Abrir menu principal
Flak
Informação geral
Nome completo João Pires de Campos
País Portugal Portugal
Ocupação(ões) Guitarrista
Instrumento(s) Guitarra

Flak, pseudónimo de João Pires de Campos, é um músico português. É um dos fundadores dos Rádio Macau e produtor de discos de Requiem Pelos Vivos, Jorge Palma, Entre Aspas, Alexandre Garret, MAU, Bunnyranch, entre outros.

PercursoEditar

Flak começou por tocar bateria. Depois de um assalto à sala de ensaios passou a tocar guitarra.

Em 1983 foi fundador, com Xana e Alex, dos Rádio Macau. O primeiro álbum foi editado em 1984. Em 1988 produziu um disco dos Requiem Pelos Vivos. Durante algum tempo escreveu crónicas semanais para o jornal "Se7e".

Em 1989 produziu o álbum "O Rapaz do Trapézio Voador" dos Rádio Macau. Toca também com a Sétima Legião.

Começou a estudar música e a frequentar o Hot Club. Forma os Máquina de Almoço dá Pancadas em 1990. Participam na compilação "Em Tempo Real" da El Tatu.

Participa na compilação "Insurrectos" com "Abstracções Do Peixe oP23".

Em 1992 produz o álbum "A Marca Amarela" dos Rádio Macau. Toca com o Palma's Gang e com os Plopoplot Pot de Nuno Rebelo.

Produz o álbum de estreia de Xana em 1994.

No ano seguinte colabora com Jorge Palma no tema "+ 1 Comboio" na compilação "Espanta Espíritos".

Em 1997 colabora com Sérgio Godinho no disco "Domingo No Mundo".

Lançou o seu disco de estreia a solo em 1998. Dois dos temas apresentados ao vivo na Antena3 são incluídos na compilação "Ao Vivo Na Antena3".

Em 2001 forma, com Carlos Morgado e depois com Cláudia Efe, os Micro Audio Waves em 2001.

Actua com os Cavacos, grupo liderado por Zé Pedro, onde era o John Cavaco. Escreve a música do filme "Quarto Andar" de José Nascimento.

Os Rádio Macau editam o álbum "8" em 2008. Ainda nesse ano actua na sala MusicBox com os The Stroke Lunch Machine, nome que é uma referência aos A Máquina de Almoço Dá Pancadas. Tratou-se de uma "Electro-Acoustic Groove Party" que incluiu músicas do seu álbum a solo, duas canções cantadas por Cláudia Efe e outras duas interpretadas por Luísa Gonçalves.

Em 2009 grava com os Micro Audio Waves a banda sonora de um espectáculo de Rui Horta.

Em 2010 revela que tem canções suficientes para um novo CD em nome próprio.

Em 2015 é lançado o disco "Nada Escrito" que o músico descreve como sendo "folk com pinceladas psicadélicas". O primeiro single chama-se "Um Céu de Diamante". Outros temas são “Qualquer Coisa", "Nada Escrito" e "Sei Dos Meus Fantasmas".

Em 2018 lança novo álbum a solo Cidade Fantástica que conta com a produção de Benjamim https://nit.pt/coolt/musica/flak-chegavamos-ao-kremlin-as-seis-da-manha-so-entravamos-traziamos-sacos-cheios-dinheiro

DiscografiaEditar

  • Flak - 1998
  • Nada Escrito - 2015
  • Cidade Fantástica - 2018
Compilações
  • INSURRECTOS - Abstracções Do Peixe oP23
  • ESPANTA ESPíRITOS (C/ JORGE PALMA) - + Um Comboio
  • A VOZ E A GUITARRA (C/ XANA) - Porque não me vês / Holandês Voador
  • AO VIVO NA ANTENA 3 - Barco A Soluçar / O Imenso Adeus
  • XX ANOS XX BANDAS (C/ JORGE PALMA) - Esta Cidade
  • 20 ANOS DEPOIS AR DE ROCK (C/ JORGE PALMA) - Afurada
Outros Projectos

Ligações externasEditar