Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa

Faculdade Pública Portuguesa
NOVA School of Science and Technology
FCT NOVA
Fundação 1977 (44 anos)
Tipo de instituição Pública
Localização Monte de Caparica
Diretor(a) Prof.º Dr.º Virgílio Machado
Total de estudantes c. 8000
Campus Suburbano, 30 hectares
Página oficial www.fct.unl.pt

A NOVA School of Science and Technology | FCT NOVA, é uma das unidades orgânicas da Universidade NOVA de Lisboa, vocacionada para o ensino e investigação nas áreas das ciências exactas, ciências biológicas, tecnologias e engenharia.

A FCT NOVA foi criada em 1977 aquando da reorganização de vários departamentos e cursos da Universidade Nova de Lisboa em faculdades. Em 1980 foi instalada no Campus Universitário do Monte de Caparica, no concelho de Almada. Atualmente com 15 ha construídos e ainda mais 17 ha para futura expansão, este campus é o maior da Europa, albergando modernos edifícios escolares, laboratoriais, administrativos e sociais, além de espaços verdes.

A FCT NOVA, com cerca de 8.000 estudantes, dispõe de um dos melhores Campus universitários, distinguindo-se por uma cultura de excelente relacionamento docente-estudante e por uma vida académica intensa, com atividades culturais e desportivas.

Todos os seus cursos estão acreditados pela A3ES (Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior) e todos os cursos de Engenharia são reconhecidos pela Ordem dos Engenheiros, FEANI e EUR-ACE.

Com cerca de 430 docentes, 1000 investigadores e 200 funcionários, a FCT NOVA estrutura-se em 14 Departamentos e 16 Centros de Investigação, oferecendo 94 ciclos de estudo (7 Licenciaturas; 11 Mestrados Integrados; 28 Mestrados; 38 Doutoramentos).

A sua produção científica, materializada pela publicação de um elevado número de artigos em revistas científicas internacionais de grande exigência e qualidade, confere-lhe amplo reconhecimento internacional (o valor do índice de produção científica - SciVal Citation Impact - é de 1,35, o que significa que a FCT NOVA se encontra 35% acima da média mundial. Este desempenho permite-lhe integrar as principais redes de universidades tecnológicas, como a rede CESAER e participar em consórcios com universidades europeias e dos EUA, designadamente MIT, CMU e Universidade do Texas.

A participação da FCT NOVA em 9 COLABs e a obtenção de 9 Bolsas ERC por investigadores da FCT NOVA (maior concentração destes laboratórios e bolsas em universidades portuguesas), mostra ser uma Escola de Ciência e Engenharia orientada para o futuro e baseada em investigação internacional de vanguarda.

DireçãoEditar

História recente:

Atualmente, desde o verão de 2018, ocupa o cargo de Diretor, Virgílio Cruz Machado, Professor Catedrático do Departamento de Eng. Mecânica e Industrial (DEMI). Este sucedeu no cargo ao Professor Doutor Fernando Santana, Professor Catedrático de Eng. do Ambiente que esteve ao leme da FCT NOVA desde 2006, tendo por volta de 2012/2013 implementado um novo perfil curricular, transversal a todos os cursos baseado na avaliação contínua e na formação em soft skills.

Cronologia dos directores (e presidentes das Comissões Instaladoras):

2018-2022 - Professor Doutor Virgílio Cruz Machado

2006-2018 - Professor Doutor Fernando Santana

2003-2006 - Professor Doutor Nunes dos Santos

1996-2003 - Professor Doutor Leopoldo Guimarães

1990-1996 - Professor Doutor Rui Ganho

1982-1990 - Professor Doutor Leopoldo Guimarães

1980-1982 - Professor Doutor Carlos Lloyd Braga (2ª CI)

1977-1980 - Professor Doutor Lício Godinho (1ª CI)

OrganizaçãoEditar

Universidade Nova de Lisboa
Faculdades

Ciências e Tecnologia
Ciências Médicas
Ciências Sociais e Humanas
Direito
Economia
Saúde Pública

Institutos

Instituto de Higiene e Medicina Tropical
Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier
Instituto Superior de Estatística e Gestão de Informação

Centros de investigação

Centro de Estudos de Doenças Crónicas
Centro de Excelência em Microelectrónica, Optoelectrónica e Processos
Centro de Investigação em Genética Molecular Humana
Centro de Investigação em Materiais
Centro de Malária e outras Doenças Tropicais
Centro de Química Fina e Biotecnologia
Centro e Investigação em Saúde Pública

Instituto de Tecnologia Química e Biológica António Xavier

Instituições autónomas ligadas à UNL

Hospital Pulido Valente

editar

Esta faculdade encontra-se dividida em vários departamentos, cada um sendo responsável por leccionar as cadeiras relativas à sua área.

