Estela de Narã-Sim da Acádia

antiga estela da vitória de Naram-Sin, rei da Acádia
Estela de Narã-Sim da Acádia
Representação de um rei (talvez mitológico) da Acádia.
Material Calcário
Criado (a) Século XXIII a.C.
Exposto (a) atualmente Museu do Louvre, Paris

A Estela de Narã-Sim da Acádia[1] (Naram-Sin) conhecida como a Estela da Vitória, foi construída em Sipar por volta de 2 250 a.C.,[2]  para comemorar a vitória do rei Narã-Sim da Acádia, sobre a tribo dos Lulubi das montanhas Zagros.[3] Atualmente, está no Museu do Louvre, em Paris.

Nesta gravura, observa-se uma estilização das figuras humanas em relação às representadas na estela dos abutres.[2]

Formato da estelaEditar

É feito de arenito rosa e suas dimensões são 1,05 × 2 metros.

Sobre a estelaEditar

Nele você pode ver uma paisagem montanhosa, com árvores, onde se desenrola uma cena em que a figura do rei Narã-Sim prevalece, maior que seus súditos e inimigos e coroada com um capacete com dois chifres, típico dos deuses. O rei vitorioso esmaga os cadáveres de seus inimigos com o pé, enquanto mata outros dois e alguns caem do penhasco. Os soldados acádios de nível inferior erguem a cabeça como sinal de admiração e respeito ao seu soberano.

Um baixo-relevo semelhante no qual Narã-Sim também apareceu foi encontrado na Mesopotâmia, a poucos quilômetros a nordeste de Diarbaquir.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Champlin 1991, p. 422.
  2. a b Isaac Asimov (1986). Los acadios - El primer imperio. El Cercano Oriente. Madrid: Alianza Editorial.
  3. Margueron, Jean-Claude (2002). El imperio de Agadé. Los mesopotámicos.

BibliografiaEditar

  • Champlin, Darrell Steven (1991). Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia Vol. 2. São Paulo: Hagnos 
  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em castelhano, cujo título é «Estela de Naram-Sin».