Fevzi Çakmak

Mustafa Fevzi Çakmak (Istambul, 12 de janeiro de 1876 – Istambul, 10 de abril de 1950) foi um marechal-de-campo e político da Turquia, primeiro-ministro do país.

Fevzi Çakmak
Nascimento 12 de janeiro de 1876
Rumelikavağı (Império Otomano)
Morte 10 de abril de 1950 (74 anos)
Istambul
Sepultamento Cemitério de Eyüp
Cidadania Império Otomano, Turquia
Alma mater
  • Colégio Militar Otomano
  • Escola Militar de Kuleli
Ocupação político, militar
Prêmios
Assinatura
Fevzi Çakmak signature.png

BiografiaEditar

Ele serviu como Chefe do Estado-Maior Geral de 1918 e 1919 e, posteriormente, Ministro da Guerra do Império Otomano em 1920. Mais tarde, ingressou no Governo provisório da Grande Assembleia Nacional e tornou - se Vice-Primeiro-Ministro, Ministro da Defesa Nacional e, mais tarde, como o Primeiro-Ministro da Turquia de 1921 a 1922. Ele foi o segundo Chefe do Estado-Maior do Governo provisório de Ancara e o primeiro Chefe do Estado-Maior Geral da República da Turquia.[1]

Graduando-se na Escola de Guerra como Capitão do Estado - Maior e designado para o 4º Departamento do Estado-Maior Geral, Mustafa Fevzi participou de várias batalhas durante a queda prolongada do Império Otomano, como a Primeira Guerra dos Balcãs e a Batalha de Monastir. Ele foi contratado como Comandante do V Corpo de exército durante a defesa de Galípoli, durante a qual seu irmão mais novo foi morto na Batalha de Chunuk Bair. Ele se tornou um Paxá e Chefe do Estado-Maior do Império Otomano após a Primeira Guerra Mundial e foi nomeado comandante da Inspetoria de Tropas do Primeiro Exército em 1919 pelo grão-vizir Ahmet Tevfik Pasha. Depois de servir brevemente como Ministro da Guerra em 1920, Fevzi partiu para se juntar à dissidente Grande Assembleia Nacional em Ancara como membro do Parlamento por Kozan.[2]

Ele foi nomeado Ministro da Defesa Nacional e Vice-Primeiro Ministro por Mustafa Kemal Paşa em 1920, comandando vários sucessos militares durante a Guerra da Independência da Turquia, principalmente durante a Batalha de Sakarya. Ele sucedeu Mustafa Kemal como primeiro-ministro em 1921, renunciando em 1922 para se envolver na batalha de Dumlupınar. Ele foi nomeado Marechal de Campo ( Mareşal ) em 1922 por recomendação de Mustafa Kemal. Ele havia sucedido İsmet İnönü como Chefe do Estado-Maior Geral em agosto de 1921 e continuou servindo depois que a República Turca foi declarada em 1923. Adotando o sobrenome 'Çakmak', ele era um candidato à sucessão Mustafa Kemal Atatürk como o presidente da Turquia após a morte de Atatürk em 1938, mas desistiu em favor de İnönü. Ele continuou a servir como Chefe do Estado-Maior Geral até 1944, após o qual se tornou Membro do Parlamento por Istambul pelo Partido Democrata. Mais tarde, ele renunciou aos democratas e foi cofundador do Partido Nação liderado por Osman Bölükbaşı.[3]

Fevzi Çakmak permanece, ao lado de Mustafa Kemal Atatürk, como um dos dois e únicos marechais de campo da Turquia.

ReferênciasEditar

  1. Süleyman Külçe, Mareşal Fevzi Çakmak: Askerî Hususî Hayatı , Yeni Asır Matbaası, İzmir, 1946. (em turco)
  2. Ziya Tütüncü, Mareşal Fevzi Çakmak: büyük milletin, büyük askeri , Milliyetçi Yayınlar, İstanbul, 1968. (em turco)
  3. Ali Gümüş , Kahraman Asker Mareşal Fevzi Çakmak , Tercüman Aile ve Kültür Kitaplığı, İstanbul, 1986. (em turco)

Ligações externasEditar