Abrir menu principal
Euvaldo Lodi
Deputado Federal do  Minas Gerais
Período 1934
até 1937, 1947
até 1951, 1951
até 1955,1955
até 1956
Dados pessoais
Nascimento 9 de março de 1896
Ouro Preto,  Minas Gerais
Morte 19 de janeiro de 1956 (59 anos)
Jundiaí,  São Paulo
Nacionalidade brasileiro
Esposa Alvarina Castro de Oliveira Lodi.[1]
Partido Partido Social Democrático (PSD),
Profissão engenheiro e empresário
linkWP:PPO#Brasil

Euvaldo Lodi (Ouro Preto, 9 de março de 1896 - São Paulo, 1956) foi um empresário, engenheiro e político brasileiro.

BiografiaEditar

Formou-se na Escola de Minas e Metalurgia, em 1920 . Trabalhou na construção de estradas, na exploração de minas de ferro e de carvão e na instalação de fornos metalúrgicos em Minas Gerais. Fundou uma usina siderúrgica em Caeté e dirigiu várias empresas dos ramos siderúrgico, metalúrgico e têxtil.

Elegeu-se, na condição de deputado classista, para a Assembleia Nacional Constituinte que elaborou a Constituição Brasileira de 1934. Foi um dos sete deputados classistas eleitos pelos representantes da indústria para a Câmara, segundo-vice-presidente da Casa e membro da Comissão de Finanças. Ficou no Congresso até 1937, quando o Estado Novo fechou o parlamento.[2]

Foi o primeiro presidente Confederação Nacional da Indústria (CNI), a qual ajudou a organizar. Fundou também o SENAI (1942) e o SESI (1946).

Em 1947, elegeu-se novamente deputado federal por Minas Gerais, reelegendo-se três anos depois. Integrou o Conselho Econômico e Social das Nações Unidas, assim como a presidência da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL) e da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIERJ). Presidiu a CNI até 1954, quando voltou a ocupar o cargo de deputado federal.

Presidiu a Fábrica de Tecidos de Seda Santa Helena, em Petrópolis, no Rio de Janeiro. Lá se destacou também como patrono do Cruzeiro do Sul Futebol Clube e promoveu um jogo entre Flamengo e Bangu em 1950 onde Domingos da Guia atuaria pela última vez na carreira.[3]

Durante seu mandato Euvaldo Lodi faleceu em acidente automobilístico no estado de São Paulo.[4]

Referências

  1. Livro 'Dicionário Histórico-Biografico Brasileiro', da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Editora FGV, 2001.
  2. «A Era Vargas: dos anos 20 a 1945. Euvaldo Lodi». CPDOC/FGV. Consultado em 4 de agosto de 2013 
  3. «Inauguração do estádio do Cruzeiro do Sul» (PDF). Bangu.net. Consultado em 24 de março de 2014. Arquivado do original (PDF) em 25 de março de 2014 
  4. «A Era Vargas: dos anos 20 a 1945. Euvaldo Lodi». CPDOC/FGV. Consultado em 4 de agosto de 2013 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.