conflito de interesses. O status quo representa o estado de coisas existente. Dificuldades não resolvidas ou desacordos a respeito do estado de coisas podem provocar uma crise. Uma resolução da disputa é, por consequência, desejada e pode ser alcançada por meio de formas de interação social inclusivas, tais como uma tomada de decisão consensual. O conhecimento e a discussão sobre o estado de coisas atual podem ser comunicados e desenvolvidos pela mídia.

UsosEditar

Abaixo estão alguns exemplos do uso da expressão, em português:

  • "O filósofo retoma uma conhecida proposição de Walter Benjamin segundo a qual o estado de coisas em que se vive deixara de ser a exceção para se tornar a regra geral (…)".[4]
  • "O pior é que, na origem desta longa derrapada, está a irresponsabilidade fiscal dos governantes locais: isto certamente atrapalha, de fato, a implementação da ajuda por parte da União que seria de se esperar para reverter o atual estado de coisas”.[5]

Ver tambémEditar

Referências

  1. Padilla Gálvez, Jesús (2021). State of Affairs. Reconstructing the Controversy over Sachverhalt. [S.l.]: Philosophia Verlag 
  2. 'Sachverhalt'. In J. Ritter und K. Gründer, Historisches Wörterbuch der Philosophie, Bd. 8. Basel: Schwabe. pp. 1102–1113.
  3. Stanford Encyclopedia of Philosophy Online: 'states-of-affairs'
  4. José Victor Regadas Luiz. «"Estado de exceção como regra": o impasse contemporâneo à resistência política no pensamento de Giorgio Agamben» 🔗 (PDF). Consultado em 14 de abril de 2010 
  5. André Urani. «Um diagnóstico socioeconômico do Estado de Alagoas a partir da PNAD/IBGE» (PDF). Consultado em 14 de abril de 2010 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre lógica é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre política ou um(a) cientista político(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre sociologia ou um(a) sociólogo(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.