Abrir menu principal

Final da Copa do Brasil de Futebol de 2017

A Final da Copa do Brasil de Futebol de 2017 foi a 29ª final dessa competição brasileira de futebol organizada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Pela terceira vez o torneio foi decidido sem a regra do gol qualificado fora de casa,[1] já que, desde 2015, a CBF adota que a regra do gol fora de casa não valha para a final deste certame.[2]

Final da Copa do Brasil de Futebol de 2017
Poster final da Copa do Brasil 2017.png
Evento Copa do Brasil de Futebol de 2017
Primeiro jogo
Data 7 de setembro
Local Maracanã, Rio de Janeiro
Melhor em campo Brasil Willian Arão
Árbitro São PauloSP Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
Público 66 165
Segundo jogo
Data 27 de setembro
Local Mineirão, Belo Horizonte
Melhor em campo Brasil Juan
Árbitro São PauloSP Luiz Flávio de Oliveira
Público 61 017

Foi decidida por Flamengo e Cruzeiro em duas partidas.[3][4][5] Como estes dois clubes já decidiram a Copa do Brasil em 2003, pela terceira vez uma final desta competição terá um duelo repetido. Corinthians x Grêmio (1995 e 2001) e Cruzeiro x Palmeiras (1996 e 1998) foram os outros confrontos que ocorreram mais de uma vez em decisões da Copa do Brasil[6], sendo que, nestas 2 vezes, quem ganhou o confronto da primeira vez, o perdeu na segunda.[7] Será também a 7a vez que, tanto Flamengo quanto o Cruzeiro, disputarão a final deste certame.[7]

Conforme estabelecido no regulamento, um sorteio, realizado na sede da CBF no dia 24 de agosto, definiria as ordens de mandos de campo.[8] Desta forma, ficou-se decidido que o primeiro duelo ocorresse em 7 de setembro no Rio de Janeiro.[9] Já o segundo confronto, foi realizado em 27 de setembro no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte.[9]

Os dois jogos terminaram empatados, o primeiro em 1 a 1 e o segundo em 0 a 0. Como a regra do número de gols marcados fora de casa não vale para a fase final, o jogo foi para os pênaltis. Na disputa o Cruzeiro saiu vencedor por 5 a 3 e foi declarado campeão da Copa do Brasil de Futebol de 2017.[10]

FinalistasEditar

Time Participações em finais (em negrito os títulos conquistados)
  Flamengo 6 (1990, 1997, 2003, 2004, 2006, 2013)
  Cruzeiro 8 (1993, 1996, 1998, 2000, 2003, 2014, 2017, 2018)

Caminho até a finalEditar

Flamengo Fase Cruzeiro
Adversário Resultado Jogos Adversário Resultado Jogos
Não disputou Primeira fase   Volta Redonda 2–1 2–1 (F)
Não disputou Segunda fase   São Francisco 6–0 6–0 (C)
Não disputou Terceira fase   Murici 5–0 2–0 (C) / 3–0 (F)
Não disputou Quarta fase   São Paulo 3–2 2–0 (F) / 1–2(C)
  Atlético Goianiense 2–1 0–0 (C) / 2–1(F) Oitavas de final   Chapecoense 1–0 1–0 (C) / 0–0 (F)
  Santos 4–4 (gf) 2–0 (C) / 2–4 (F) Quartas de final   Palmeiras 4–4 (gf) 3–3 (F) / 1–1 (C)
  Botafogo 1–0 0–0 (C) / 1–0 (F) Semifinais   Grêmio 1–1 (3–2 pen) 0–1 (F) / 1–0 (C)

Legenda: (C) casa; (F) fora

  • Nota: O Flamengo entrou na competição diretamente nas oitavas de final por ter se classificado para a Copa Libertadores de 2017.

RegulamentoEditar

Nas finais, as equipes jogam um torneio de eliminação única com as seguintes regras:

  • As finais são jogadas no sistema de dois jogos, ida e volta. Os mandos de campo do primeiro e segundo jogo foram determinados por um sorteio realizado em 24 de agosto de 2017, na sede da Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro.
  • Se ao fim dos dois jogos o resultado agregado permanecer empatado, seria realizada a disputa de pênaltis para determinar o vencedor da competição (Artigo 12.C do Regulamento).[11]

TransmissãoEditar

Desde 1999, a Rede Globo e o SporTV detêm todos os direitos de mídia (exceto radiofônicos) em território nacional da Copa do Brasil. Ainda assim, a Globo faz questão de revender os direitos para as demais emissoras brasileiras. Na TV Aberta, somente a Globo irá transmitir.

Na TV por assinatura, depois de 8 edições, a ESPN Brasil deixará de transmitir a competição.[12] Por outro lado, SporTV e Fox Sports continuam, porém, cada uma terá direito a metade das partidas, ou seja, uma não irá transmitir o jogo da outra (exceto a final).[13][14]

Os direitos de propaganda nos estádios e de comercialização para o exterior pertencem à empresa Traffic.

