Abrir menu principal

Final da Copa Libertadores da América de 2018

A final da Copa Libertadores da América de 2018 foi a 59ª final desta competição, organizada anualmente pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL). Foi disputada entre os clubes argentinos do Boca Juniors e do River Plate, marcando a primeira vez que o Superclássico do futebol argentino decidiu uma competição internacional.[1]

Final da Copa Libertadores da América de 2018
La Bombonera. - panoramio.jpg
Santiagobernabeupanoramav2.jpg
Sedes dos confrontos: La Bombonera (cima) e Santiago Bernabéu
Evento
Jogo de ida
Data 11 de novembro, 16:00 (UTC−3)[a]
Local Estádio La Bombonera, Buenos Aires
Árbitro ChileCHI Roberto Tobar
Público 49 000
Jogo de volta
Data 9 de dezembro, 20:30 (UTC+1)[c]
Local Estádio Santiago Bernabéu, Madrid[c]
Árbitro UruguaiURU Andrés Cunha
Público 62 282

Inicialmente, a primeira partida seria realizada em 10 de novembro no Estádio La Bombonera, em Buenos Aires, porém acabou sendo adiada para o dia seguinte por conta do mau tempo.[2] A volta estava agendada para o dia 24 de novembro no Estádio Monumental de Núñez, também em Buenos Aires, mas também acabou adiada após um ataque ao ônibus do Boca Juniors quando a delegação se dirigia para a partida.[3] Em 29 de novembro a CONMEBOL confirmou o jogo para 9 de dezembro no Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, Espanha, por questões de segurança.[4]

Essa foi a última final disputada no formato de ida e volta, já que a partir de 2019 ela será realizada em jogo único em uma sede previamente definida.[5] Foi a primeira final entre equipes da Argentina na história da Copa Libertadores e a terceira entre equipes de um mesmo país, após as finais entre equipes brasileiras nas edições de 2005 (São PauloAtlético Paranaense) e 2006 (Internacional–São Paulo).[6]

O vencedor garantiu o direito de participar da Copa do Mundo de Clubes da FIFA de 2018, nos Emirados Árabes Unidos. Além do Mundial de Clubes, o campeão adquiriu o direito de participar da Recopa Sul-Americana de 2019 contra o campeão da Copa Sul-Americana de 2018.[7]

AntecedentesEditar

Boca Juniors e River Plate decidiram pela primeira vez a Copa Libertadores, mas ambos já foram finalistas do torneio em diversas ocasiões. O Boca já disputou a final em dez edições, se sagrando campeão em 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007. Já o River alcançou a decisão em cinco oportunidades, saindo com o título em 1986, 1996 e 2015.[8]

Devido a suas campanhas na Primeira Divisão de 2016–17, tanto o Boca Juniors quanto o River Plate entraram na Copa Libertadores de 2018 diretamente na fase de grupos. O Boca integrou o grupo H, onde finalizou na segunda colocação atrás do Palmeiras, do Brasil, e a frente do Junior Barranquilla, da Colômbia, e do Alianza Lima, do Peru, avançando para a fase final.[9] Enfrentou o Libertad, do Paraguai, nas oitavas de final, vencendo tanto no jogo de ida (2–0) quanto na volta (4–2).[10] Nas quartas de final teve como adversário o Cruzeiro, do Brasil, onde venceu na ida por 2–0 e empatou na volta em 1–1, classificando-se com um placar agregado de 3–1.[11] Nas semifinais jogou novamente contra o Palmeiras na competição, onde venceu na Argentina por 2–0 e obteve o empate em 2–2 em São Paulo,[12] classificando-se para a sua décima primeira final de Libertadores, a primeira desde 2012.[13]

