Exposição do Centenário da Farroupilha

EXPO Porto Alegre 1935
Exposição de 1935.jpg
Pórtico de Entrada da Exposição
Detalhes
Classe da BIE Exposição Exposição não-reconhecida
Nome Exposição Internacional Agrícola e Industrial de Comemoração do Centenário da Farroupilha
Área 250.000 m²
Visitantes 1 milhão
Organizado por Flores da Cunha, Dário Brossard, Alberto Bins, Mário de Oliveira
Local
Realizado em  Brasil
Cidade Porto Alegre
Local Parque da Redenção
Coordenadas 30° 01′ 58″ S, 51° 13′ 48″ O
Linha do tempo
Inauguração 20 de setembro de 1935 (1935-09-20)
Encerramento 15 de janeiro de 1936 (1936-01-15)

A Exposição do Centenário da Farroupilha (também: Exposição Internacional Agrícola e Industrial de Comemoração do Centenário da Farroupilha), foi uma feira mundial ocorrida em 1935 na cidade de Porto Alegre de 20 de Setembro desse ano ao 15 de Janeiro do ano seguinte. A exposição é vista como um marco para o estado do Rio Grande do Sul, ocorrido para demonstrar os avanços tecnológicos pelos quais o Brasil passava, assim como celebrar a história do povo sul-riograndense[1].

Esta edição contou com a visita de cerca de um milhão de visitantes, segundo estimativas da mídia na época, e que, comparado ao tamanho de cerca de 300 mil habitantes de porto alegre na época, representou um grande sucesso da feira[1]. A exposição contou com 17 pavilhões internacionais e 7 nacionais (cada qual representando um estado Brasileiro), foram ao evento um total de 3.080 expositores[2].

OrganizaçãoEditar

Uma comissão geral para a feira foi aberta em 11 de Junho de 1934 e incluía José Antônio Flores da Cunha e Dário Brossard representando a FARSUL (Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul), Alberto Bins, como secretário e Mário de Oliveira, como Secretário-Geral[3].

LocalizaçãoEditar

 
O Parque Farroupilha, onde foram localizadas as exibições.

As construções começaram um ano antes da feira no local então conhecido por Parque da Redenção. O parque havia recentemente passado por uma modernização, em 1927, quando o então arquiteto da Intendência do estado, João Moreira Maciel, elaborou um plano para o embelezamento da capital gaúcha[4].

Alfredo Agache foi o responsável pela elaboração e concretização do projeto, que se estendia por mais de 250.000 metros quadrados, o parque foi renomeado Parque Farroupilha logo em seguida da inauguração da exposição[5].




PavilhõesEditar

Pavilhões NacionaisEditar

Alguns estados brasileiros tiveram seus próprios pavilhões: Pernambuco (desenhado por Luiz Nunes[6][7]), São Paulo, Santa Catarina, Pará/Amazonas (compartilhado), Minas Gerais e o Distrito Federal (Rio de Janeiro)[3].

As construções foram feitas de madeira e estuque e foram desmontadas em 1939, apenas o pavilhão do Pará, que era feito de alvenaria, restou, sendo destruído em um incêndio em 1970[5][7]. O estilo arquitetônico predominante era o Art Déco[7], o pavilhão paraense incorporava também símbolos Marajoara[8].

Pavilhões InternacionaisEditar

Os pavilhões internacionais ocupavam 2.000 metros quadrados e empenhavam 177 exibidores[3].

Demais PavilhõesEditar

Haviam alguns pavilhões temáticos: agricultura, indústria e viação férrea, assim como construções para entretenimento: um cassino, restaurante e café[7]. O pavilhão industrial do Rio Grande do Sul esbanjava 14.000 metros quadrados e tinha 905 exibidores[3].

Havia também um parque de diversões com um lago ornado e com docas para pedalinhos (os quais seguem em uso e cuja doca é ativa hoje como café), uma Loteria, área para tobogãs e uma montanha-russa[3].

LegadoEditar

Foram emitidos em comemoração à exposição ao todo 4 selos colecionáveis[9].

Referências

  1. a b CERONI, Giovani Costa. A Exposição do Centenário da Revolução Farroupilha nas Páginas dos Jornais Correio do Povo e Federação. 2009. 162 f. Tese (Doutorado) - Curso de História, Departamento de História, Filosofia e Ciências Humanas, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009. Disponível em: Consulta em 05 de mar. de 2020.
  2. dos Santos, Wanderson. «A Exposição do Centenário da Farroupilha Através da Mídia» (PDF). História&Parcerias. Consultado em 5 de março de 2020 
  3. a b c d e "Porto Alegre Antigo - O MAIOR PRESENTE: Exposição Farroupilha - 1935". Consultado em 6 de Fevereiro de 2017.
  4. «Parque Farroupilha» (PDF). Secretaria de Cultura da Prefeitura de Porto Alegre. Consultado em 5 de março de 2020 
  5. a b "Farroupilha or Redenção Park Picture 4 | Brazil". Consultado em 7 de Fevereiro de 2017.
  6. "Luiz Nunes - Enciclopédia Itaú Cultural". Consultado em 12 de Fevereiro de 2017.
  7. a b c d Segawa, Hugo, "Pragmatic Modernity 1922-1943", Architecture of Brazil: 1900-1990, p. 56. ISBN 978-14-614-5430-4
  8. Segawa, Hugo, "Pragmatic Modernity 1922-1943", Architecture of Brazil: 1900-1990, p. 57. ISBN 978-14-614-5430-4
  9. «"Stamp Investment Tip: Brazil 1935 Ragged Revolution Centenary (Scott #407-10)"». 1 de dezembro de 2013. Consultado em 5 de março de 2020 


  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.