Flagelação

Disambig grey.svg Nota: se procura o tipo de organismo dotado de flagelos, veja Flagelado.

A palavra flagelação (do termo latino flagellatione)[1] refere-se à prática de atos punitivos, mortificantes ou de sacrifício, por diversos motivos (jurídicos ou religiosos), podendo ter origem em escolha voluntária ou não. Nos países muçulmanos, a flagelação pode ser usada como castigo por violação da xaria (caso do Irão, Arábia Saudita), por consumo de álcool, sexo fora do casamento etc.

Flagelação de presos nos Estados Unidos da América no princípio do século XX.

O termo aplica-se por exemplo a religiosos que incutem, a si mesmos, sofrimentos e chagas, de modo a imitar a paixão de Cristo. Também os xiitas usam a flagelação como mortificação na forma de autoflagelação.

Flagelação de tipo sadomasoquista

O sadomasoquismo também recorre à flagelação, mas por motivos eróticos e sexuais.

O termo flagelo é, ainda, aplicado a catástrofes naturais, como terremotos, enchentes, maremotos e incêndios ou para caracterizar grandes epidemias ou doenças incuráveis, tais como SIDA, gripe espanhola, cancro etc.

Ver tambémEditar

Referências

  1. FERREIRA, A. B. H. Novo Dicionário da Língua Portuguesa. 2ª edição. Rio de Janeiro. Nova Fronteira. 1986. p. 785.

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Flagelação
  Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.