Abrir menu principal
Evandro Rogério Roman
Deputado Federal pelo Paraná
Período 1º de fevereiro de 2015
até atualidade
Secretário do Esporte e do Turismo do Paraná
Período 1º de janeiro de 2011
até 31 de março de 2014
Dados pessoais
Nascimento 3 de março de 1973 (46 anos)
Erval Grande
Partido PSD (2014-2019)
PATRIOTA (2019-atualmente)
Profissão Árbitro de futebol

Evandro Rogério Roman (Erval Grande, 3 de março de 1973) é um ex-árbitro de futebol e político brasileiro. Foi coordenador do curso de Educação Física da Faculdade Assis Gurgacz (FAG), em Cascavel, dirigiu o Centro Internacional de Estudos Científicos Aplicados ao Árbitro de Futebol, da Faculdade Assis Gurgacz e apita pela Federação Paranaense de Futebol. Foi secretário de Esportes do Estado do Paraná. Árbitro CBF e Fifa. Deputado Federal pelo PSD-PR, eleito com 92.042 votos.

BiografiaEditar

Evandro atuava como goleiro em uma equipe de futebol de salão na cidade de Céu Azul, oeste do Paraná. Foi a pedido de amigos que passou também a apitar em algumas partidas. Em 1992, aconselhado por amigos, ingressou em um curso de arbitragem. No mesmo ano iniciou a faculdade de Educação Física.[1]

Em outubro de 2005, Evandro denunciou cinco colegas e um aposentado, apontados como membros de um esquema de corrupção que há vários anos estaria manipulando resultados do futebol local.[2]

O árbitro acusou o Coritiba de ter participado do esquema, "comprando" a atuação de bandeirinhas nas semifinais do campeonato paranaense de 2003.[3] A diretoria do Coritiba respondeu às denúncias, prometendo processar o árbitro caso ele não apresentasse provas.[4]

Em janeiro de 2008 foi eleito para integrar o quadro de árbitros da FIFA. Porém no mês seguinte o árbitro teve uma das atuações mais vergonhosos provavelmente de todo futebol mundial, numa partida pelo campeonato paranaense. A vitória do Londrina por 2x1 sobre o Engenheiro Beltrão foi bastante polêmica, com erros grotescos do árbitro.

Em junho de 2009, Evandro foi afastado dos sorteios pela Comissão Nacional de Arbitragem (Conaf) devido à sua atuação no jogo São Paulo x Cruzeiro, pelo Campeonato Brasileiro. O motivo teria sido o excesso de faltas de diversos jogadores do time paulista em único jogador do Cruzeiro.[5]

Em setembro de 2009, o árbitro Evandro Rogério Roman foi afastado do Campeonato Brasileiro. A decisão foi tomada pelo presidente da Comissão Nacional de Arbitragem, Sérgio Correa. O motivo teria sido a não marcação de pelo menos três penalidades para o Cruzeiro, no jogo contra o Palmeiras no Mineirão, no dia 23 de setembro do mesmo ano. O jogo terminou em 2 x 1 para o time Paulista.[6][7]

Vida políticaEditar

Em Dezembro de 2010, o governador eleito do Estado do Paraná, Beto Richa, anunciou Roman como Secretário Especial do Esporte.[8] Roman assumiu o cargo no dia primeiro de janeiro de 2011. No dia 16 de dezembro do mesmo ano, o governador sancionou a lei estadual que criou a Secretaria de Estado do Esporte, com Roman assumindo o cargo de Secretário de Estado do Esporte.[9]

No dia 28 de março de 2012, Roman recebeu a Medalha do Mérito Reynaldo Ramon, entregue pelo Presidente do Conselho Regional de Educação Física da 9ª Região do Estado do Paraná, Antônio Eduardo Branco.[10]

Roman filiou-se ao Partido Social Democrático em maio de 2013 durante um encontro regional do partido.[11]

Em 2014, foi eleito deputado federal pelo PSD, com mais de 92 mil votos.[12] Em 17 de abril de 2016, Roman votou pela abertura do processo de impeachment de Dilma Rousseff.[13]

Em agosto de 2017 votou pelo arquivamento da denúncia de corrupção passiva do presidente Michel Temer, cujo índice de aprovação era o pior de um presidente desde a ditadura militar.[14][15]

Referências

  1. Cartaovermelho.esp.br https://web.archive.org/web/20090504075809/http://www.cartaovermelho.esp.br/index.php?name=Sections. Arquivado do original em 4 de maio de 2009  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. «Roman dá nome aos bruxos e desmascara a máfia». Parana-online.com.br 
  3. «Roman: "Coxa participou do mensalão do apito"». Furacao.com 
  4. «Coritiba promete processar Evandro Rogério Roman». Terra Networks. Esportes.terra.com.br 
  5. «Árbitro de São Paulo x Cruzeiro é afastado após caça a Kléber». Terra Networks. Esportes.terra.com.br 
  6. Clicrbs.com.br http://www.clicrbs.com.br/esportes/sc/noticias/,2663917,Evandro-Roman-teria-sido-afastado-da-arbitragem-no-Brasileirao.html  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  7. FAVERO, Paulo (24 de setembro de 2009). «Árbitro é afastado após polêmica atuação no Mineirão». Agência Estado 
  8. «Evandro Rogério Roman é o Secretário Especial de Esportes». Rádio Cultura Foz. 20 de dezembro de 2010 [ligação inativa]
  9. «Governador sanciona lei que cria Secretaria do Esporte do Paraná». Gazeta do Povo. 16 de dezembro de 2011 
  10. «Secretário Evandro Roman é homenageado pelo CREF». Secretaria do Esporte. 29 de março de 2012 
  11. «Evandro Roman 5533». Eleições 2014 
  12. «Ex-árbitro Evandro Roman eleito deputado federal». ANAF 
  13. «Deputados autorizam impeachment de Dilma, saiba quem votou a favor e contra». EBC. 17 de abril de 2016. Consultado em 5 de maio de 2016 
  14. «Doze deputados do RS votam a favor de Temer e 18 contra». Correio do Povo. 2 de agosto de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  15. «Temer tem a pior aprovação desde o fim da ditadura, diz Ibope». Carta Capital. 27 de julho de 2017. Consultado em 2 de agosto de 2017 
  Este artigo sobre um árbitro de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.