Exposição Universal de 2015

EXPO Milão 2015
Expo 2015 Logo.svg
Logotipo oficial
Detalhes
Classe da BIE Exposição universal
Nome Expo 2015 / Milão 2015
Lema Alimentar o planeta, energia para a vida
(Feeding the Planet, Energy for Life}
Área 200 ha
Visitantes 22,200,000
Organizado por Empresa Expo 2015 SpA
Bureau Internacional de Exposições
Local
Realizado em  Itália
Cidade Milão
Local distrito de Rho - Milan Roserio
Coordenadas 45° 31′ 07″ N, 9° 06′ 24″ L
Linha do tempo
Inauguração 1° de maio de 2015
Encerramento 31 de outubro de 2015
Exposições universais
Anterior Expo 2010 em Shanghai  China
Próxima Expo 2020 em Dubai  Emirados Árabes Unidos
Exposições especializadas
Anterior Expo 2012 em Yeosu  Coreia do Sul
Próxima Expo 2017 em Astana Cazaquistão
Exposições hortícolas
Anterior Floriade 2012 em Venlo  Países Baixos
Próxima Expo 2016 em Antália  Turquia
Internet
Website Sítio oficial

Exposição Universal de 2015, também conhecida por Expo 2015 (oficialmente: World Expo 2015 Milão), foi uma feira mundial realizada na cidade italiana de Milão, sendo administrada pela empresa Expo 2015 SpA, sob os cuidados do Bureau Internacional de Exposições. É a segunda vez que Milão hospeda uma exposição internacional, quando a primeira foi realizada em 1906.

Com o tema: "Feeding the planet, energy for life" (Alimentar o planeta, energia para a vida[1]), a sua abertura ocorreu no dia 1° de maio de 2015 e terminou no dia 31 de outubro de 2015.[2]

Com mais de 140 países expondo na feira, o custo final para a implantação do projeto foi da ordem de US$ 15 bilhões.[3]

Histórico, cidades candidatas e temasEditar

Em 4 de maio de 2006, o governo da Turquia,anunciou que estava inscrevendo de forma oficial inscreveu a cidade de Esmirna e algum tempo mais tarde foi a vez do governo italiano inscrever Milão. As cidades americanas de Atlanta, Las Vegas, Nova Iorque,além da capital da Rússia Moscou se demonstraram interessadas,mas não apresentaram seus projetos até o dia 2 de novembro do mesmo ano.[4]

Durante a sua Assembleia Geral,em 31 de outubro de 2008 ,[5] em sua sede em Paris,o Bureau Internacional de Exposições (BIE) anunciou que a proposta da cidade italiana havia sido a vencedora[6]:

Resultado finalEditar

Cidade País Tema Votos
Milão   Itália Alimentar o planeta,energia para a vida 86
Esmirna   Turquia Novas Rotas para o Mundo-Saúde para todos 65

ParticipantesEditar

Mais de 140 países participam da feira mundial, sendo que destes, 55 construíram seus próprios pavilhões. Abaixo, pequenas citações sobres alguns destes pavilhões[7]:

AngolaEditar

Com um pavilhão próprio, coordenado por Albina Africano,Angola optou por demonstrar o tema da exposição do ponto de vista da maternidade relacionando diversos subtemas a saúde e a sabedoria feminina, destacando o papel da mulher na diversificada culinária do país e para demonstrar isso,usou novas tecnologias como realidade aumentada. Dentro do pavilhão, estava presente uma horta e diversos jardins,além de dois restaurantes temáticos, além de shows e apresentações de diversas manifestações culturais tradicionais.[8]

BrasilEditar

Com o tema "Alimentando o mundo com soluções", o Brasil possuiu um pavilhão de 4 mil m², desenvolvido pelo Studio Arthur Casas, o Atelier Marko Brajovic e a Milano OpenStudio, que apresentou, durante todo o evento, seminários, eventos de negócios, atividades culturais e gastronômicas. Organizado pela APEX, o Brasil gastou certa de R$ 66 milhões para manter toda a estrutura durante a feira mundial, incluindo a montagem e desmontagem do pavilhão de três andares, área de paisagismo e auditório para 200 pessoas,o pavilhão brasileiro ficou localizado em um dos principais acessos a feira, local com grande fluxo de visitantes.[9][10]

