Abrir menu principal

O Foguete foi um serviço ferroviário rápido, que unia as cidades de Lisboa e Porto, em Portugal. Foi inaugurado em 1953[1], tendo sido substituído pelos serviços Alfa e InterCidades já no final da década de 80.[2]

Foguete


Unknown route-map component "exKBHFa"
Porto-Campanhã
Unknown route-map component "exBHF"
Vila Nova de Gaia
Unknown route-map component "exBHF"
Espinho
Unknown route-map component "exBHF"
Aveiro
Unknown route-map component "exBHF"
Coimbra-B
Unknown route-map component "exBHF"
Entroncamento
Unknown route-map component "exKBHFe"
Lisboa-Santa Apolónia

Índice

CaracterizaçãoEditar

Percurso e serviçosEditar

Este serviço ligava as Estações de Porto-Campanhã[3] e Lisboa-Santa Apolónia,[4] transitando por Vila Nova de Gaia, Espinho, Ovar, Aveiro, Coimbra-B e Entroncamento.[5] Possuía lugares em primeira e segunda classes, e dispunha de um bar e minibar,[5] e de um serviço de refeições ao lugar.[6] O seu interior, em traços modernos, era considerado bastante confortável, sendo insonorizado e munido de um equipamento de ar condicionado.[6] Na sua época, era o comboio mais luxuoso em Portugal.[7] A sua velocidade comercial, de 100 km/h, chegou a ser, durante algum tempo, a mais elevada na Península Ibérica.[8]

Material circulanteEditar

Em termos de material circulante, foram utilizadas, predominantemente, as automotoras da Série 0500,[6] embora também tivessem sido empregadas outras composições, rebocadas por locomotivas da Série 2500.[3]

HistóriaEditar

A viagem inaugural do Foguete, entre Lisboa e o Porto, teve lugar em 9 de Março de 1953,[1] usando automotoras Fiat.[6] A Companhia dos Caminhos de Ferro Portugueses aprovou o início deste serviço em 15 de Outubro do mesmo ano.[9] Devido ao seu tempo de viagem inicial, de cerca de 4 horas e 20 minutos, tornou-se um ex-libris da época em que foi lançado.[6]

Após ter sido completada a electrificação da Linha do Norte, entre Lisboa e o Porto, em 1966,[10] os serviços foguete passaram a ser assegurados por composições rebocadas por locomotivas da Série 2500.[3]

Este serviço foi substituído no final da década de 80, pelos serviços Alfa e InterCidades assegurado com as novíssimas carruagens Corail dos Caminhos de Ferro Portugueses.[2]

Em 2002 foi escolhido o nome emblemático deste serviço para título da revista da AMFO Foguete.

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b «Cronologia». Comboios de Portugal. Consultado em 29 de Fevereiro de 2012 [ligação inativa] 
  2. a b CUNHA, João (19 de Março de 2006). «Os serviços rápidos da CP - Comboios de Portugal». www.transportes-xxi.net. Consultado em 18 de fevereiro de 2018 
  3. a b c OJANGUREN, Arturo E. Sanchez (Dezembro de 1979). «Portugal se Esfuerza en la Modernizacion de sus Ferrocarriles». Via Libre (em espanhol). 16 (191). Madrid: Gabinete de Información y Relaciones Externas de RENFE. pp. 16–18 
  4. «Los Ferrocarriles Portugueses». Via Libre (em espanhol). 5 (58). Madrid: Red Nacional de Ferrocarriles Españoles. 1 de Outubro de 1968. p. 23 
  5. a b «Linha do Norte: Serviço Rápido e Directo - