Abrir menu principal

Exposição Internacional de 1992

(Redirecionado de Expo Universal de Génova 92)
EXPO Genova 1992
Detalhes
Classe da BIE Exposição especializada
Nome L'Esposizione Internazionale Specializzata Genova '92 - Colombo '92
Lema Cristóvão Colombo, o Navio e o Mar
Área 6 ha
Visitantes 694,800
Participante(s)
Local
Realizado em  Itália
Cidade Genova
Local Porto Antigo de Genova
Linha do tempo
Inauguração 15 de maio de 1992 (1992-05-15)
Encerramento 15 de agosto de 1992 (1992-08-15)
Exposições especializadas
Anterior Expo 1992 em Sevilha Flag of Spain.svg Espanha
Próxima Expo 2000 em Hanover  Alemanha
Exposições especializadas
Anterior Exposição Internacional de 1991 em Plovdiv  Bulgária
Próxima Exposição Internacional de 1993 em Daejeon  Coreia do Sul

A Exposição Internacional de 1992 foi uma feira mundial realizada na cidade italiana de Genova com o tema Cristóvão Colombo, o Navio e o Mar a fim de celebrar os 500 anos de descobrimento da América pelo navegador genovês; por este motivo também foi chamada de Colombiadi. Teve um total de 694,800 visitantes.[1] A feira aconteceu ao mesmo tempo que a Expo 92 em Sevilha. O logotipo da expo era um "500" com a bandeira de Genova e o mascote era um gato vestido como Colombo chamado de "Gatto Cristoforo".

Índice

ExposiçãoEditar

A exposição aconteceu no Porto Antigo de Genova e acabou redesenhando toda a região, projeto que foi feito por Renzo Piano. O aquário abrigou o pavilhão do mar e o navio "Itália" abrigou o pavilhão navio. Outro local importante foi a "Piazza delle Feste", uma praça coberta, o "Magazzini del Cotone" uma antiga estrutura portuária e que hoje é um centro de conferências, e a "Porta Siberia" uma fortaleza histórica, além do "Palazzina Millo".

ParticipantesEditar

Participaram da feira 54 países oficialmente, com uma visitação de 1.7 milhão de pessoas, dos 3 milhões previstos[2] mas esta conta foi revista depois para 800 mil. Acredita-se que a visitação foi bem abaixo do esperado devido a um escândalo o financiamento da feira. O convidado de honra foi o governador das Bahamas, onde Colombo aportou pela primeira vez nas Américas. As esculturas "Obelisco" de Alessandro Matta e "Golfinho" de Bruno Elisei foram colocadas no Hall Bahamas, em homenagem a Colombo.[3]

Países participantes
Ásia
  China   Coreia do Sul   Japão   Israel
África
  Camarões   Egito   Marrocos   Senegal
  Tunísia
Europa
  Bulgária   CEI   Croácia   França
  Alemanha   Grécia   Hungria   República Checa
  Dinamarca   França   Itália   Malta
  Mónaco   Polónia   Portugal   Roménia
  Espanha   Suíça   Vaticano
Américas
  Argentina   Bahamas   Bolívia   Brasil
  Chile   Colômbia   Costa Rica   Cuba
  Dominica   El Salvador   Equador   Guatemala
  Haiti   Honduras   México   Nicarágua
  Panamá   Paraguai   Peru   Uruguai
  Estados Unidos   Venezuela
Organizações
  União Europeia


Ligações externasEditar

Referências

  1. http://en.expo2010.cn/expo/expo_english/oe/awe/wes/userobject1ai36209.html
  2. Menti' sull' Expo: sindaco dimissionario, articolo de Il Corriere della Sera, del 22 ottobre 1992
  3. (cat. uff. "Cristoforo Colombo la Nave e il Mare" ed. Ente Colombo "92, - cat. del Pad. ed. San Salvador Development the Bahamas, Commissario Generale delle Bahamas dott. Roberto Savio). (Genova 1992, catalogo Espo "Cristoforo Colombo: la nave e il mare" - Catalogo Padiglione Bahamas " San Salvador development committee the Bahamas"