Abrir menu principal
São Filipe Smaldone
Estátua de São Filippo Smaldone na Catedral de Lecce
Nascimento 27 de julho de 1848 em Nápoles, Reino das Duas Sicílias (Itália)
Morte 4 de junho de 1923 (74 anos) em Lecce, Itália
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 8 de maio de 1996, Vaticano por Papa João Paulo II
Canonização 15 de outubro de 2006, Vaticano por Papa Bento XVI
Festa litúrgica 4 de junho
Gloriole.svg Portal dos Santos

Filippo Smaldone foi um padre católico italiano dedicado aos surdos.

Vida e obrasEditar

Ordenado sacerdote no dia 23 de setembro de 1871. Iniciou um fervoroso ministério sacerdotal como catequista, colaborador em várias paróquias e visitante assíduo de doentes. A sua caridade alcançou o auge da generosidade e do heroísmo por ocasião de uma forte peste difundida em Nápoles, pela qual também ele foi atingido, arriscando a vida, mas tendo sido curado por Nossa Senhora de Pompeia, que se tornou a sua devoção predileta por toda a vida.

Contudo, o cuidado pastoral privilegiado pelo padre Smaldone era pelos surdos, pobres, aos quais dedicou as suas energias com critérios mais idôneos e convenientes do que aqueles aplicados no sector educativo da época. No dia 25 de março de 1885 partiu para Lecce a fim de abrir, junto com o padre Lorenzo Apicella, um instituto para surdos. Acompanharam o sacerdote algumas religiosas que ele formara precedentemente, e desse modo, criou-se uma base para a fundação da Congregação das Irmãs Salesianas dos Sagrados Corações, que foi muito apoiada pelos bispos da cidade Salvatore Luigi dei Conti Zola e Gennaro Trama tendo, por consequência, uma rápida e sólida expansão.

Por quase quarenta anos Smaldone prodigalizou-se, sem nunca esmorecer, para apoiar materialmente e educar moralmente os seus queridos surdos, os quais amava com afeto; e para conformar à vida religiosa perfeita as suas Irmãs Salesianas dos Sagrados Corações.

Foi beatificado por João Paulo II em 12 de maio de 1996, e foi canonizado por Bento XVI.

Ligações externasEditar