Abrir menu principal

Estanislau I Leszczyński da Polônia

Estanislau I Leszczyński
Rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia
Reinado 4 de outubro de 1704
a 8 de agosto de 1709
Coroação 4 de outubro de 1705
Antecessor(a) Augusto II
Sucessor(a) Augusto II
2º Reinado 12 de setembro de 1733
a 27 de janeiro de 1736
Predecessor Augusto II
Sucessor Augusto III
Duque da Lorena
Reinado 9 de julho de 1737
a 23 de fevereiro de 1766
Predecessor Francisco III Estêvão
 
Esposa Catarina Opalińska
Descendência Ana Leszczyńska
Maria Leszczyńska
Casa Leszczyński
Nascimento 20 de outubro de 1677
  Lviv, Polônia
Morte 23 de fevereiro de 1766 (88 anos)
  Lunéville, França
Enterro Catedral de Wawel, Cracóvia, Polônia
Pai Rafael Leszczyński
Mãe Ana Jabłonowska
Religião Catolicismo
Assinatura Assinatura de Estanislau I Leszczyński
Brasão

Estanislau I Leszczyński (Lviv, 20 de outubro de 1677Lunéville, 23 de fevereiro de 1766) foi o Rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia em dois períodos diferentes, primeiro de sua eleição em 1704 até sua abdicação em 1709 e depois a partir de 1733 até abdicar novamente em 1736. Depois disso ele tornou-se o Duque da Lorena em 1737, reinando até sua morte.

BiografiaEditar

 
Gravura do rei Estanislau e sua família. Esquerda para direita: a mãe do rei, Ana Jabłonowska, sua primogênita, a princesa Ana, o rei, a rainha Catarina e sua filha mais nova, a princesa Maria, de Johan David Schwartz, 1709.

Estanislau nasceu no dia 20 de outubro de 1677 em Lviv, Polônia-Lituânia (atual Ucrânia). Ele era filho de Rafael Leszczyński e Ana Jabłonowska. Em 10 de maio de 1698, em Cracóvia, casou-se com Catarina Opalińska, filha do magnata João Carlos Opaliński e de Sofia Czarnkowska. Com Catarina, ela teve duas filhas: Ana (nomeada em homenagem a sua mãe) nascida em 1699 e Maria, nascida em 1703, futura rainha da França através de seu casamento com Luís XV. Em 1697, Estanislau assistiu a confirmação da eleição de Augusto II, Eleitor da Saxônia como rei da Polônia.

Primeiro reinadoEditar

 
Estanislau como Rei da Polônia, por Ádám Mányoki.

Estanislau foi escolhido por Carlos XII da Suécia após uma bem-sucedida invasão sueca na Polônia,[1] para substituir Augusto II, que era hostil aos interesses suecos. Estanislau era um jovem de origem impecável, talentos respeitáveis ​​e vinha de uma família antiga, mas, é claro, sem força de caráter ou influência política suficiente para se sustentar em um trono tão instável.

No entanto, com a ajuda de um fundo de suborno e de um exército, os suecos conseguiram sua eleição por uma assembléia inicial de meia dúzia de castelães e algumas dezenas de cavalheiros em 12 de julho de 1704. Alguns meses depois, Estanislau foi forçado por uma súbita incursão a procurar refúgio no interior da Suécia, mas finalmente, em 24 de setembro de 1705, ele foi coroado rei com grande esplendor. O próprio Carlos forneceu ao candidato uma nova coroa e cetro, em vez das antigas insígnias polonesas. O primeiro ato do rei polonês foi cimentar uma aliança com o rei sueco, pela qual a Polônia se dedica a ajudar a Suécia contra o czar russo. Estanislau fez o que pôde para ajudar seu empregador.

Segundo reinadoEditar

 Ver artigo principal: Guerra de Sucessão da Polônia
 
Retrato de Estanislau I Leszczyński, por Jean-Baptiste van Loo, 1727

Quando em 1733 o rei Augusto II da Polônia morreu, Estanislau disputou a coroa polaca com o filho do mesmo, Federico Augusto, Eleitor da Saxônia, marido da arquiduquesa Maria Josefa da Áustria. Federico Augusto era apoiado pela Prússia, pelo imperador Carlos VI do Sacro Império Romano-Germânico e pela czarina Ana da Rússia.[2]

Estanislau, sogro do rei Luís XV, contou com o apoio da França e de seu primeiro-ministro, cardeal Fleury, para quem, de qualquer maneira, via a questão sucessão polonesa em um aspecto secundário em sua política de fortalecer a aliança franco-espanhola contra os Habsburgos. Fleury declarou guerra em setembro de 1733, embora finalmente o fracasso da expedição francesa em romper o cerco de Danzig (1734) significasse que Estanislau teve que fugir e renunciar ao trono.[3] Em compensação, Estanislau recebeu o Ducado de Lorena, que governou de Nancy até sua morte em 1766, quando o ducado foi incorporado definitivamente à coroa francesa.[4]

Casamento e descendênciaEditar

Estanislau I casou-se em 1698 com a nobre polaca Catarina Opalińska (1680-1747) de quem teve duas filhas:

O rei Estanislau ficou tão devastado com a morte da sua filha mais velha que ordenou à sua segunda filha Maria, que nunca mais pronunciasse o nome de Ana. Ela seguiu essa ordem tão cuidadosamente mesmo na frente de seu marido, o rei Luís XV, que anos mais tarde ele ficou surpreso ao saber que ela tinha tido uma irmã.

AncestraisEditar

Notas

  1. nesta secção, os nomes foram propositadamente mantidos na sua grafia em polonês/polaco.

Referências

  1. Bérenguer 1993, p. 367.
  2. Bérenguer 1993, pp. 367-368.
  3. Bérenguer 1993, p. 368.
  4. Bérenguer 1993, p. 369.
  5. Żychliński, Teodor (1882). Złota księga szlachty polskiéj: Rocznik IVty (em polaco). [S.l.]: Jarosław Leitgeber. p. 1. Consultado em 1 de agosto de 2018 

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estanislau I Leszczyński da Polônia


Estanislau I Leszczyński da Polônia
Casa de Leszczyński
20 de outubro de 1677 – 23 de fevereiro de 1766
Precedido por
Augusto II
 
Rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia
12 de setembro de 1733 – 27 de janeiro de 1736
Sucedido por
Augusto III
Precedido por
Francisco III Estevão
 
Duque de Lorena e de Bar
9 de julho de 1737 – 23 de fevereiro de 1766
Título abolido
Anexação ao Reino da França
Precedido por
Augusto II
 
Rei da Polônia e Grão-Duque da Lituânia
4 de outubro de 1704 – 8 de agosto de 1709
Sucedido por
Augusto II
  Este artigo sobre reis é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.