MoçambiqueEditar

A inauguração do pavilhão de Moçambique foi realizada no dia da abertura da feira, estando localizado na área temática relacionada aos cereais e tubérculos,estando estrategicamente próximo do pavilhão dos Estados Unidos e da anfitriã, a Itália dando visibilidade ao pavilhão. O governo moçambicano promoveu vários eventos de pequeno porte dentro do pavilhão e nas cidades vizinhas a Milão,como shows e degustação da comida típica do país, além de palestras e exposições relativas ao país,além de degustações temáticas de seus pratos típicos.[11]

Estados UnidosEditar

A construção do pavilhão dos Estados Unidos da América iniciou-se em abril de 2014 e ficou a cargo do escritório nova-iorquino Biber Architects, estando localizado ao lado do pavilhão do Kuwait. A arquitetura foi inspirada num celeiro e com o tema: "American Food 2.0: United to Feed the Planet", cuja proposta de negócios dos EUA foi focada na produção de alimentos sustentáveis.[12][13][14]

ÁustriaEditar

O pavilhão austríaco foi projetado pelo arquiteto Klaus Loenhart, associando a ideia de integrar a natureza com a tecnologia. O principal elemento desta integração foi o ar, com a presença de espaços verde e árvores que chegaram a 12 metros de altura, deixando o pavilhão um dos mais visitados da feira.[15]

Reino UnidoEditar

O pavilhão do Reino Unido foi projetado pelo artista Wolfgang Buttress em colaboração com o engenheiro Tristan Simmonds, sendo inspirado numa colmeia de abelhas. Com este tema, os britânicos queriam debater como a pesquisa e a tecnologia estão ajudando a resolver a questão da biodiversidade e escassez de alimento no planeta.[15]

Não-participantesEditar

 
NO EXPO: graffiti em Turim

Sob a alegação dos elevados custos para a manutenção de seus pavilhões,diversos Escritórios Nacionais de Exposições se retiraram do BIE sob a alegação de que a entidade cobrava custos muito altos para a sua manutenção,o que foi o caso da Austrália e do Canadá,outros optaram de forma voluntária não participar como África do Sul, Nova Zelândia e Portugal e os países nórdicos.Outros haviam confirmado sua participação,mas se retiraram por causa de problemas políticos internos como foi o caso da Ucrânia.[16] [17]

Galeria de imagensEditar

Referências

  1. Milan World Expo 2015: Feeding the Planet, energy for Life Design Revolution - acessado em 3 de maio de 2015 (em inglês)
  2. "Feeding the Planet, Energy for Life" - World Expo 2015 (Milan, 01/05 - 31/10/2015) European Commission (EC) - acessado em 3 de maio de 2015 (em inglês)
  3. Protestos contra os gastos da Expo 2015 terminam em violência na Itália Portal G1 - acessado em 3 de maio de 2015
  4. Expo, Milano passa l' esame - È stata ritrovata la fiducia Jornal Corriere Della Sera - acessado em 3 de maio de 2015 (em italiano)
  5. Events on the Horizon JPD Econ - acessado em 3 de maio de 2015 (em inglês)
  6. Expo 2015, Bie approva ufficialmente la registrazione di Milano Reuters Itália - acessado em 3 de maio de 2015 (em italiano)
  7. EXPO MILANO 2015 Site Fiera Milano - Grupo Cipa - acessado em 19 de junho de 2015
  8. Angola protagonista na Expo 2015 Site Expo Business - acessado em 19 de junho de 2015
  9. Brasil na Expo Brasil Expo 2015 - acessado em 20 de junho de 2015
  10. Pavilhão Brasil Expo 2015 - acessado em 20 de junho de 2015
  11. Moçambique inaugura pavilhão na Expo Milão Jornal de Notícias Online - acessado em 19 de junho de 2015
  12. Expo Milão 2015: EUA apresentam pavilhão inspirado em celeiro Arch Daily - acessado em 29 de junho de 2015
  13. Kuwait e Estados Unidos lado a lado Casa & Cia. - acessado em 29 de junho de 2015
  14. EUA começam obras de pavilhão na Expo 2015 na Itália ANSA Brasil. - acessado em 29 de junho de 2015
  15. a b Hirosh (20 de novembro de 2015). «Os Três Melhores Pavilhões Da Expo Milão 2015». Arquitete suas ideias. Consultado em 20 de fevereiro de 2017 
  16. «ExpoLeakes». Consultado em 7 de julho de 2015 
  17. Portugal ausente da Expo 2015 devido aos custos de ter um pavilhão próprio Portal Observador.pt - acessado em 18 de junho de 2015

Ligações externasEditar

Sítio oficial (em inglês)

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Exposição Universal de 2015