Abrir menu principal
Evandro Ayres de Moura
Replace this image male.png
Evandro Ayres de Moura
Prefeito Fortaleza Fortaleza
Período 19751978
Antecessor Vicente Fialho
Sucessor Luís Marques
Deputado federal  Ceará
Período 1979-1987
Dados pessoais
Nascimento 18 de junho de 1923
Bandeira desconhecida Piancó, PB
Morte 14 de fevereiro de 2004 (80 anos)
não disponível
Alma mater Universidade Federal do Ceará
Cônjuge Aunésia Ayres de Moura
Partido ARENA, PDS, PFL
Profissão advogado, professor

Evandro Ayres de Moura (Piancó, 18 de junho de 1923 – local não informado, 14 de fevereiro de 2004) é um advogado, professor e político brasileiro que foi prefeito de Fortaleza durante o governo Adauto Bezerra.[1][nota 1]

Dados biográficosEditar

Filho de Atilano de Moura Alves e Anatildes Aires de Moura. Tornou-se funcionário do Banco do Brasil em 1947 nele trabalhando por trinta e um anos, chegando ao posto de gerente em Fortaleza e Maranguape. Advogado formado na Universidade Federal do Ceará em 1951, foi membro do Conselho de Economia do Ceará, professor da Escola de Administração da Universidade Federal do Ceará, vice-presidente do Fortaleza Esporte Clube, presidente da Associação Comercial do Ceará e foi presidente do Banco do Estado do Ceará no governo César Cals.[1]

Sua estreia política ocorreu como prefeito nomeado de Fortaleza no governo Adauto Bezerra sendo eleito deputado federal pela ARENA em 1978 e reeleito pelo PDS em 1982 e como parlamentar ausentou-se da votação da emenda Dante de Oliveira e votou em Tancredo Neves no Colégio Eleitoral.[nota 2][2][3] Candidato a reeleição pelo PFL em 1986, obteve uma suplência.[4] Retornou à iniciativa privada como diretor do Banco Industrial e Comercial (BIC Banco) do Ceará, cargo do qual se afastou em 1993.

Notas

  1. Por força do Ato Institucional Número Três editado em 05/02/1966, os governadores de estado seriam eleitos indiretamente e teriam o poder de nomear o prefeito nas capitais de estado após ouvida a Assembleia Legislativa.
  2. Adauto Bezerra governou o Ceará entre 15 de março de 1975 e 1º de março de 1978, quando renunciou para concorrer a deputado federal.

Referências

  1. a b «Câmara dos Deputados do Brasil: deputado Evandro Ayres de Moura». Consultado em 12 de maio de 2016 
  2. A nação frustrada! Apesar da maioria de 298 votos, faltaram 22 para aprovar diretas (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 26/04/1984. Capa. Página visitada em 12 de maio de 2016.
  3. Sai de São Paulo o voto para a vitória da Aliança (online). Folha de S. Paulo, São Paulo (SP), 16/01/1985. Primeiro caderno, p. 06. Página visitada em 12 de maio de 2016.
  4. «Banco de dados do Tribunal Superior Eleitoral». Consultado em 12 de maio de 2016