Estrada de Ferro Funilense

Estrada de Ferro Funilense foi uma empresa ferroviária brasileira.

HistóriaEditar

Também conhecida como Companhia Carril Funilense, foi fundada em 18 de setembro de 1899 conectando Campinas a Cosmópolis (antiga Funil).[1] [2] Entre seus fundadores estavam Vicente Fonseca Ferrão, barão Geraldo de Rezende e José Guatemozim Nogueira.[3]

Em 1904 foi estatizada pelo estado de São Paulo.[1] Em 1913 chegou até Conchal.[1]

Em 1 de setembro de 1921 a estrada foi incorporada à Estrada de Ferro Sorocabana,[1] passou a ser chamada Ramal Pádua Salles.[3]

A estrada foi desativada em 1960 e seus trilhos arrancados.[3]

EstaçõesEditar

  • Estação Bonfim (Campinas)[3]
  • Estação Carlos Botelho[2]
  • Estação Guanabara (cedida pela Mogiana)[3]
  • Chave do Instituto
  • Estação Barão Geraldo
  • Estação Betel
  • Chave do Deserto
  • Estação José Paulino
  • Chave do Funchal
  • Chave do João Aranha
  • Chave do Guatemozim
  • Chave da Usina Ester
  • Estação Cosmópolis
  • Estação Artur Nogueira
  • Estação Engenheiro Coelho
  • Chave do Xadrexz
  • Estação Tujuguaba
  • Estação Conchal
  • Estação Pádua Salles

Referências

  1. a b c d «Instituto -- Estações Ferroviárias do Estado de São Paulo». www.estacoesferroviarias.com.br. Consultado em 15 de novembro de 2020 
  2. a b Evangelista, Maria Cristina da Silva Schicchi e Ana Laura (22 de maio de 2018). «Estrada de Ferro Funilense (SP): Retraçando a memória do território» (PDF). Cadernos Proarq 
  3. a b c d e Campinas, IHGG (16 de abril de 2020). «A Estrada de Ferro Funilense». Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Campinas. Consultado em 15 de novembro de 2020