Abrir menu principal

Wikipédia β

Excursão do Clube Atlético Mineiro à Europa em 1950

O título simbólico de Campeão do Gelo foi um episódio na história do Atlético em que o time mineiro jogou uma série de partidas amistosas na Europa, tornando-se o segundo clube de Minas Gerais e um dos primeiros do Brasil a competir no continente europeu.[1]

Os resultados do Atlético, muitos dos quais obtidos sob condições climáticas adversas, foram vistos pela mídia esportiva nacional da época como uma conquista histórica para o futebol brasileiro, tendo em vista o trauma do Maracanazo (a partida que decidiu a Copa de 1950 a favor dos uruguaios, deixando os brasileiros desolados).

O Atlético jogou dez partidas entre 01 de novembro e 7 de dezembro nos seguintes países: Alemanha, Áustria, Bélgica, Luxemburgo e França. A equipe venceu 6 jogos, perdeu dois e empatou os restantes, marcando 24 gols e sofrendo 18. Na volta ao Brasil, o clube foi homenageado pela CBD no Maracanã, antes de um jogo do Campeonato Carioca.[3]

Índice

HistóriaEditar

 
Bilheteria do Grünwalder Stadion em Munique (Alemanha): aqui começou a saga atleticana nos gramados europeus no inverno de 1950.

Em 1950 uma comissão formada sob a chancela da Federação Alemã (DFB) viajou ao Brasil para escolher um clube de futebol para realizar uma série de amistosos na Alemanha contra algumas das principais esquipes daquele país. O trauma do Maracanazo e a proximidade com a Segunda Guerra Mundial (em que Brasil e Alemanha estiveram em lados opostos) pode ter feito com que os clubes do Rio de Janeiro e de São Paulo —historicamente os centros futebolísticos do país— recusassem a participação nessa turnê abrindo espaço para um convite oficial ao Atlético, que por aquele tempo possuía um grande plantel dirigido pelo técnico Ricardo Díez e que contava com craques de renome como Kafunga,[4] Barbatana,[5] Zé do Monte,[6] Nívio Gabrich,[7] Alvinho,[8] Vaguinho[9] e Lucas Miranda.[10]

A delegação atleticana chegou em Frankfurt em 27 de outubro onde foi recebida pela mídia esportiva alemã com entusiasmo, uma vez que o time mineiro era o primeiro clube brasileiro a jogar naquele país.[11] O Atlético seguiu para Munique onde realizou sua primeira partida em solo europeu: o time brasileiro enfrentou o TSV 1860 München da Oberliga Süd, e venceu pelo placar de 4x3 diante de 35.000 espectadores no Grünwalder Stadion.[11] Hamburgo foi a segunda parada, onde jogou contra o Hamburger SV da Oberliga Nord, que tinha em seu time nomes como Fritz Laband e Josef Posipal: o jogo terminou 4x0 para o Atlético diante de 20.000 pessoas no Rothenbaum, foi a primeira vez que o time alemão perdeu em casa para uma equipe estrangeira.[11]

Apenas 24 horas depois do jogo em Hamburgo e o time viajou para Bremen para jogar no mesmo dia contra o Werder Bremen, e com a presença de 26.000 pessoas no Weserstadion o Atlético foi derrotado por 3x1.[11] Após uma semana de repouso, a equipe viajou para Gelsenkirchen para enfrentar o FC Schalke 04 de Bernhard Klodt, Hermann Eppenhoff e Paul Matzkowski, entre outros grandes jogadores. O jogo também marcou a despedida de Ernst Kuzorra e Fritz Szepan. Aos vinte minutos do primeiro tempo a partida foi paralisada para que essas duas lendas do futebol alemão fossem homenageadas pelos mais de 30.000 torcedores presentes no Glückauf-Kampfbahn.[12] Reiniciada a partida o Atlético venceu por 3x1.[11] O time partiu para Viena e enfrentou o Rapid Viena diante de 60.000 pessoas no Pfarrwiese, a partida terminou 3x0 a favor dos austríacos.[13] Cabe ressaltar que o clube vienense possuía a base da Seleção Austríaca, em outras palavras, um grande time com nomes como Walter Zeman, Gerhard Hanappi, Alfred Körner, Robert Körner, Robert Dienst, Erich Probst e Ernst Happel.

O Atlético ainda foi até o Protectorado de Sarre jogar contra o 1.FC Saarbrücken, base da Seleção do Sarre que jogou as Eliminatórias da Copa de 1954: a partida terminou 2x0 para o Atlético com uma grande atuação do goleiro rival, o lendário Erwin Strempel. O Atlético seguiu para Bruxelas onde encarou no Constant Vanden Stock Stadium o RSC Anderlecht do famoso goleador Joseph Mermans: vitória por 2x1. O clube retornou à Alemanha para enfrentar o Eintracht Braunschweig da Gauliga Süd no Eintracht-Stadion, a partida terminou empatada em 3x3.[11] Nesta etapa da excursão, os jogadores alvinegros já demonstravam sinais de desgaste físico devido as rigorosas condições climáticas. O próximo destino foi o Grão-Ducado de Luxemburgo, onde time mineiro jogou com o Union Luxemburgo, novo empate em 3x3. A turnê terminou em Paris com uma partida contra o Stade Français no Parc des Princes: vitória brasileira por 2x1.[14] Outros dois jogos que já estavam agendados foram desmarcados devido ao estado de saúde dos atletas: contra o Arsenal FC em Londres, e contra o Lille em Paris.[15]

