Abrir menu principal
Eurico Gonçalves
Nascimento 1932 (87 anos)
Abragão, Penafiel
Nacionalidade portuguesa
Área Pintura
Desdobragem, 1982, acrílico sobre tecido, 162 x 243 cm

Eurico Manuel de Melo Gonçalves (Abragão, Penafiel, 1932 — ) é um pintor, professor e crítico de arte português.[1]

Biografia / ObraEditar

É irmão do historiador e crítico de arte Rui Mário Gonçalves.

Artista autodidata, a obra de Eurico Gonçalves ancora-se nos princípios do automatismo surrealista desde 1949.

Em 1950-51, escreveu e ilustrou narrativas de sonhos, textos automáticos e poemas, fundindo palavras, desenhos e colagens numa só forma de expressão. As suas figuras iniciais deram progressivamente lugar a simples sinais gráficos, abstratos, gestuais.[2]

Praticada exaustivamente na pintura e no desenho, a sua estética caligráfica insere-se no domínio da renovação do abstracionismo lírico.[3]

Foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian em Paris (1966-67).

Desde 1964, Eurico Gonçalves publicou artigos de divulgação de Arte Contemporânea e estudos sobre a Expressão Livre da Criança.

Expôs individualmente pela primeira vez em 1954, na Galeria de Março, Lisboa. Expôs também na Galeria do Diário de Notícias, Lisboa (1958), Galeria 111, Lisboa (1962, 1965), Galeria Quadrante, Lisboa (1968, 1969), Galeria S. Mamede, Lisboa (1970), Galeria Quadrum, Lisboa (1978), etc.[1]

Foi-lhe atribuído o Prémio Almada Negreiros em 1998 (Fundação Cultural Mapfre Vida).[2]

Está representado em coleções públicas e privadas, nomeadamente: Centro de Arte Moderna José de Azeredo Perdigão, Fundação Gulbenkian; Museu do Chiado, Lisboa; Culturgest, Lisboa; Museu Amadeo de Souza-Cardoso, Amarante; Fundação Cupertino de Miranda, Famalicão; Fundação Bienal de Arte de Cerveira, etc.[2]

Colaborou na revista Arte Opinião [4] (1978-1982).

Referências

  1. a b A.A.V.V. – III Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian . Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1986
  2. a b c Infopédia (Em linha).Porto: Porto Editora (2003–2013). «Eurico Gonçalves». Consultado em 20 de maio de 2013 
  3. Silva, Raquel Henriques da – "Eurico Gonçalves". In: A.A.V.V. – 50 Anos de arte portuguesa. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007, p. 40
  4. Rita Correia (16 de maio de 2019). «Ficha histórica:Arte Opinião (1978-1982)» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 22 de Maio de 2019 
  Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.