Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto

edificio em Massarelos, Porto

A Faculdade de Arquitectura[a] da Universidade do Porto (FAUP) é um establecimento de ensino superior da Universidade do Porto dedicado ao ensino da Arquitetura.[1] Criada em 1979, é a sucessora do curso de Arquitetura leccionado na Escola Superior de Belas-Artes do Porto, frequentado por arquitetos como Fernando Távora, Álvaro Siza Vieira e Eduardo Souto de Moura.[2]

Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto
FAUP
Universidade Universidade do Porto
Fundação 1979 (43 anos)
Diretor(a) João Pedro Xavier
Localização Porto, – Portugal
Campus Pólo III - Campo Alegre
Site sigarra.up.pt/faup

É conotada como a herdeira viva da Escola do Porto, uma das mais influentes correntes da história da arquitetura portuguesa.[3]

HistóriaEditar

A Faculdade de Arquitectura foi constituída em 1979, por transformação da secção de Arquitetura da Escola Superior de Belas-Artes do Porto (ESBAP), atual Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.[1] As novas instalações, no entanto, apenas começaram a ser construídas em 1985, e o processo de transição inicialmente previsto para durar até 1987 acabou por estender-se até 1996.[4]

EnsinoEditar

 
Edifícios da FAUP
 Ver artigo principal: Escola do Porto

O ensino na FAUP segue a matriz da tradição pedagógica e artística da Escola do Porto, antecedida por José Marques da Silva e Carlos Ramos e inaugurada por Fernando Távora. É atribuída uma forte importância ao desenho no processo criativo de arquitetura, tal como à contextualização e ligação da obra com o seu lugar.[3][4]

Na Faculdade é ministrado o mestrado integrado em Arquitectura, o programa de doutoramento em Arquitectura, e, juntamente com a Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, o mestrado em Planeamento e Projecto Urbano.[5]

EdifícioEditar

As instalações da faculdade situam-se no Pólo do Campo Alegre da Universidade, num local panorâmico sobre o rio Douro junto à antiga Quinta da Póvoa. O projeto foi da autoria de Álvaro Siza Vieira, antigo aluno e professor catedrático jubilado da instituição. Numa primeira fase, entre 1985 e 1986, foi projetada a renovação da casa da Quinta da Póvoa, usualmente referida como a Casa Cor de Rosa, e a construção de um novo pavilhão nos seus jardins cujo nome foi atribuído a Carlos Ramos. O pavilhão fora inicialmente pensado como uma instalação provisória e de programa simples[6], mas Siza transformou-o em algo mais permanente.[7] A forma em U do pavilhão foi condicionada em planta e volume pela presença das árvores e das suas raízes.[8]

 
Edifícios da FAUP

A segunda fase desenvolveu-se num terreno bastante maior (cerca de 5000 m²) anexo à Quinta. A força da paisagem fez Siza abrir o complexo para o rio[9], fragmentando-o em vários volumes, sobressaindo quatro torres interligadas quer por uma galeria transversal semienterrada, quer pelo espaço exterior, conectando-as também a um edifício do lado norte ele próprio igualmente decomposto em quatro partes, albergando o bar, a administração e o auditório, o museu, e a biblioteca.[10]

A sua localização adjacente e pertencente à Quinta da Póvoa não foi descurada - novos muros de pedra relacionam as cotas do jardim da quinta com a plataforma do novo edifício. Além disso, Siza afirma que procurou encontrar na Casa Cor de Rosa “as dimensões, as alturas e mesmo o ritmo – relação espaço-volume – dos pavilhões”, tal como “as proporções e o alinhamento dos edifícios”.[8]

A introdução de elementos marcadamente modernistas num terreno e envolvente ainda algo rurais invoca o conflito eterno entre urbanidade e ruralidade que se trava nas margens do Douro, e particularmente nas encostas da Arrábida e de Massarelos. Esta intervenção exercida na paisagem pode ser assim considerada a concretização derradeira da Escola do Porto, a escola como uma materialização da Escola.[4]

AlumniEditar

NotasEditar

  1. A Faculdade mantêm a grafia de 'Arquitectura' com c, apesar do Acordo Ortográfico de 1990

Referências

  1. a b Decreto-Lei n.º 498-F/79, de 21 de dezembro
  2. «FAUP - Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto». sigarra.up.pt. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  3. a b Faria, Nuno (2014). Lado B: Escola do Porto. 1968-1978 (uma história oral). Lisboa, Portugal: Documenta; A Oficina. OCLC 906791842 
  4. a b c Fernandes, Eduardo Jorge Cabral dos Santos (9 de fevereiro de 2011). «A escolha do Porto: contributos para a actualização de uma ideia de escola». Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  5. «FAUP - Cursos/CE». sigarra.up.pt. Consultado em 17 de janeiro de 2022 
  6. Siza, Álvaro (2009). 01 Textos. Porto: Civilizacão. OCLC 472464976 
  7. Alves Costa, Alexandre (2003). Siza Vieira, Álvaro; Dias, Adalberto, eds. Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto. Edifício da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto, percursos do projecto. Porto: FAUP publicações. p. 102 
  8. a b Laurent, Machabert, Dominique Beaudouin, (2008). Alvaro Siza : une question de mesure. [S.l.]: Le Moniteur Editions. OCLC 874335355 
  9. Vieira, Álvaro Siza (1995). Castanheira, Carlos; Llano, Pedro, eds. Fragmentos de uma experiência. Conversas com Carlos Castanheira, Pedro de Llano, Francisco Rei e Santiago Seara. Álvaro Siza, Obras e Projectos. [S.l.]: CMM / Centro Galego de Arte Contemporânea / Electa. p. 44 
  10. «FAUP - Gestão de Imóveis». sigarra.up.pt. Consultado em 16 de janeiro de 2022 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto
  Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.