Abrir menu principal

Fazenda Modelo Assis Brasil

A Fazenda Modelo Assis Brasil foi uma antiga fazenda localizada na cidade de Florianópolis, capital de Santa Catarina, no Brasil.

Localizada no bairro Trindade e pertencente ao Governo de Santa Catarina, se torna mais conhecida por ser o local onde foi construído a partir da década de 1960 a Cidade Universitária da Universidade Federal de Santa Catarina: o Campus Reitor João David Ferreira Lima, também conhecido como Campus Trindade.

CaracterísticasEditar

As terras do governo estadual na região da Trindade eram fruto de apropriações de terras comunais, prática muito comum na Ilha de Santa Catarina até a década de 1940. Parte destas terras foi transformada na Fazenda Modelo Assis Brasil, que era um investimento do governo na área de desenvolvimento de tecnologias para a criação de gado leiteiro.[1] A Fazenda era uma enorme extensão de terras, compostas por pastos e no centro da Ilha, cuja sede era próxima à Igreja da Trindade e ao pequeno vilarejo em torno desta. A igreja, a escola vizinha e outras construções acabaram sendo anexados ao campus da UFSC no futuro.

Transformação em campusEditar

Quando a Universidade de Santa Catarina, que depois passou a se chamar UFSC, foi criada em 1960, as enormes terras estaduais, afastadas do Centro, já tinham sido reservadas para ser o futuro campus da universidade, cuja ideia inicial era ser estadual como a fazenda. O grupo capitaneado pelo 1º reitor da UFSC, João David Ferreira Lima defendia um campus na região do Centro, enquanto o grupo de Henrique da Silva Fontes, outro dos fundadores da universidade, defendia a instalação na Assis Brasil. Esse segundo grupo acaba vencendo, e o governo catarinense cede a fazenda para a construção do campus. A instalação do campus naquela região foi motivada também por interesses econômicos dos proprietários de terras da região.[2][3]

Em 1962, o governo do estado autoriza a doação das terras. Ironicamente, Ferreira Lima, o reitor que dá nome ao campus atualmente, por um tempo ainda tentava não levar a universidade para a Assis Brasil, o que rendeu o primeiro grande movimento estudantil da UFSC em defesa da cidade universitária na Trindade. Nessa época, o prédio dos cursos de Filosofia, Ciências e Letras já estava construído.[4][5]

Com o tempo, os prédios tomaram o lugar dos pastos, as ruas foram pavimentadas e a fazenda antiga foi desaparecendo. Entretanto, nos anos 70, mesmo com o campus já relativamente consolidado, ainda haviam bois pastando no local.

Algumas partes, porém resistiram ao avanço urbano da cidade universitária. Construções como a antiga sede da fazenda ainda existem. Nesse casarão funcionou até pouco tempo atrás o Departamento de Botânica do Centro de Ciências Biológicas.[6][7][8]

ReferênciasEditar

  1. CAMINHADA Nº. 6, 4., 2009. Florianópolis. Anais eletrônicos... Florianópolis: UDESC, 2009. Disponível em: <http://www.labpac.faed.udesc.br/caminhada6_roteiro.pdf>. Acesso em 30 jul. 2013
  2. SUGAI, Maria Inês. As intervenções viárias e as transformações do espaço urbano. A via de contorno norte-ilha. 232 f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) Universidade de São Paulo, São Paulo, 1994.
  3. LIMA, JOÃO DAVID FERREIRA. UFSC: SONHO E REALIDADE. [S.l.]: Editora da UFSC 
  4. «Teodoro Rogério Vahl, um dos pioneiros na implantação da Universidade em Santa Catarina». Notícias da UFSC. 7 de outubro de 2016. Consultado em 11 de fevereiro de 2018 
  5. «Era uma vez uma pequena fazenda… que virou uma grande universidade». Notícias da UFSC. 18 de dezembro de 2008. Consultado em 11 de fevereiro de 2018 
  6. «UFSC 54 anos: conheça um pouco desta história». 18 de dezembro de 2014. Consultado em 13 de outubro de 2017 
  7. Neckel, Roselane; Küchler, Alita Diana Corrêa (2010). UFSC 50 anos: trajetórias e desafios. Florianópolis: Editora da UFSC 
  8. «Aos 55 anos, UFSC é um patrimônio de Santa Catarina» 

Ligações ExternasEditar