Abrir menu principal
Monumento a assinalar o local na margem do rio Snake onde os astorianos viram os seus cavalos serem roubados por ameríndios em setembro de 1812.

A Expedição Astor (1810-1812) foi uma expedição por via terrestre e marítima que explorou o oeste dos Estados Unidos, partindo de St. Louis, no Missouri, até à foz do rio Columbia para estabelecer o comércio de peles[1]. A aventura foi financiada por John Jacob Astor, empresário de Nova Iorque, por causa do seu sonho de construir uma rede global que unisse os postos comerciais no Atlântico e no Pacífico.

Fort Astoria, hoje Astoria, no Oregon, foi o segundo assentamento europeu no noroeste, depois do realizado pela expedição de Lewis e Clark alguns anos antes.

Embora o império comercial sonhado por Astor tenha fracassado por várias razões, a expedição por terra foi a segunda a conseguir atravessar na direção oeste o então desconhecido interior da América do Norte. Esta expedição mostrou que grande parte da rota ao longo da planície do rio Snake e do vale do Columbia poderia ser transitada por mulas ou carros puxados por animais com pequenas melhoria viárias,[2] e seria a base das futuras vias de acesso ao Oeste: a Oregon Trail, a California Trail e a Mormon Trail, propiciando os futuros estabelecimentos no que hoje são os estados de Oregon e Washington.

HistóriaEditar

 Ver artigos principais: American Fur Company e Pacific Fur Company

Em 1810, o comerciante de peles e empresário John Jacob Astor, sócio da Companhia Americana de Peles (American Fur Company), equipou uma expedição — conhecida popularmente por isso como a expedição de Astor ou dos astorianos — para localizar postos comerciais de peles no território de caça do rio Columbia. A expedição constava de dois grupos: um que iria por mar no navio Tonquin, que rodearia a América do Sul e estabeleceria o primeiro posto comercial norte-americano na foz do rio Columbia, o futuro Fort Astor; e um segundo grupo que iria por terra, dirigido por Wilson Price Hunt — a expedição é também referida como o «grupo de Hunt» (Hunt Party)— e tentaria encontrar uma possível rota para abastecer esses postos atravessando o continente.

Foi sugerido que a expedição poderia ser ​​denominada mais precisamente a «expedição por terra da Companhia de Peles do Pacífico» (Overland Expedition of the Pacific Fur Company). Os membros do grupo denominam-se habitualmente «astorianos por terra» (Overland Astorians).

Notas e Referências

  1. Chapman, J. S. (1993). French Prairie Ceramics: The Harriet D. Munnick Archaeological Collection, circa 1820-1860: A Catalog and Northwest Comparative Guide. Anthropology Northwest, no. 8. Corvallis, Or: Dept. of Anthropology, Oregon State University.
  2. «Map of Astorian expedition, Lewis and Clark expedition, Oregon Trail, etc. in Pacific Northwest etc». oregon.com. Consultado em 31 de dezembro de 2008. Arquivado do original em 2 de fevereiro de 2009 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre História dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.