Eurídice (filha de Amintas IV da Macedónia)

Eurídice
Nascimento Século IV a.C.
Morte 317 a.C.
Anfípolis
Cidadania Macedônia Antiga
Progenitores Mãe:Cinane
Pai:Amintas IV da Macedónia
Cônjuge Filipe III da Macedónia
Ocupação política
Título rei
Causa da morte enforcamento

Eurídice (? — 317 a.C.), cujo nome era Adea, foi uma filha de Amintas IV da Macedónia e Cinane,[1] e foi rainha (nominal) da Macedónia por seu casamento com Filipe Arrideu.

FamíliaEditar

Amintas IV da Macedónia era o filho e herdeiro de Pérdicas III da Macedónia,[1] mas como era apenas uma criança, o futuro Filipe II da Macedónia, irmão de Pérdicas, converteu-se no seu tutor e regente.[2] Quando a situação se tornou perigosa para a Macedónia, Filipe II foi forçado pelo povo a proclamar-se rei da Macedónia.[2][Nota 1]

Cinane era filha de Filipe II com Audata, uma ilíria;[3] ou, segundo Arriano, filha de Filipe II da Macedónia e Eurídice.[1]

Reinado de AlexandreEditar

Seu pai Amintas IV foi morto por Alexandre, seu primo, imediatamente antes de sua campanha na Ásia.[1]

Regência de PérdicasEditar

Após a morte de Alexandre, quando Pérdicas era o regente do império de Alexandre [carece de fontes?] e planejava se casar com Niceia, filha de Antípatro, ou com Cleópatra, filha de Olímpia,[4] Cinane trouxe sua filha Adea, mais tarde chamada Eurídice, para que ela se casasse com Filipe Arrideu,[1] mas Pérdicas e seu irmão Alcetas assassinaram Cinane, poucos dias após o casamento de Pérdicas com Niceia.[4]

Houve tanta indignação na Macedônia pela morte de Cinane que o casamento acabou sendo feito, inclusive com a influência de Pérdicas.[1] O assassinato de Cinane serviu para que Antígono Monoftalmo, refugiado na Macedônia, junto de Antípatro e Crátero, se revoltassem contra Pérdicas.[1]

Regência de Arrideu e PithonEditar

Após a morte de Pérdicas, assassinado pela própria cavalaria quando lutava contra Ptolemeu, filho de Lago,[5] Pithon e Arrideu se tornaram comandantes supremos das forças do Império.[6] Eurídice se recusou a obedecer Pithon e Arrideu, dizendo que eles só poderiam agir com sua permissão, mas eles disseram que ela não tinha que se envolver em assuntos públicos.[7] A situação perdurou até a chegada de Antígono Monoftalmo, que foi colocado como comandante supremo.[8]

Regência de AntípatroEditar

Eurídice fez um discurso, acusando Antípatro, no qual foi ajudada pelo escriba Asclepiodoro e por Átalo.[9] Após um tumulto, Antípatro escapou por pouco, e Antígono e Seleuco, que defenderam Antípatro, também quase foram mortos.[9]

MorteEditar

Filipe Arrideu e sua esposa Eurídice foram assassinados a mando de Olímpia.[10]

Possível túmuloEditar

O Sol de Vergina, o símbolo de uma estrela com dezesseis raios, foi encontrado em um túmulo de um rei da Macedónia,[carece de fontes?] segundo alguns historiadores, este é o túmulo de Filipe Arrideu, Eurídice e Cinane.[11]

Notas e referências

Notas

  1. Diodoro Sículo, ao tratar da ascensão de Filipe II, nem menciona Amintas IV, dando Filipe II como sucessor do seu irmão Pérdicas III. Ver Diodoro Sículo, Biblioteca Histórica, Livro XVI, 2.4

Referências

  1. a b c d e f g Arriano, Eventos após Alexandre, 22-24, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio [em linha]
  2. a b Justino, Epítome das Histórias de Pompeu Trogo, 7.5 [em linha]
  3. Sátiro, História da sua (Filipe II) vida, citado por Diquearco, Vida na Grécia, Livro III, citado por Ateneu, Banquete dos Eruditos, Livro XIII [em linha]
  4. a b Arriano, Eventos após Alexandre, 20-21, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio
  5. Arriano, Eventos após Alexandre, 28, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio
  6. Arriano, Eventos após Alexandre, 30, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio
  7. Arriano, Eventos após Alexandre, 31, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio
  8. Arriano, Eventos após Alexandre, 32, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio
  9. a b Arriano, Eventos após Alexandre, 33, citado em epítome por Fócio, Biblioteca de Fócio
  10. Justino, Epítome das Histórias de Pompeu Trogo, 14.5 [em linha]
  11. Borza, E. N. In the Shadow of Olympus: The Emergence of Macedon, p. 260. Princeton University Press, 1990

Árvore genealógica baseada no texto e nos artigos dos personagens citados:

Amintas III
Eurídice
Filina de Lárissa
Filipe II
Audata ou Eurídice
Pérdicas III
Filipe Arrideu
Cinane
Amintas IV
Eurídice