Abrir menu principal

Fernando Guerreiro

Fernando Guerreiro
Guerreiro em palestra
Nome completo Fernando Ferreira de Carvalho
Pseudônimo(s) Fernando Guerreiro
Outros nomes Guerreiro
Nascimento 7 de setembro de 1961 (58 anos)
Salvador
Nacionalidade brasileiro
Cidadania Solteiropolitano
Ocupação radialista, produtor e diretor teatral
Período de atividade 1980-Presente
Cargo Presidente da Fundação Gregório de Mattos

Fernando Ferreira de Carvalho, mais conhecido como Fernando Guerreiro, (Salvador, 7 de setembro de 1961) é um radialista, produtor, ator e diretor teatral baiano, considerado um dos mais bem premiados e de maior sucesso dos últimos 25 anos.[1]

Fernando Guerreiro é também um dos maiores responsáveis pela popularização e retomada do teatro baiano no país, além de ser um grande descobridor de talentos conhecidos, no teatro, na televisão ou no cinema, a exemplo de Wagner Moura, Vladimir Brichta, Renato Piaba, Victor Broz, Daniel Boaventura, entre outros.[2][3]

Guerreiro já dirigiu mais de 30 espetáculos, entre eles estão A Bofetada,[4] Os Cafajestes,[5] Boca de Ouro,[6] Calígula e Vixe Maria, Deus e o Diabo na Bahia.[7] Dirigiu também eventos de premiação, como Troféu Dodô e Osmar, Prêmio Bahia Recall, Prêmio Braskem.[7]

É apresentador do programa de rádio Roda Baiana, que vai ao ar de segunda à sexta-feira, às 13:00 pela Rádio Metrópole.[7]

Desde 2012, Fernando Guerreiro é presidente da Fundação Gregório de Mattos, em Salvador, na Bahia.[8] Atualmente, faz parte do quadro de colunistas do Jornal baiano CORREIO, com a coluna semanal. [9] Para comemorar 40 anos de carreira, começou o espetáculo "Revele", na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, que é uma mistura de Stand Up, Talk Show e Bate Papo e percorre a trajetória de Guerreiro, desde o início da carreira no Teatro Gamboa, passando pela criação de grandes sucessos, como A Bofetada, o surgimento do programa Roda Baiana e a experiência como gestor público. Revele tem direção de João Sanches, roteiro de Daniel Arcades e realização da Carambola Produções, visando à interação com os espectadores, a organização aceitam perguntas prévias via aplicativo de celular, premiando as melhores perguntas.[10][11][12]

Referências

  1. TVE Bahia. «Perfil & Opinião – Fernando Guerreiro». Consultado em 10 de Outubro de 2015 
  2. Fernando Guerreiro comemora 40 anos de teatro | Fique Ligado | TV Brasil | Cultura, consultado em 28 de outubro de 2019 
  3. «Bahia em Pauta » Blog Archive » Guerreiro, Carla Visi e Franciel: cardápio completo para discutir "música e baianidade" no Sarau da Imprensa na ABI em homengem a Albergaria». Consultado em 28 de outubro de 2019 
  4. NELSON DE SÁ. Paulistanos recebem "A Bofetada".
  5. Ana Cristina Pereira | Redação CORREIO. Sucesso teatral baiano dos anos 90, ‘Os cafajestes’ é remontado
  6. Agência Estado. Peça de Nelson Rodrigues será encenada em trem
  7. a b c Coutinho, Genilson (20 de março de 2011). «"Conversas Plugadas" recebe Fernando Guerreiro». Consultado em 13 de Outubro de 2015 
  8. Editoria Cultura & Comportamento (17 de julho de 2013). «Fernando Guerreiro desabafa e fala sobre situação da Fundação Gregório de Matos». iBahia. Consultado em 10 de outubro de 2015 
  9. Marques, Ivan Dias (11 de outubro de 2019). «Fernando Guerreiro estreia coluna no CORREIO». Jornal CORREIO | Notícias e opiniões que a Bahia quer saber. Consultado em 28 de outubro de 2019 
  10. VIP, Bahia Social (2 de outubro de 2019). «"Revele" volta em cartaz na Sala do Coro do TCA». O melhor da Bahia em destaque. Consultado em 28 de outubro de 2019 
  11. Marques, Ivan Dias (11 de outubro de 2019). «Fernando Guerreiro estreia coluna no CORREIO». Jornal CORREIO | Notícias e opiniões que a Bahia quer saber. Consultado em 28 de outubro de 2019 
  12. Line, A. TARDE On. «A peça é quase uma sessão de terapia em público, diz Fernando Guerreiro sobre 'Revele'». Portal A TARDE. Consultado em 28 de outubro de 2019