Abrir menu principal
Wikitext.svg
Esta página ou seção precisa ser wikificada.
Por favor ajude a formatar esta página de acordo com as diretrizes estabelecidas.
Editor: considere colocar o Mês e o Ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo essa predefinição por {{subst:wkf}}
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes. Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fábio Cardoso
Nascimento 20 de novembro de 1932
Atibaia, SP
Morte 30 de abril de 2010 (77 anos)
Atibaia, SP

Fábio Cardoso (Atibaia, 20 de novembro de 1932 - 30 de abril de 2010) foi um ator brasileiro.

Fábio Cardoso começou sua carreira artística na TV Tupi ao mesmo tempo em que começou a aparecer em filmes.

Em 1954, com pouco mais de vinte anos, fez o filme: “Amor de Verdade”. Em 1957 fez: “Dorinha no Soçaite”, em 1958 fez: “Matemática Zero, Amor Dez”; Macumba na Alta, e Amor para Três. Intercalou esses filmes fazendo papéis em novelas como: “E o Vento Levou”; “A Muralha”, em sua primeira versão.

Fez então os filmes: Meus Amores no Rio; O Rei Pelé.

Na TV Tupi fez ainda: Quando o Amor É Mais Forte. Em 1965 foi para a TV Excelsior, que estava no auge. Apareceu nas novelas: Aquele Que Deve Voltar; Dez Vidas; A Menina do Veleiro Azul. Depois intercalou participação na TV Record, com O Espantalho, e na TV Bandeirantes, tendo feito: O Todo Poderoso; Os Adolescentes; Os Imigrantes – Terceira geração. Depois no SBT fez: A Ponte do Amor e, bem mais tarde: Pérola Negra, de 1998, em seu último trabalho.

Esse é o resumo da vida artística do galã paulistano Fábio Cardoso, que foi também diretor e produtor de filmes , como o foi do “O Rei Pelé”.

Morreu em 30 de Abril de 2010, aos 77 anos, na cidade de Atibaia, São Paulo.

Causas da morte não divulgadas.

CarreiraEditar

Como atorEditar

Televisão
Cinema
  A Wikipédia tem o
Como produtor
  • Rei Pelé (1962)

Ligações externasEditar