Firmino José da Costa

Firmino José da Costa
Vereador de Suzano Bandeira Suzano.png
Período 2 de abril de 1949
até 1 de abril de 1957
2 de abril de 1965
até 1 de abril de 1969
4º Prefeito de Suzano Bandeira Suzano.png
Período 2 de abril de 1961
até 1 de abril de 1965
Antecessor João Alves Machado
Sucessor Paulo Portela
7º Prefeito de Suzano Bandeira Suzano.png
Período 31 de janeiro de 1973
até 31 de janeiro de 1977
Antecessor Pedro Sinkaku Miyahira
Sucessor Estevam Galvão de Oliveira
10º Prefeito de Suzano Bandeira Suzano.png
Período 1 de fevereiro de 1983
até 4 de maio de 1987
afastado por meio de votação na Câmara Municipal
Antecessor Estevam Galvão de Oliveira
Sucessor Pedro Ishida
12º Prefeito de Suzano Bandeira Suzano.png
Período 5 de julho de 1988
até 31 de dezembro de 1988
reassumiu por meio de uma liminar
Antecessor Pedro Ishida
Sucessor Estevam Galvão de Oliveira
Dados pessoais
Nascimento 14 de setembro de 1919
São Paulo, São Paulo
Morte 5 de junho de 2009 (89 anos)
Suzano, São Paulo
Primeira-dama Maria Picoletti[1]
Partido PSP (1949-1961)
PDC (1961-1965)
PSP (1965-1969)
ARENA (1969-1973)
PMDB (1982-1988)
Profissão Comerciante[2]

Firmino José da Costa (São Paulo, 14 de setembro de 1919 - Suzano, 5 de julho de 2009)[3] foi um político local da cidade de Suzano, em cujas funções que exerceram e deixaram na história da cidade foram vereador por três mandatos (1949-1957) e (1965-1969), além de ser prefeito durante três mandatos, sendo o último, interrompido pela Câmara Municipal em 1987, nos períodos (1961-1965), (1973-1977), (1983-1987), este, por último, reassumiu em 1988.[4][5][6]

BiografiaEditar

Nasceu em 1919, no distrito de Penha de França em São Paulo. Porém, morou em Suzano a maior parte de sua vida, onde desde a emancipação da cidade de Mogi das Cruzes, em 1948, se dedicou à política. Seu primeiro cargo foi vereador da cidade por três legislaturas e posteriormente, prefeito. Devido às rusgas entre a Câmara Municipal, durante o seu último mandato na prefeitura, em 1987, desistiu de continuar na política depois de terminar o seu mandato em 1988. Faleceu de embolia pulmonar, aos 89 anos.[7]

PolíticaEditar

Firmino elegeu-se vereador em 1948 pelo PSP, partido conhecido na época pelo principal símbolo político Adhemar de Barros, além de repetir o mesmo feito em 1952 e em 1964 pelo mesmo partido, assim, considerado um dos pioneiros na política de Suzano. Depois de dois mandatos como vereador, Firmino elegeu-se prefeito em 1960, com 1.544 votos, mas pelo PDC. Devido não se enriquecer pela política, pois sempre morou na mesma casa e teve um Fusca, elegeu-se novamente em 1972, desta vez pela ARENA, com 10.510 votos e em 1982, pelo PMDB, com 15.784 votos. Ou seja, em relação à história do país, Firmino foi prefeito durante a República Populista, o Regime Militar e a Nova República, resistindo às grandes mudanças políticas até então.[8][9]

Ao contrário de seus dois mandatos, o último mandato na prefeitura foi marcada pela turbulência política entre a Câmara Municipal e a Prefeitura em 1987, pelos atritos entre o presidente da câmara naquele período, Arnaldo Marin Júnior, conhecido como Nardinho, do mesmo partido do prefeito. Além disso, o vereador foi apontado como um artífice principal da oposição do grupo de vereadores daquele tempo, do político em ascensão Estevam Galvão de Oliveira, prefeito apenas uma vez e deputado federal quando ocorreu o fato, para desgastar politicamente o prefeito por meio de uma simples acusação de calúnia, tanto que o fato repercutiu no estado de São Paulo no Bom Dia São Paulo, em 1988, pela cidade ter dois prefeitos, sendo o segundo o vice Pedro Ishida, pelo afastamento não ser oficializado pelo Ministério Público e pelo TRE. Firmino venceu a decisão judicial, assim pôde continuar o mandato até o seu fim, no mesmo ano e por coincidência, Estevam, eleito pela segunda vez à prefeitura, pelo PFL, com 30.818 votos.[10][11][12]

Referências

  1. «JusBrasil - Diário Oficial do Estado de São Paulo, 29 de novembro de 2012 - pág. 2665 - Poder Executivo». Consultado em 21 de janeiro de 2016 
  2. «JusBrasil - Diário Oficial do Estado de São Paulo, 19 de abril de 1959 - pág. 35 - Poder Executivo». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  3. Pereira Tanoeiro, Marco Aurélio (5 de julho de 2009). «Decreto Nº 7.827/09» (PDF). Prefeitura Municipal de Suzano. Consultado em 13 de novembro de 2018 
  4. «Câmara Municipal de Suzano - Legislaturas Anteriores - 1ª Legislatura». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  5. «Câmara Municipal de Suzano - Legislaturas Anteriores - 2ª Legislatura». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  6. «Câmara Municipal de Suzano - Legislaturas Anteriores - 5ª Legislatura». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  7. «Jornal Sete - 12-18 de julho de 2009» (PDF). Consultado em 18 de janeiro de 2016 [ligação inativa]
  8. «Lado D - Prefeito Firmino». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  9. «Suzano: Dados históricos sobre as eleições realizadas no município até hoje». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  10. «Suzano: Diário de Suzano e Nardinho pressionam, mas Zaqueu Rangel não deve sair». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  11. «Suzano: PDT abriga ex-apoiadores de Estevam, que agora estão ao lado de Marcelo Cândido». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
  12. «Câmara Municipal de Suzano - Legislaturas Anteriores - 9ª Legislatura». Consultado em 18 de janeiro de 2016 
Precedido por
João Alves Machado
Prefeito de Suzano
1961- 1965
Sucedido por
Paulo Portela
Precedido por
Pedro Sinkaku Miyahira
Prefeito de Suzano
1973 - 1977
Sucedido por
Estevam Galvão de Oliveira
Precedido por
Estevam Galvão de Oliveira
Prefeito de Suzano
1983 - 1987
Sucedido por
Pedro Ishida
Precedido por
Pedro Ishida
Prefeito de Suzano
1988
Sucedido por
Estevam Galvão de Oliveira