Abrir menu principal
EXPO Chicago 1933
Chicago world's fair, a century of progress, expo poster, 1933, 2.jpg
Pôster oficial
Detalhes
Classe da BIE Exposição Universal
Categoria Expo Histórica
Nome A Century of Progress Exposition
Lema Descobertas, aplicações industriais, adaptação do homem
Área 172 hectares (430 acre(s)s)
Visitantes 48,469,227
Local
Realizado em  Estados Unidos
Cidade Chicago
Local Lakefront
Coordenadas 41° 51′ 38″ N, 87° 36′ 41″ O
Linha do tempo
Inauguração 27 de maio de 1933 (1933-05-27)
Encerramento 1 de novembro de 1933 (1933-11-01)
Exposições especializadas
Anterior Barcelona 1929 e Sevilha 1929 em Barcelona e Sevilha Flag of Spain.svg Espanha
Próxima Exposição Universal de 1935 em Bruxelas  Bélgica

A Exposição Universal de 1933 (A Century of Progress International Exposition) foi uma feira mundial que aconteceu em Chicago de 27 de maio a 1 de novembro de 1933 a fim de celebrar o centenário da cidade. O tema da feira foi inovações tecnológicas. O lema da feira foi "Science Finds, Industry Applies, Man Adapts" (Descobertas científicas, Aplicações Industriais, Adaptação do Homem); o seu símbolo arquitetônico foi o Sky Ride.

Índice

ExibiçãoEditar

As construções da feira eram multi-coloridas, a fim de criar uma "Cidade Arco-Íria", o oposto à "Cidade Branca" da Exposição Universal de 1893. As construções, em sua maioria, eram de arquitetura moderna, também em contraste com a Expo de 1893. Tiveram performances famosas como de Sally Rand, Judy Garland, The Cook Family Singers, e The Andrews Sisters, além de retratos de afro-americanos e uma cidade anã com 60 Lilliputianos,[1] e uma incubadora contendo bebês de verdade.[2]

 
Carta carregada pelo Graf Zeppelin

Uma das maiores atrações da feira foi a chegada do dirigível alemão Graf Zeppelin em 26 de outubro de 1933. Após dar a volta no Lago Mochigan perto da exposição, por duas horas, o Comandante Hugo Eckener o aterrissou em um campo de pouso próximo e lá permaneceu por 25 minutos[3] e de lá decolou e partiu para Akron, Ohio.

O primeiro jogo All-Star da Liga de Baseball aconteceu no Parque Comiskey em conjunto com a feira.

LegadoEditar

Muito do que foi a feira hoje são um parque em Northerly Island e o McCormick Place. Uma coluna das ruínas do templo romano cedida pelo governo italiano permanece em Soldier Field. A cidade adicionou uma estrela vermelha à sua bandeira em 1933 a fim de comemorar a Expo.[4] Em conjunto com a feira, a comunidade ítalo-americana conseguiu fundos e doou a estátua do navegador genovês Cristóvão Colombo ao Grant Park.[5]

O Museu Polonês da América possui a pintura "Pulaski na Savana" de Stanisław Kaczor-Batowski, que foi exibida na Expo e ganhou a medalha de ouro. Após a feira a pintura ficou no The Art Institute of Chicago onde foi inaugirada por Eleanor Roosevelt, até que foia dquirida pelo Museu Polonês da América.[6]

O Correio dos Estados Unidos lançou uma série especial de selos a fim de comemorar a visita do Graf Zeppelin. O selo de 1 centavo ficou conhecido como "Baby Zep". Além desta série foi lançada outra de 1 e 3 cents e um bloco de 25 selos.

ImagensEditar


Referências

  1. Raabe, Meinhardt; Daniel Kinske (2005). Memories of a Munchkin. New York: Back Stage Books. ISBN 0-8230-9193-7 
  2. Baby Incubators, Omaha Public Library Arquivado em 26 de agosto de 2009, no Wayback Machine..
  3. Senkus, William M. (2002). «Cinderella Stamps of the Century of Progress Expo in Chicago, Illinois». alphabetilately.com. Consultado em 6 de março de 2009 
  4. «Municipal Flag of Chicago». Chicago Public Library. 2009. Consultado em 4 de março de 2009 
  5. «Christopher Columbus» (PDF). Chicago Park District. Consultado em 1 de julho de 2011. Arquivado do original (PDF) em 6 de outubro de 2011 
  6. The Polish Museum of America – History and Collections – Guide, p.31 Argraf, Warsaw, 2003

Ligações ExternasEditar