Família Konoe

A família Konoe (em japonês: 近衛家 Konoe-ke?) se originou do ramo Hokke do clã Fujiwara. Foi fundada por Konoe Motozane, com o apoio de Taira no Kiyomori. Os Konoe faziam parte, junto com as famílias Takatsukasa, Kujō, Ichijō e Nijō do Sekke (as cinco casas regentes). Por isso muitos dos Sessho, Kanpaku e Daijō Daijin através de séculos eram membros desta família.

Clã Konoe
近衛家
Província Natal Província de Yamashiro
Clã de Origem Ramo Hokke do Clã Fujiwara
Fundador Konoe Motozane
Ramos Takatsukasa

O nome da família adveio de sua posição no Comando da Guarda Imperial (Konoe). Era uma família rica e influente, os Konoe forneciam proteção e várias formas de assistência a vários setores influentes da sociedade feudal japonesa. Além disso conseguiu se solidificar na elite através de casamentos com a família imperial, com as casas shogunais e com daimiôs influentes. Durante o período Muromachi, a guilda dos produtores de folhas de ouro em Kyoto desfrutou da proteção dos Konoe. Konoe Nobutada (1565-1614) foi adotado pela família imperial como herdeiro, embora nunca tenha assumido o trono; Konoe Motohiro (1648-1722), líder da família em sua época, casou-se com a princesa imperial Shinanomiya Tsuneko, e sua filha Konoe Hiroko se casou com Shogun Tokugawa Ienobu. Em 1661 foram os Konoe que concederam ao monge Ingen terras para que pudesse estabelecer o templo Manpuku-ji, introduzindo assim o Ôbaku Zen no Japão.[1]

Alguns séculos depois, Konoe Tadahiro adotou Atsu-hime, uma filha do clã Shimazu. Desta forma tanto os Konoe quanto os Shimazu puderam se beneficiar da relação entre suas famílias em seus esforços para conquistar riquezas e poder através do caos que cercava a Restauração Meiji.

A mansão da família Konoe incendiou-se em 25 de novembro de 1675, mas cinco intendentes da casa enfrentaram as chamas para salvar vários tesouros da família e documentos históricos. Devido a seus esforços, cerca de 200 mil documentos sobrevivem hoje no arquivo da família em Kyoto, que é conhecido como o Bunko Yômei.[2]

O Primeiro-Ministro Fumimaro Konoe (que exerceu seu mandato entre 1937 e 1939) pertencia a esse clã.

Lista de membrosEditar

Referências

  1. Jansen, Marius B.; Jansen, Professor Marius B. (1992). China in the Tokugawa World (em inglês). [S.l.]: Harvard University Press, pp. 55-56. ISBN 9780674117532 
  2. Walthall, Anne (2002). The Human Tradition in Modern Japan (em inglês). [S.l.]: Rowman & Littlefield Publishers, pp. 10-11-23. ISBN 9781461665519 
  Este artigo sobre um clã do Japão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.