Filarmónica Checa

A Filarmónica Checa ou Filarmônica Checa (em tcheco/checo: Česká filharmonie) é uma orquestra sinfônica baseada em Praga, sendo conhecida como uma das orquestras mais respeitadas da República Checa.

HistóriaEditar

O nome "Orquestra Filarmônica Checa" apareceu pela primeira vez em 1894, como título da orquestra do Teatro Nacional de Praga. A orquestra apresentou seu primeiro concerto com o nome atual em 4 de janeiro de 1896, quando Antonín Dvorák conduziu suas próprias composições, mas ela não tornou-se totalmente independente da ópera até 1901. O primeiro concerto representativo ocorreu em 15 de outubro de 1901, dirigido por Ludvík Čelanský, o primeiro Diretor Artístico da orquestra. Em 1908, Gustav Mahler conduziu a orquestra na première mundial da sua Sinfonia nº7. A orquestra se tornou internacionalmente conhecida sob a batuta de Václav Talich, que foi o Maestro Residente de 1919 a 1931 e novamente de 1933 a 1941. Em 1941 Talich e a Filarmônica fizeram uma viagem a Alemanha, interpretando o ciclo de poemas sinfônicos Má Vlast de Bedřich Smetana.

Os Maestros Chefes da orquestra incluíram: Rafael Kubelík (1942–1948), Karel Ančerl (1950–1968), Václav Neumann (1968–1989), Jiri Belohlavek (1990–1992), Gerd Albrecht (1993–1996), Vladimir Ashkenazy (1996–2003) e Zdeněk Mácal (2003–2007)[1]. Em fevereiro de 2008 a Filarmônica anunciou o nome de Eliahu Inbal para ser o próximo Maestro Chefe, efetivado na temporada de 2009/10.

O Maestro Convidado Residente atual é Manfred Honeck, e incluiu Sir Charles Mackerras, um notável especialista em música checa.

Maestros-chefesEditar

Ver tambémEditar

  • Lista de orquestras

Referências

  1. Matthew Westphal (11 de setembro de 2007). «Angry Over Bad Review, Conductor Zdenek Mácal Abruptly Quits Czech Philharmonic». Playbill Arts. Consultado em 13 de setembro de 2007