ResultadosEditar

1 de novembro  TSV 1860 München 3-4  Atlético Mineiro Grünwalder Stadion, Munique

Thanner   13'
Sommer   71',   80'
Ficha do Jogo Lucas   07',   35'
Lauro   27'
Vaguinho   68'
Público: 30,000
Árbitro:  Hechert

4 de novembro  Hamburgo SV 0-4  Atlético Mineiro Sportplatz at Rothenbaum, Hamburgo

Ficha do Jogo Nívio   13'
Alvinho   20'
Lucas   27',   74'
Público: 20,000
Árbitro:  Rexhauser

5 de novembro  Werder Bremen 3-1  Atlético Mineiro Weserstadion, Bremen

Prausser  
Bourdnchi   69'
Poeche   81'
Ficha do Jogo Lucas   55' Público: 26,000

12 de novembro  FC Schalke 04 1-3  Atlético Mineiro Glückauf-Kampfbahn, Gelsenkirchen

  Ficha do Jogo Vaguinho  ,  
Lucas  
Público: 30,000

16 de novembro  SK Rapid Viena 3-0  Atlético Mineiro Pfarrwiese, Viena

Dienst   14'
Körner   35'
Probst   69'
Ficha do Jogo Público: 60,000

20 de novembro  1. FC Saarbrücken 0-2  Atlético Mineiro Kieselhumes, Saarbrücken

Ficha do Jogo Nívio   82',  87' Público: 16,000

22 de novembro  RSC Anderlecht 1-2  Atlético Mineiro Constant Vanden Stock Stadium, Bruxelas

Mermans  38' Ficha do Jogo Vaguinho   29'
 
Público: 35,000

26 de novembro  Eintracht Braunschweig 3-3  Atlético Mineiro Eintracht-Stadion, Brunsvique

Schroder  37'
Thamm   67',   89'
Ficha do Jogo Vaguinho   18'
Alvinho   53'
Murilinho   79'
Público: 30,000

5 de dezembro  Union Luxembourg 3-3  Atlético Mineiro Stade Achille Hammerel, Luxemburgo

Müller  
Hermann  
Juca   (contra)
Ficha do Jogo Vaguinho  
Lauro  
Nívio  
Público: 1,800

7 de dezembro  Stade Français 1-2  Atlético Mineiro Parc des Princes, Paris

Drouet   72' Ficha do Jogo Nívio   24'
Lucas   43'

DelegaçãoEditar

JogadoresEditar

Nota: Bandeiras indicam equipe nacional, conforme definido pelas regras de elegibilidade da FIFA. Os jogadores podem ter mais de uma nacionalidade não-FIFA.

N.º Posição Jogador
  G Kafunga
  G Mão de Onça
  D Afonso
  D Oswaldo
  D Juca
  D Márcio
  M Moreno
  M Vicente
  M Zé do Monte
  M Haroldo
N.º Posição Jogador
  M Barbatana
  M Vicente Pérez
  A Lucas Miranda
  A Lauro
  A Zezinho
  A Alvinho
  A Nívio Gabrich
  A Vavá
  A Murilinho
  A Vaguinho

Outros componentesEditar

Função Nome
Técnico   Ricardo Diéz
Médico   Abdo Arges
Chefe da delegação   Domingos Dângelo
Intérprete   Teodora Breickport
Diários Associados   Francisco Américo

Ver tambémEditar

Referências

  1. «European Trip of Atlético Mineiro 1950». Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  2. «De passagem o Atlético». Jornal dos Sports (Rio de Janeiro). Consultado em 3 de setembro de 2015 
  3. «Campeão do Gelo». Galo Digital. Consultado em 3 de setembro de 2015 
  4. «Kafunga 100 anos». Rádio Itatiaia. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  5. «Morre ex-jogador e treinador do Atlético, João Lacerda Filho, o Barbatana». O Tempo. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  6. «Que fim levou?». Terceiro Tempo. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  7. «Nívio Gabrich». Bangu.net. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  8. «Alvinho: Feras da Colina». Paixão Vascão. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  9. «Ivagner Ferreira». Flapédia. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  10. «Lucas Miranda». Uol Esportes. Consultado em 25 de setembro de 2015 
  11. a b c d e f «Die Eismeister». 11FREUNDE. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  12. «12. November 1950: Zwei Legenden hören auf». FC Schalke 04. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  13. «Die Brasilianer wurden klar geschlagen». Arbeiter-Zeitung. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  14. «Le Stade français contre le champion du Brésil». Le Monde. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  15. «Acervo Estadão». O Estado de S. Paulo. Consultado em 3 de setembro de 2015