Esther Pillar Grossi

política brasileira

Esther Pillar Grossi (Santa Maria, 24 de abril de 1936) é uma educadora brasileira.

Esther Pillar Grossi
Nascimento 24 de abril de 1936
Santa Maria
Residência Brasil
Nacionalidade Brasil Brasileira
Progenitores Mãe: Alice Xavier Pillar
Pai: Adolpho Pillar da Silva
Alma mater Pontifícia Católica do Rio Grande do Sul

Université Paris-Sorbonne (Paris IV)

Instituições GEEMPA
Campo(s) Educação

Em 1955, foi para Porto Alegre, onde estudou Matemática, campo em que mais tarde fez mestrado e doutorado na Sorbonne, em Paris.

Foi casada com o pediatra Sérgio Pillar Grossi, que foi professor da Faculdade de Medicina da atual Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA) e chefiou o Serviço de Neonatologia da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, antes de falecer, foi homenageado ao batizarem com seu nome este Centro de Neonatologia.

É conhecida por pintar seus cabelos de várias cores, afirmando que é mais fácil ter coragem de mudar a cor dos cabelos, do que mudar educação e política.

Em 2018 coordena o III Colóquio Internacional sobre a Teoria dos Campos Conceituais. O evento acontecerá nos dias 6,7,8 e 9 de novembro, na Universidade Católica de Brasília. Maiores informações no site: https://www.geempa.com.br/

Carreira como educadoraEditar

 
Esther Grossi ministra módulo sobre Ensino de Matemática para professoras do GEEMPA

Em 1970, com mais 49 professores de Porto Alegre, fundou o GEEMPA (Grupo de Estudos Sobre Educação, Metodologia de Pesquisa e Ação), tornando-se uma liderança na busca de soluções aos grandes problemas da escola pública brasileira. Como responsável pela área de pesquisa do GEEMPA, coordenou a realização de inúmeras pesquisas sobre questões do Ensino e da Aprendizagem, incluindo especialmente a construção de atividades didáticas que produzissem efeitos reais de rendimento escolar em alunos provenientes de famílias de classes populares.

Foi professora alfabetizadora na vila Santo Operário, na periferia de Porto Alegre, em sua primeira experiência de aplicação da proposta baseada em novíssimas ideias sobre o aprender.

Em abril de 1997, Esther coordenou, em Porto Alegre, o projeto "O prazer de ler e escrever de verdade", realizado pelas ONGs GEEMPA e THEMIS, com recursos do Ministério da Educação, e que objetiva a alfabetização de mil mulheres em três meses. Por sua proposta inovadora, a realização do projeto foi especialmente acompanhada pela UNESCO e pelo UNICEF.

Carreira políticaEditar

  • Foi candidata a vice-presidente do Centro de Professores do Estado do Rio Grande do Sul (CPERS-Sindicato), na eleição de 1983.
  • Foi secretária municipal de Educação de Porto Alegre de 1989 a 1992.
  • Foi deputada federal pelo PT do Rio Grande do Sul de 1995 a 2002, tendo atuado prioritariamente nas áreas da educação, da cultura e da ciência e tecnologia.

BibliografiaEditar

É autora de mais de trinta obras sobre matemática, processo cognitivo e alfabetização. Escreveu um livro de crônicas, um de receitas e um autobiográfico. É colaboradora assídua de jornais, revistas e publicações especializadas em educação, nacionais e internacionais.

