Abrir menu principal

Fernando Andrés Cornejo Jiménez (Quinta de Tilcoco, 28 de janeiro de 1969 - Santiago, 24 de janeiro de 2009) foi um ex-futebolista chileno, que atuava como zagueiro ou meio-campista. Conhecido pela alcunha de Corazón de Minero, jogou pela seleção chilena trinta e três partidas, sendo três na Copa de 1998.

Fernando Cornejo
Informações pessoais
Nome completo Fernando Andrés Cornejo Jiménez
Data de nasc. 28 de janeiro de 1969
Local de nasc. Quinta de Tilcoco,  Chile
Falecido em 24 de janeiro de 2009 (39 anos)
Local da morte Santiago,  Chile
Altura 1,70 m
Apelido Feña, Corazón de Minero
Informações profissionais
Período em atividade 1990–2005 (15 anos)
Posição Meio-campista e zagueiro
Clubes de juventude
1988–1989 Chile O'Higgins
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos e gol(o)s
1990–1991
1992–1997
1998–1999
2000–2005
Chile O'Higgins
Chile Cobreloa
Chile Universidad Católica
Chile Cobreloa
- (-)
82 (13)
0036 0(1)
0116 (21)
Seleção nacional
1991–2000 Flag of Chile.svg Chile 033 (2)

Índice

CarreiraEditar

Por clubes, iniciou a carreira no O'Higgins, destacando-se pelo Cobreloa, onde jogou entre 1992 e 1997 e entre 2000 e 2005, ano de sua aposentadoria. Nas duas passagens, ele atuou em 198 partidas e marcou 34 gols. Jogou também pela Universidad Católica, entre 1998 e 1999.

FalecimentoEditar

Cornejo faleceu na madrugada de 24 de janeiro de 2009[1], 4 dias antes de completar 40 anos. Ele, que encontrava-se internado havia um mês, sofria de um câncer estomacal em estágio avançado, que se estendeu até o fígado e o pulmão. Durante o funeral, os dirigentes do Cobreloa declararam que o novo estádio de Calama receberia o nome de Cornejo[2]

O clube ainda chegou a aposentar a camisa 8 em homenagem ao ex-jogador. A aposentadoria da camisa durou até 2014, quando seu filho, também chamado Fernando, passou a utilizá-la.

Referências

  1. UOL Esporte. «Morre Fernando Cornejo, ex-meia do Chile na Copa do Mundo de 1998». Consultado em 24 de janeiro de 2009 
  2. Emol.com. «Más de dos mil personas despidieron a Fernando Cornejo» (em espanhol). Consultado em 26 de janeiro de 2009 

Ligações externasEditar