A maioria das cadeiras lecionadas por um departamento são vocacionadas para as licenciaturas e mestrados agregados ao departamento, no entanto existem algumas cadeiras de tronco comum, transversais a todos os cursos (por exemplo algumas cadeiras de matemática, programação ou física) que são administradas a todos os alunos

DepartamentosEditar

  • Departamento de Engenharia Mecânica e Industrial (DEMI)
  • Departamento de Física (DF)
  • Departamento de Informática (DI)
  • Departamento de Matemática (DM)
  • Departamento de Química (DQ)
  • Departamento de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores (DEEC)
  • Departamento de Engenharia Civil (DEC)
  • Departamento de Ciências e Engenharia do Ambiente (DCEA)
  • Departamento de Ciência dos Materiais (DCM)
  • Departamento de Ciências Sociais Aplicadas (DCSA)
  • Departamento de Conservação e Restauro (DCR)
  • Departamento de Ciências e Tecnologia da Biomassa (DCTB)
  • Departamento de Ciências da Terra (DCT)
  • Departamento de Ciências da Vida (DCV)



ServiçosEditar

  • Divisão Académica
  • Divisão de Acompanhamento de Parcerias
  • Divisão de Apoio à Formação Avançada
  • Divisão de Apoio Geral
  • Divisão de Apoio Técnico
  • Divisão de Comunicação e Relações Exteriores
  • Divisão de Documentação e Cultura
  • Divisão de Eventos e Projectos Especiais
  • Divisão de Infraestruturas Informáticas
  • Divisão de Planeamento e Gestão da Qualidade
  • Divisão de Recursos Financeiros
  • Divisão de Recursos Humanos
  • Gabinete de Apoio à Direcção
  • Gabinete de Apoio ao Estudante e ao Diplomado

InvestigaçãoEditar

A FCT NOVA tem uma vasta experiência em Investigação, Desenvolvimento e Inovação (R&D+I) de ponta devido à sua natureza multidisciplinar e ao investimento em pesquisa fundamental e aplicada em diversas áreas, desde materiais, ambiente, biotecnologias, conservação e restauro, manufatura, tecnologia IT, inteligência artificial, economia circular, matérias-primas, entre outras.

A FCT NOVA está organizada em 14 Serviços de Apoio à Investigação, possuindo infraestruturas e instalações qualificadas, 16 Unidades de Investigação (avaliadas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia, 9 delas como Excelentes), uma incubadora de spin-offs (Madan Parque), um instituto de interface (UNINOVA) e uma estrutura dedicada à gestão de projetos de R&D+I (NOVA.ID.FCT).

Centros de Investigação

Total: 16

Excelente: 9

Muito bom: 5

Bom: 2


Projectos de I&D

Em curso (2019): 359 (72M €)

União Europeia: 26%

Nacional: 74%


Publicações (2015 - 2018)

ISI WOS: 3738 (3571 artigos)

Scopus: 4123 (3681 artigos)


A atividade de investigação da FCT NOVA é reconhecida pelo European Research Council (ERC), que apoia excelentes pesquisadores com ideias pioneiras e é altamente competitivo. A FCT NOVA obteve até à data oito Bolsas ERC, o que atesta o envolvimento da Faculdade em pesquisa internacional de vanguarda.

Na sequência do crescente compromisso com o desenvolvimento do país, a FCT NOVA participa também em nove laboratórios colaborativos (COLABs).

A FCT NOVA tem uma unidade dedicada à Promoção de Investigação e Inovação (RIA), fornecendo suporte a todo o ciclo de inovação, desde a génese de uma ideia até à sua aplicação no mercado, contribuindo para a criação de valor da Escola.

Alunos, investigadores e professores de destaqueEditar

Referências

Ligações externasEditar