  • 1967 - Matemática moderna no jardim de infância
  • 1970 - Numeração nas diversas bases
  • 1971 - Nova introdução á Geometria
  • 1974 - Matemática na 1.ª Série
  • 1975 - Sistema de numeração em diversas bases
  • 1975 - Leitura na A Matemática no 1º. ano
  • 1976 - Elementos de análise matemática
  • 1976 - Uma sugestão de metodologia para o ensino das potências
  • 1976 - Polígrafos sobre aprendizagem de matemática - 66 (sessenta e seis)
  • 1977 - Elementos de análise matemática em uma nova perspectiva metodológica
  • 1980 - Estórias vividas - Clubinho da Vila Santo Operário
  • 1984 - Um novo olhar... lendo e escrevendo
  • 1986 - Psicogênese e aprendizagem do conceito de múltiplo
  • 1988 - Alfabetização em novas bases. (Editora Kuarup)
  • 1990 - Didática da alfabetização - Volume 3 (Editora Paz e Terra S.A.)
  • 1990 - Didática da alfabetização - Volume 2 (Editora Paz e Terra S.A.)
  • 1990 - Didática da alfabetização - Volume 1 (Editora Paz e Terra S.A.)
  • 1990 - How children construct literacy - Piagetian Perspectives
  • 1991 - Sugestões de atividades de matemática - 1ª série, 2ª série, alfabetização de adultos
  • 1991 - Paixão de aprender (com Jussara Bordin) (Editora Vozes Ltda.)
  • 1991 - Alfabetização em classes populares (Editora Kuarup)
  • 1993 - Construtivismo pós-piagetiano - Um novo paradigma sobre aprendizagem (com Jussara Bordin - organizadoras) (Editora Vozes Ltda.)
  • 1994 - Um espaço para ficar inteligente (Editora Edelbra)
  • 1994 - Águas da graça da vida (Editora Artes & Ofício)
  • 1995 - Celebração do conhecimento na aprendizagem (organização) (Editora Sulina)
  • 1995 - Paixão de Aprender (Editora Vozes)
  • 1997 - Escola infantil por que e como? (Câmara dos Deputados)
  • 1998 - Mesa sutra (L&PM Editores S.A.)
  • 1998 - Águas da graça - Fragmentos de uma paixão (Artes & Ofícios Editora Ltda.)
  • 1998 - Fragmentos de uma paixão ( Artes & Ofícios Editora Ltda.)
  • 2000 - A coragem de mudar em educação (Editora Vozes Ltda.)
  • 2000 - Um novo jeito de ensinar matemática (Câmara dos Deputados)
  • 2001 - Ensinar: uma provocação (Editora Vozes)
  • 2003 - Por que que ainda há quem não aprende? - A teoria (organizadora) (Editora Vozes Ltda.)
  • 2003 - Por que ainda não há quem não aprende? - A Política (organizadora) (Editora Paz e Terra)
  • 2004 - Como areia no alicerce – Os ciclos escolares (Editora Paz e Terra S.A.)
  • 2004 - Por que ainda há quem não aprende? - A política (Editora Paz e Terra S.A.)
  • 2005 - Ensinando que todos aprendem - Fórum Social pelas Aprendizagens (Editora Geempa)
  • 2006 - Iniciação à Topologia do plano
  • 2006 - Qual é a chave? Todos podem aprender (organização) (Editora Geempa)
  • 2007 - A ruptura com o construtivismo Piagetiano ( Editora Geempa)
  • 2010 - Didática do nível pré-silábico (Editora Paz e Terra)
  • 2010 - Didática do nível silábico (Editora Paz e Terra)
  • 2010 - Didática do nível alfabético ( Editora Paz e Terra)
  • 2012 - A festa está dentro de nós (Editora Argumento)
  • 2013 - AULA-ENTREVISTA Caracterização do processo rumo á escrita e á leitura (Editora Geempa)
  • 2013 - AULA-ENTREVISTA de Pós-alfabetização 2º ano
  • 2015 - Em matemática também há psicogênese (organização) (Editora Geempa)
  • Cadernos de Atividades do Geempa - Alfabetização
  • 2003 - Central do Brasil
  • 2005 - As bruxas
  • 2006 - Cantigas de roda, parlendas e orações
  • 2007 - Uma nova maneira de estar em aula
  • 2007 - Choco encontra uma mamãe
  • 2008 - Por onde começar o ensino da matemática?
  • 2009 - Dinomir, o Gigante
  • 2009 - Uma linguagem poética na alfabetização
  • 2009 - Todos Juntos Somos Fortes
  • 2010 - Que letra é essa?
  • 2010 - Do gozo da ignorância ao prazer de aprender
  • 2011 - A girafa e o mede-palmo
  • 2011 - Buscando um espaço
  • 2012 - Aprendendo com nossos ancestrais
  • 2014 - Copa do Mundo e aprendizagens
  • 2015 - O Geempa festeja a Vida
  • 2016 - Atabaque Menino
  • Cadernos de Atividades do Geempa - Pós-alfabetização
  • 2008 - Um menino e uma menina (1ª. edição) (Editora Geempa)
  • 2008 - A família do Badanha (1ª. edição) (Editora Geempa)
  • 2008 - Uma linguagem poética na Pós-alfabetização (Editora Geempa)
  • 2008 - Do gozo da ignorância ao prazer de aprender (Editora Geempa)
  • 2010 - A família do Badanha (2ª. edição) (Editora Geempa)
  • 2011 - Um menino e uma menina (2ª edição) (Editora Geempa)
  • Revistas do Geempa (coordenação):
  • 1993 - nº 1 - O fio e a rede do equilibrista
  • 1993 - nº 2 - Interlocução científica sobre o aprender
  • 1994 - nº 3 - Para Transpor o milênio
  • 1996 - nº 4 - Tempo de romper para fecundar
  • 1997 - nº 5 - A ruptura com o construtivismo piagetiano
  • 1998 - nº 6 - Ensinando que todos aprendem
  • 1999 - nº 7 - A não aprendizagem: violência instituída
  • 2001 - nº 8 - Ensinar: uma provocação
  • 2004 - nº 9 - Mais uma palavra, o silencio é sempre morno
  • 2005 - nº 10 - Todos podem aprender: qual é a chave?
  • 2015 - nº 11 - Pesquisa/ formação/ ação - 45 anos