Abrir menu principal

Felix Magno

futebolista uruguaio

Felix Magno (Las Piedras, 13 de abril de 1909[1]Porto Alegre, 26 de dezembro de 1981) foi um treinador e ex-futebolista uruguaio que atuou como volante ou meia.

Felix Magno
Informações pessoais
Nome completo Felix Magno
Data de nasc. 13 de abril de 1909
Local de nasc. Las Piedras, Uruguai
Falecido em 26 de dezembro de 1981 (72 anos)
Local da morte Porto Alegre (RS),  Brasil
Informações profissionais
Posição Treinador
(ex-Volante / Meia)
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1922–1925
1923
1924
1925
1926
1926
1927–1928
1929–1932
1932–1935
1936–1938
1939–1941
1942–1943
1943
Uruguai Cerro Largo
Uruguai Uruguayo de Carmelo
Uruguai Ferro Carril de Salto
Uruguai Rodó
Uruguai Wanderers de Melo
Brasil Guarany de Bagé
Brasil Bagé
Brasil Internacional
Uruguai Nacional
Brasil Guarany de Bagé
Brasil Internacional
Brasil Força e Luz
Brasil Avaí
Times/Equipas que treinou
1935
1943
1943–1944
1944
1944
1945
1946–1948
1948
1949
1950–1951
1952
1952
1952–1954
1954–1959
1960–1961
1962–1963
1963–


1965–1966
1966
1966
1971
1971–
Argentina San Lorenzo
Brasil Força e Luz
Brasil Avaí
Santa Catarina Seleção Catarinense
Brasil Figueirense
Brasil América Mineiro
Brasil Atlético Mineiro
Brasil Palmeiras
Brasil Internacional
Brasil Coritiba
Paraná Seleção Paranaense
Brasil Santa Cruz
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Coritiba
Brasil Ferroviário-PR
Brasil Guarany de Bagé
Uruguai Cerro
Brasil Atlético Paranaense
Brasil Rio Grande
Brasil Coritiba
Brasil Internacional
Brasil Coritiba
Brasil Guarany de Bagé
Uruguai Cerro
Brasil Villa Nova

BiografiaEditar

Felix Magno iniciou a carreira futebolística em sua terra natal, transferindo-se para o Brasil em 1926, quando ingressou no Guarany de Bagé, pelo qual foi campeão citadino e vice-campeão estadual. No ano seguinte, transferiu-se para o Grêmio Bagé e obteve os mesmos resultados: título da cidade e vice no Estado.[2]

Em 1929, mudou-se para a Capital gaúcha para jogar no Internacional, clube que defendeu por três temporadas. No período, chegou a atuar pela Seleção Gaúcha no Campeonato Brasileiro de Seleções de 1931.[2]

No começo de 1932, recebeu uma proposta do Nacional, permanecendo no clube uruguaio até 1935 e conquistando três campeonatos uruguaios. Integrou a Seleção Uruguaia que disputou a Copa Rio Branco de 1932. No San Lorenzo, da Argentina, vivenciou sua primeira experiência como treinador de futebol em 1935.

Foi repatriado pelo Guarany de Bagé em 1936. Em 1939, fez sua segunda passagem pelo Internacional, integrando o lendário Rolo Compressor e sagrando-se campeão gaúcho em 1940. Encerrou a carreira de futebolista em 1943, atuando no Força e Luz.

Mudou-se para Santa Catarina, onde treinou as equipes de Avaí e Figueirense. Em 1945, comandou o América Mineiro e, no ano seguinte, o Atlético Mineiro, com o qual sagrou-se campeão mineiro em 1946 e 1947. Teve uma passagem meteórica pelo Internacional em 1949.

Em 1950, foi contratado pelo Coritiba e, posteriormente, pelo Atlético Paranaense. Teve rápida passagem pelo Santa Cruz, rescindindo contrato por não se adaptar ao clima de Recife. Retornou ao Coxa, permanecendo no clube até 1959 e conquistando quatro estaduais. Felix é o técnico com o recorde de partidas, ou seja, que mais treinou o clube alviverde paranaense de todos os tempos, com 201[3] jogos[4][5].

Entre 1962 e 1963, treinou o Guarany de Bagé, clube que voltaria a comandar em 1971[6].

TítulosEditar

Referências

  1. Memória Coritibana - 13 de abril Coritiba Foot Ball Club, acessado em 11 de junho de 2009
  2. a b Jornal do Dia (2 de março de 1962). «Magno (técnico-cigano) retorna aos Pampas depois de longa maratona!». Consultado em 8 de junho de 2018 
  3. Invencibilidade alviverde Paraná-Online - edição de 25 de setembro de 2014
  4. Os técnicos que mais dirigiram o Coritiba Coxanautas, acessado em 11 de junho de 2009
  5. Bonamigo completa 100 jogos pelo Coritiba Paraná Online, acessado em 11 de junho de 2009
  6. Treinadores uruguaios no mundo Jornal Minuano, acessado em 11 de junho de 2009
   Este artigo sobre futebolistas uruguaios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.