Abrir menu principal
Festival RTP da Canção 1970
Festival Eurovisão da Canção
Edição
VII
Datas
Final 22 de maio de 1970
Produção
Local Portugal Cinema Monumental, Lisboa, Portugal
Transmissão Portugal Televisão: RTP1
Rádio: Antena 1
Espanha TVE
Maestro Jorge Costa Pinto
Participantes
Número de participantes 10 intérpretes e 10 canções
Votação
Sistema de voto Cada júri dispunha de 15 votos a distribuir pelas canções que pretendesse premiar.
Canção vencedora "Onde vais rio que eu canto", Sérgio Borges
Cronologia
Fleche-defaut-gauche-gris-32.png  1969 EuroPortugal.svg 1971  Fleche-defaut-droite-gris-32.png

O VII Grande Prémio TV da Canção 1970 foi o sétimo Festival RTP da Canção, e teve lugar no dia 22 de Maio de 1970, no Cinema Monumental, em Lisboa.

Este Festival foi marcado por ter sido único a realizar-se em Maio.

Maria Fernanda e Carlos Cruz foram os apresentadores do festival que foi ganho por Sérgio Borges com a canção Onde vais rio que eu canto.

FestivalEditar

Em 1970 a RTP e as estações de televisão escandinavas resolveram não participar no Eurofestival como forma de protesto ao sistema de votação então vigente, que permitiu, em 1969, o empate de quatro canções no 1º lugar. A opinião pública não contestou esta decisão da RTP porque o país estava indignado com injustiça feita à canção portuguesa em 1969.

Apesar de não participar no no Eurofestival, a RTP fez questão de levar a efeito o Festival da Canção em 1970. A 22 de Maio, precisamente dois meses e um dia depois do ESC que consagrou como vencedora Dana, a representante da Irlanda, acontecia o VII Grande Prémio TV da Canção Portuguesa.

Esta nossa final, apenas para consumo interno, teve lugar no Cinema Monumental, contou com apresentação de Maria Fernanda e de Carlos Cruz, tendo sido transmitido em direto também pela TVE que fez deslocar a Portugal o comentador designado pelos espanhóis com a Voz Eurovisão, José Luís Urribari.

Este festival foi caracterizado pela emergência de novos valores como Duarte Mendes e Paulo de Carvalho que iniciavam aqui as suas participações nos Festivais da Canção. A concurso estiveram 10 canções, selecionadas entre 357 originais recebidos, pelo júri de seleção que foi constituído por 9 funcionários da RTP. Este festival teve uma hegemonia de cantores masculinos existindo apenas duas presenças femininas a solo. Os intérpretes que passaram por este festival para consumo intermo foram os seguintes, por ordem de desfile: Fernando Tordo, Duarte Mendes, Hugo Maia de Loureiro, Artur Rodrigues, Intróito, Sérgio Borges, Ruth, Duo Orpheu, Paulo de Carvalho e Maria da Glória.

"Onde vais rio que eu canto", com letra de Joaquim Pedro Gonçalves e música de Nóbrega e Sousa, defendida por Sérgio Borges, foi a canção vencedora, com mais 11 votos que o tema classificado em 2º lugar, "Canção de madrugar" que teve interpretação de Hugo Maia de Loureiro com poema de Ary dos Santos e música de Nuno Nazareth Fernandes.

Final - 22 de maio de 1970
# Artista Canção Compositor (c) / Música (m) Pontuação Classificação
Fernando Tordo "Escrevo às cidades" Fernando Tordo e Jaime A. Queimado (m), Vítor Manuel Oliveira Jorge (c) 10º 3
Duarte Mendes "Então dizia-te" Fernando Tordo e Jaime A. Queimado (m), Vítor Manuel Oliveira Jorge (c) 6
Hugo Maia Loureiro "Canção de Madrugar" Nuno Nazareth Fernandes (m), José Carlos Ary dos Santos (c) 73
Artur Rodrigues "Velho Sonho" Alberto Andrade e Silva (m & c) 21
Intróito "Verdes Trigais" Fernando Poitier (m), Fernando Vieira (c) 25
Sérgio Borges "Onde vais rio que eu canto" Carlos Nóbrega e Sousa (m), Joaquim Pedro Gonçalves (c) 84
Rute "A voz do chão" Vitor Campos e Jaime Filipe (m), Francisco Nicholson (c) 11
Duo Orpheu "Adeus velha amada" Pedro Osório (m), José Alberto Diogo (c) 10
Paulo de Carvalho "Corre Nina" Pedro Osório (m), José Carlos Moura Portugal Sobral (c) 24
10º Maria da Glória "Folhas verdes" Carlos Canelhas (m), António Sousa Freitas (c) 13

Referências

Ligações externasEditar