Integrando o grupo D, o River Plate avançou para a fase final na liderança com 12 pontos ganhos, superando o Flamengo, do Brasil, o Santa Fe, da Colômbia, e o Emelec, do Equador.[14] Nas oitavas de final, em confronto argentino, enfrentou o Racing, empatando o primeiro jogo em 0–0, mas vencendo o jogo da volta por 3–0.[15] Nas quartas de final enfrentou outra equipe argentina, o Independiente, onde novamente empatou no jogo de ida por 0–0 e confirmou a classificação na volta com uma vitória por 3–1.[16] Enfrentando o então campeão da Libertadores nas semifinais, foi derrotado no jogo de ida em casa pelo Grêmio por 1–0, mas reverteu o resultado na volta em Porto Alegre por 2–1, classificando-se para a final devido a regra do gol fora de casa.[17]

Caminhos até à finalEditar

  Boca Juniors Fase   River Plate
Oponente Resultados Grupos Oponente Resultados
  Alianza Lima 0–0 (F) 5–0 (C)   Flamengo 2–2 (F) 0–0 (C)
  Junior Barranquilla 1–0 (C) 1–1 (F)   Santa Fe 0–0 (C) 1–0 (F)
  Palmeiras 1–1 (F) 0–2 (C)   Emelec 1–0 (F) 2–1 (C)
Grupo H
Pos. Equipe Pts J V E D GP GC SG
1   Palmeiras 16 6 5 1 0 14 3 +11
2   Boca Juniors 9 6 2 3 1 8 4 +4
3   Junior Barranquilla 7 6 2 1 3 5 8 –3
4   Alianza Lima 1 6 0 1 5 1 13 –12
Grupo D
Pos. Equipe Pts J V E D GP GC SG
1   River Plate 12 6 3 3 0 6 3 +3
2   Flamengo 10 6 2 4 0 7 4 +3
3   Santa Fe 7 6 1 4 1 5 3 +2
4   Emelec 1 6 0 1 5 3 11 –8
Oponente Resultados Fase final Oponente Resultados
  Libertad 2–0 (C) 4–2 (F) Oitavas   Racing 0–0 (F) 3–0 (C)
  Cruzeiro 2–0 (C) 1–1 (F) Quartas   Independiente 0–0 (F) 3–1 (C)
  Palmeiras 2–0 (C) 2–2 (F) Semifinal   Grêmio 0–1 (C) 2–1 (F) (g.f.)

Legenda: (C) casa; (F) fora

DetalhesEditar

Jogo de idaEditar

11 de novembro[a] Boca Juniors   2 – 2   River Plate Estádio La Bombonera, Buenos Aires
16:00 (UTC−3)
Ábila   33'
Benedetto   45'
Relatório Pratto   35'
Izquierdoz   60' (g.c.)
Público: 49 000[18]
Árbitro:  CHI Roberto Tobar
     
 
 
Boca Juniors
     
 
 
River Plate
G 12   Agustín Rossi
LD 29   Leonardo Jara   37'   83'
Z 21   Carlos Izquierdoz
Z 6   Lisandro Magallán
LE 20   Lucas Olaza
M 15   Nahitan Nández
M 16   Wílmar Barrios
M 8   Pablo Pérez  
A 22   Sebastián Villa   43'   73'
A 17   Ramón Ábila   48'
A 7   Cristian Pavón   27'
Substitutos:
G 28   Carlos Lampe
Z 2   Paolo Goltz
Z 24   Julio Buffarini   83'
M 5   Fernando Gago
A 18   Darío Benedetto   27'
A 19   Mauro Zárate
A 23   Carlos Tévez   90+5'   73'
Treinador:
  Guillermo Barros Schelotto
 
G 1   Franco Armani
Z 2   Jonatan Maidana  
Z 28   Lucas Martínez Quarta   58'
Z 22   Javier Pinola
LD 29   Gonzalo Montiel
LE 20   Milton Casco   67'
M 15   Exequiel Palacios
M 24   Enzo Pérez   75'
M 10   Gonzalo Martínez   77'
A 19   Rafael Santos Borré   75'
A 27   Lucas Pratto
Substitutos:
G 14   Germán Lux
M 5   Bruno Zuculini   75'
M 8   Juan Fernando Quintero   77'
M 18   Camilo Mayada
M 26   Ignacio Fernández   58'
A 7   Rodrigo Mora
A 9   Julián Álvarez
Treinador:
  Matías Biscay[b]

