Fausto de Freitas e Castro

político brasileiro

Fausto de Freitas e Castro (Porto Alegre, 12 de abril de 1846 — Porto Alegre, 14 de dezembro de 1900) foi um político brasileiro.

Fausto de Freitas e Castro
Presidente do Rio Grande do Sul
Período 31 de dezembro de 1886
a 24 de janeiro de 1887
Antecessor(a) Miguel Calmon du Pin e Almeida
Sucessor(a) Bento Luís de Oliveira Lisboa
Dados pessoais
Nascimento 12 de abril de 1846
Porto Alegre
Morte 14 de dezembro de 1900 (54 anos)
Porto Alegre
Partido Partido Conservador
Profissão

BiografiaEditar

Filho de Luís de Freitas e Castro, um dos chefes do Partido Conservador, e de Josefa de Meneses e Freitas. Casou-se em 1885 com Luísa Gonçalves da Costa, do qual tiveram uma filha, de nome Luísa de Freitas e Castro (nascida em Porto Alegre a 30 de abril de 1890).

Depois de concluir seus estudos preparatórios na cidade natal, matriculou-se na Faculdade de Direito de São Paulo, onde formou-se em 1873.

No mesmo ano regressou a Porto Alegre, onde, membro do Partido Conservador, passou a participar ativamente da política local. Foi eleito deputado provincial em 1875.

Foi o primeiro diretor da Biblioteca Pública de Porto Alegre.

Foi vice-presidente da província do Rio Grande do Sul, assumindo a presidência interinamente, de 31 de dezembro de 1886 a 24 de janeiro de 1887, após o falecimento do então presidente, Miguel Calmon du Pin e Almeida.

BibliografiaEditar

Ligações externasEditar

Precedido por
Miguel Calmon du Pin e Almeida
Presidente da província do Rio Grande do Sul
31 de dezembro de 1886 — 24 de janeiro de 1887
Sucedido por
Bento Luís de Oliveira Lisboa
  Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.