AudiênciaEditar

De acordo com o Instituto Brasileiro de Opinião Pública e Estatística (IBOPE), a primeira partida da final registrou 36 pontos e 58% de participação no Rio de Janeiro, o que representa cerca de 4,2 milhões de pessoas. Em Belo Horizonte, o índice foi de 39 pontos e 63% de participação, o que representa cerca de 2,1 milhões de pessoas.[15]

Já a segunda partida registrou em Belo Horizonte 46 pontos e 67% de participação, o que representa 2,5 milhões de pessoas. No Rio de Janeiro, o índice foi de 43 pontos e 63% de participação, o que representa 5 milhões de pessoas.[16]

JogosEditar

Primeira partidaEditar

Na segunda partida das semifinais contra o Botafogo, o atacante peruano do Flamengo Paolo Guerrero recebeu um cartão amarelo, deixando-o assim suspenso para a primeira partida das finais.

Neste primeiro jogo, Lucas Paquetá, que foi o escolhido como substituto de Guerrero, abriu o placar aos 30 minutos do segundo tempo, quando ele, em posição de impedimento, aproveitou o rebote depois que o goleiro Fábio do Cruzeiro defendeu o chute de Willian Arão. O empate veio aos 38 minutos do segundo tempo quando o goleiro Thiago bateu roupa depois de um chute de longa distância de Hudson, permitindo que Arrascaeta aproveitasse o rebote.[17][18]

7 de setembro Flamengo   1 – 1   Cruzeiro Estádio do Maracanã, Rio de Janeiro
21:45
Lucas Paquetá   75' Súmula
Boletim
  83' De Arrascaeta Público: 56 135
Público total: 66 165
Renda: R$ 7.039.230,00
Árbitro:  SP Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza
     
 
 
Flamengo
     
 
 
Cruzeiro
FLAMENGO:
G 30   Thiago
LD 2   Rodinei   59'
Z 4   Juan
Z 15   Réver
LE 21   Pará
V 5   Willian Arão
V 8   Márcio Araújo   66'
M 39   Lucas Paquetá   82'
M 35   Diego
A 22   Éverton   88'
A 28   Berrío
Substituições:
G 38   Alex Muralha
Z 33   Rafael Vaz
Z 43   Léo Duarte
LE 13   Miguel Trauco
V 26   Cuéllar   66'
V 27   Rômulo
M 11   Mancuello
M 19   Darío Conca
M 42   Matheus Sávio
A 17   Gabriel   82'
A 20   Vinícius Júnior   59'
Treinador:
  Reinaldo Rueda
CRUZEIRO:
G 1   Fábio
LD 2   Ezequiel
Z 3   Léo
Z 35   Murilo Cerqueira
LE 6   Diogo Barbosa
V 8   Henrique
V 25   Hudson
M 11   Alisson   70'
M 19   Robinho
M 30   Thiago Neves   79'
A 7   Rafael Sóbis   58'   54'
Substituições:
G 12   Rafael
G 37   Lucas França
Z 32   Arthur
LD 21   John Lennon
LE 17   Bryan
V 16   Lucas Silva
V 29   Lucas Romero
V 34   Nonoca
M 10   De Arrascaeta   79'   89'
M 23   Élber
M 70   Rafinha   70'
A 36   Raniel   58'   90+3'
Treinador:
  Mano Menezes

Bandeirinhas:
 SP Anderson José de Moraes Coelho
 SP Bruno Salgado Rizo
Quarto árbitro:
 SP Fabio Rogério Baesteiro

Árbitros assistentes adicionais:
 SP José Cláudio Rocha Filho
 SP Ilbert Estevam da Silva
Inspetor:
 MG Alício Pena Júnior

Delegado Local:
 BRA Marcelo Carlos Nascimento Viana (CBF)
Analista de Campo:
 BRA Cláudio Vinícius Cerdeira (CBF)

Segunda partidaEditar

27 de setembro Cruzeiro   0 – 0   Flamengo Estádio Mineirão, Belo Horizonte
21:45
Súmula
Boletim
Público: 56 467
Público total: 61 017
Renda: R$ 7.897.058,00
Árbitro:  SP Luiz Flávio de Oliveira
    Penalidades  
Henrique  
Léo  
Hudson  
Diogo Barbosa  
Thiago Neves  
5 – 3   Guerrero
  Juan
  Diego
  Miguel Trauco
 
     
 
 
Cruzeiro
     
 
 