Árbitros assistentes:[19]
 CHI Christian Schiemann
 CHI Claudio Ríos
Quarto árbitro:
 PER Diego Haro
Árbitro de vídeo:
 CHI Julio Bascuñán
Árbitro assistente de vídeo 1:
 CHI Piero Maza
Árbitro assistente de vídeo 2:
 CHI Carlos Astroza

Jogo de voltaEditar

9 de dezembro[c] River Plate   3 – 1 (pro)   Boca Juniors Estádio Santiago Bernabéu, Madrid[c]
20:30 (UTC+1)
Pratto   67'
Quintero   108'
G. Martínez   120+1'
Relatório Benedetto   43' Público: 62 282[20]
Árbitro:  URU Andrés Cunha
     
 
 
River Plate
     
 
 
Boca Juniors
G 1   Franco Armani
LD 29   Gonzalo Montiel   73'
Z 2   Jonatan Maidana   82'
Z 22   Javier Pinola
LE 20   Milton Casco   120'
M 24   Enzo Pérez
M 23   Leonardo Ponzio     27'   57'
M 26   Ignacio Fernández   80'   110'
M 15   Exequiel Palacios   96'
M 10   Gonzalo Martínez
A 27   Lucas Pratto
Substitutos:
G 14   Germán Lux
Z 26   Lucas Martínez Quarta
M 5   Bruno Zuculini   110'
M 8   Juan Fernando Quintero   57'
M 18   Camilo Mayada   73'
A 7   Rodrigo Mora
A 9   Julián Álvarez   96'
Treinador:
  Matías Biscay[b]
 
G 1   Esteban Andrada
LD 24   Julio Buffarini   110'
Z 21   Carlos Izquierdoz
Z 6   Lisandro Magallán
LE 20   Lucas Olaza
M 15   Nahitan Nández
M 16   Wílmar Barrios    86', 91'
M 8   Pablo Pérez     42'   88'
A 22   Sebastián Villa   95'
A 18   Darío Benedetto   61'
A 7   Cristian Pavón
Substitutos:
G 12   Agustín Rossi
Z 2   Paolo Goltz
Z 29   Leonardo Jara   95'
M 5   Fernando Gago   88'
A 17   Ramón Ábila   61'
A 19   Mauro Zárate
A 23   Carlos Tévez   120'   110'
Treinador:
  Guillermo Barros Schelotto

Árbitros assistentes:[21]
 URU Nicolás Tarán
 URU Mauricio Espinosa
Quarto árbitro:
 PER Víctor Carrillo
Árbitro de vídeo:
 URU Leodán González
Árbitro assistente de vídeo 1:
 URU Esteban Ostojich
Árbitro assistente de vídeo 2:
 URU Richard Trinidad

Ver tambémEditar

NotasEditar

  • A. ^ Partida originalmente marcada para 10 de novembro às 17:00 (UTC−3), mas adiada para o dia seguinte devido as fortes chuvas em Buenos Aires.[22]
  • B. ^ Marcelo Gallardo, técnico do River Plate, foi suspenso por quatro jogos (proibição de um jogo no estádio e suspensão de três partidas no banco) em competições da CONMEBOL além de multa de 50 mil dólares após a segunda partida das semifinais contra o Grêmio. O assistente técnico Matías Biscay dirigiu a equipe.[23]
  • C. ^ Partida originalmente marcada para 24 de novembro às 17:00 (UTC−3) no Estádio Monumental de Núñez, em Buenos Aires, mas adiada para o dia seguinte devido a um ataque ao ônibus que transportava a delegação do Boca Juniors ao Estádio Monumental de Núñez.[24] Entretanto foi novamente adiada para por falta de condições esportivas.[3] Em 29 de novembro a CONMEBOL confirmou a nova data da partida e a transferência para o Estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, por questões de segurança.[4]

