Abrir menu principal

A etnomiriapodologia é o ramo da ciência que estuda as percepções, concepções, cognições e as relações e inter-relações entre humanos/miriápodes. Este termo foi proposto na literatura científica pelo ecólogo Dr. Eraldo Medeiros Costa-Neto..[1] Estudos recentes têm enfocado a percepção de determinados grupos humanos acerca de embuás, que na maioria das vezes são classificados, no conhecimento empirico, como "insetos" que causam repulsa aos seres humanos.[2][3]

Referências

  1. COSTA NETO, E. M.. Piolho-de-cobra (Arthropoda: Chilopoda: Geophilomorpha) na concepção dos moradores de Pedra Branca, Santa Terezinha, Estado da Bahia, Brasil. Acta Scientiarum. Biological Sciences, v. 28, p. 143-147, 2006.
  2. COSTA-NETO, E. M. C.; PACHECO, J. M. A construção do domínio etnozoológico “inseto” pelos moradores do povoado de Pedra Branca, Santa Terezinha, Estado da Bahia. Acta Scientiarum. Biological Sciences. 26 (1): 81-90, 2004.
  3. FIGUEIREDO, D.; BARROS, C. S.. Etnomiriapodologia: Os Embuás Sob o Ponto de Vista Cultural em Contexto Educativo. PRACS: Revista Eletrônica de Humanidades do Curso de Ciências Sociais da UNIFAP, v. 2, p. 1-4, 2009.

Ligações externasEditar