Flamengo
CRUZEIRO:
G 1   Fábio
LD 2   Ezequiel   56'
Z 3   Léo
Z 35   Murilo Cerqueira
LE 6   Diogo Barbosa
V 8   Henrique
V 25   Hudson   70'
M 11   Alisson   75'
M 19   Robinho   45'
M 30   Thiago Neves
A 36   Raniel   5'
Substituições:
G 12   Rafael
G 37   Lucas França
Z 27   Manoel
Z 32   Arthur
LD 21   John Lennon
LE 17   Bryan
V 16   Lucas Silva
V 29   Lucas Romero
V 34   Nonoca
M 10   De Arrascaeta   5'
M 23   Élber   75'
M 70   Rafinha   45'
Treinador:
  Mano Menezes
FLAMENGO:
G 38   Alex Muralha
LD 21   Pará   83'
Z 4   Juan
Z 15   Réver
LE 13   Miguel Trauco
V 5   Willian Arão
V 26   Cuéllar
M 35   Diego
A 9   Paolo Guerrero   45'
A 22   Éverton   79'
A 28   Berrío   84'
Substituições:
G 45   Gabriel Batista
LD 2   Rodinei   84'
Z 33   Rafael Vaz
Z 43   Léo Duarte
LE 6   Renê
V 8   Márcio Araújo
M 11   Mancuello
M 39   Lucas Paquetá   79'
M 42   Matheus Sávio
A 17   Gabriel
A 20   Vinícius Júnior
A 47   Felipe Vizeu
Treinador:
  Reinaldo Rueda

Bandeirinhas:
 SP Marcelo Carvalho Van Gasse
 SP Danilo Ricardo Simon Manis
Quarto árbitro:
 SP Miguel Cataneo Ribeiro da Costa

Árbitros assistentes adicionais:
 SP José Cláudio Rocha Filho
 SP Adriano de Assis Miranda
Inspetor:
 MG Alício Pena Júnior

Delegado Local:
 BRA Daniel Mendes de Las Casas (CBF)
Analista de Campo:
 BRA Cláudio Vinícius Cerdeira (CBF)

PremiaçãoEditar

Copa do Brasil de 2017
 
Cruzeiro
Campeão
(5º título)

Ver tambémEditar

Referências

  1. «Mano diz que mudança de regulamento para a final da Copa do Brasil altera estratégia». Mg.superesportes.com.br. 24 de agosto de 2017. Consultado em 14 de setembro de 2017 
  2. «Gol fora não será mais critério de desempate na final da Copa do Brasil». globoesporte.com. 9 de janeiro de 2015. Consultado em 14 de setembro de 2017 
  3. «Copa do Brasil: Futebol carioca coloca dois times na semi da Copa do Brasil depois de nove anos». Torcedores.com. 27 de julho de 2017. Consultado em 27 de julho de 2017 
  4. «Cruzeiro busca empate com Palmeiras no fim e avança à semifinal da Copa do Brasil». Super Esporte. 26 de julho de 2017. Consultado em 28 de julho de 2017 
  5. «Grêmio 'cumpre tabela', vira sobre o Atlético-PR e pega o Cruzeiro na semi». UOL Esporte. 27 de julho de 2017. Consultado em 28 de julho de 2017 
  6. globoesporte.globo.com/ Flamengo x Cruzeiro será o terceiro duelo repetido em finais da Copa do Brasil
  7. a b globoesporte.globo.com/ Copa do Brasil: Fla e Cruzeiro vão disputar a sétima final; Grêmio tem oito decisões
  8. globoesporte.globo.com/ Cruzeiro decide final da Copa do Brasil em casa contra o Flamengo
  9. a b «CBF divulga tabela da Copa do Brasil de 2017 com finais em feriados». Fox Sports. 14 de novembro de 2016. Consultado em 27 de julho de 2017 
  10. «É penta! Nos pênaltis, Cruzeiro bate o Flamengo e conquista a Copa do Brasil 2017». globoesporte.com. 27 de setembro de 2017. Consultado em 27 de setembro de 2017 
  11. «Regulamento Específico da Competição - Copa do Brasil 2017» (PDF). CBF. 12 de dezembro de 2016. Consultado em 13 de setembro de 2017 
  12. Vaquer, Gabriel (18 de janeiro de 2017). «ESPN confirma que não transmitirá a Copa do Brasil em 2017». Na Telinha. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  13. Ohata, Eduardo (18 de janeiro de 2017). «SporTV e Fox Sports costuram acordo, mas ESPN já fica sem Copa do Brasil». UOL Esporte. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  14. Filho, Adalberto Leister (20 de janeiro de 2017). «Fox Sports e SporTV dividem Libertadores e Copa do Brasil por 5 anos». Maquina do Esporte. Consultado em 28 de janeiro de 2017 
  15. UOL Esporte (8 de setembro de 2017). «Em SP, final da Copa do Brasil supera audiência de decisão do ano passado». UOL. Consultado em 28 de abril de 2019 
  16. «Final da Copa do Brasil dá recorde de audiência à Globo em BH e RJ». Portal Mídia Esporte. 28 de setembro de 2017. Consultado em 28 de abril de 2019 
  17. «Flamengo e Cruzeiro empatam no 1° jogo da decisão». CBF. 7 de setembro de 2017. Consultado em 13 de setembro de 2017 
  18. «Gol impedido, falha de goleiro e placar de 2003: Fla e Cruzeiro empatam no Maraca». globoesporte.com. 7 de setembro de 2017. Consultado em 13 de setembro de 2017