Esturjão-verde

O esturjão-verde[5] (Acipenser medirostris) é uma espécie de esturjão nativo do Oceano Pacífico, sendo encontrado desde a China e a Rússia até o Canadá e os Estados Unidos. Tem aparência similar ao do esturjão-branco, exceto pelo fato de os seus “bigodes” se encontrarem mais próximos da boca do que da ponta do focinho longo e fino. A sua cor é verde-oliva com uma faixa de tonalidades também esverdeadas em cada um dos lados; as placas ósseas são mais claras do que o corpo. Pode chegar a 210 cm de comprimento e pesar até 160 kg.

Esturjão-verde
Acipenser medirostris.jpg
CITES Appendix II (CITES)[2]
Classificação científica edit
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Acipenseriformes
Família: Acipenseridae
Gênero: Acipenser
Espécies:
A. medirostris
Nome binomial
Acipenser medirostris
Ayres, 1854
Sinónimos[3][4]
  • Acipenser acutirostris Ayres 1854 non Antipa 1909
  • Acipenser (Antaceus) agassizii Duméril 1867
  • Acipenser (Antaceus) alexandri Duméril 1867
  • Acipenser (Antaceus) oligopeltis Duméril 1867

Embora este esturjão não esteja em situação crítica no que se refere ao estado de conservação, a sua população consiste apenas de 34 mil a 166 mil adultos e sub-adultos. O número de indivíduos sexulmente maduros é desconhecido. O esturjão-verde não está sujeito à pesca excessiva e à fragmentação de habitats que afetou outras espécies de esturjão, já que estão em vigor restrições à pesca em toda a região habitada por esta espécie nos Estados Unidos e no Canadá. Entretanto, existem preocupações quanto ao número limitado de rios para a sua reprodução, e quanto à exiguidade de áreas para o potencial crescimento dos indivíduos. Além do mais, há várias ameaças persistentes ao seu habitat, desde a drenagem de ambientes aquáticos até os pesticidas agrícolas. Tendo em vista as características da história recente dessa espécie e o número limitado de locais de reprodução, é provável que o esturjão-verde em breve entre para a categoria das espécies ameaçadas, caso os atuais esforços para a sua preservação sejam interrompidos. Atualmente encontra-se na categoria “quase ameaçada”.

Referências

  1. St. Pierre, R. (US Fish&Wildlife Service).; Campbell, R.R.; et al. (COSEWIC Freshwater Fishes SSC) (2006). «Acipenser medirostris». Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas. 2006: e.T233A13042842. doi:10.2305/IUCN.UK.2006.RLTS.T233A13042842.en . Consultado em 19 de novembro de 2021 
  2. «Appendices | CITES». cites.org. Consultado em 14 de janeiro de 2022 
  3. Froese, R.; Pauly, D. (2017). «Acipenseridae». FishBase version (02/2017). Consultado em 18 de maio de 2017 
  4. Van Der Laan, Richard; Eschmeyer, William N.; Fricke, Ronald (11 de novembro de 2014). «Family-group names of Recent fishes». Zootaxa. 3882 (1): 1–230. PMID 25543675. doi:10.11646/zootaxa.3882.1.1  
  5. (PDF) http://www.fc.up.pt/pessoas/ptsantos/lista_fao_especies.pdf#. Consultado em 25 de janeiro de 2015  Em falta ou vazio |título= (ajuda)