Referências

  1. «Por que Boca x River é tratada como a maior final de todos os tempos». Veja. 1 de novembro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  2. «Teremos final! Clima ajuda, e Conmebol confirma Boca x River para este domingo». GloboEsporte.com. 11 de novembro de 2018. Consultado em 12 de novembro de 2018 
  3. a b «Final da Libertadores entre River Plate e Boca Juniors é adiada». GloboEsporte.com. 25 de novembro de 2018. Consultado em 25 de novembro de 2018 
  4. a b «Final de la CONMEBOL Libertadores 2018 se jugará el domingo 9 de diciembre en el Santiago Bernabéu de Madrid» (em espanhol). CONMEBOL. 29 de novembro de 2018. Consultado em 29 de novembro de 2018 
  5. «Histórica decisión: Final Única de la Libertadores 2019 en Santiago y Final Única de la Sudamericana 2019 en Lima» (em espanhol). CONMEBOL. 14 de agosto de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  6. «Por que nunca teve uma final de Libertadores entre dois argentinos?». Goal. 1 de novembro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  7. «Reglamento CONMEBOL Libertadores 2018» (em espanhol). CONMEBOL. 30 de dezembro de 2017. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  8. «Boca x River é a maior final da história da Libertadores? Veja todas as decisões». Goal. 1 de novembro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  9. «Boca Juniors goleia o Alianza Lima e está classificado para as oitavas da Libertadores». GaúchaZH. 16 de maio de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  10. «Boca Juniors volta a derrotar Libertad e será o rival do Cruzeiro na Libertadores». Superesportes. 30 de agosto de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  11. «Libertadores: Boca empata no fim e elimina Cruzeiro no Mineirão». Veja. 4 de outubro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  12. «Palmeiras luta, mas Boca Juniors chega à final da Libertadores com mais um gol de Benedetto». Veja. 31 de outubro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  13. «Boca Juniors alcança outra final em sua história copeira». CONMEBOL. 31 de outubro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  14. «Flamengo empata com o River e avança em segundo na Libertadores». Gazeta Esportiva. 23 de maio de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  15. «Em jogo cheio de provocações, River vence fácil o Racing e avança às quartas da Libertadores». GloboEsporte.com. 29 de agosto de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  16. «River Plate derrota Independiente e avança às semifinais da Libertadores». GloboEsporte.com. 2 de outubro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  17. «Em noite infeliz de Bressan, Grêmio leva virada na Arena para o River e adia sonho do tetra». GloboEsporte.com. 30 de outubro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  18. «Copa Libertadores 2018 » Final » Boca Juniors - River Plate 2:2». worldfootball.net. 11 de novembro de 2018. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  19. «Árbitros para la final ida de la CONMEBOL Libertadores» (em espanhol). CONMEBOL. 2 de novembro de 2018. Consultado em 5 de novembro de 2018 
  20. «Valeu a espera: River vence o Boca na prorrogação e conquista o tetra da Libertadores». GloboEsporte.com. 9 de dezembro de 2018. Consultado em 9 de dezembro de 2018 
  21. «Andrés Cunha dirigirá el juego River Plate vs. Boca Juniors» (em espanhol). CONMEBOL. 14 de novembro de 2018. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  22. «Conmebol adia final da Libertadores entre Boca e River por forte chuva em Buenos Aires». GloboEsporte.com. 10 de novembro de 2018. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  23. «Conmebol rejeita pedido do Grêmio, mantém River na final da Libertadores e pune Gallardo». GloboEsporte.com. 3 de novembro de 2018. Consultado em 14 de novembro de 2018 
  24. «Conmebol adia segundo jogo da final para domingo após ataque ao ônibus do Boca Juniors». GloboEsporte.com. 24 de novembro de 2018. Consultado em 25 de novembro de 2018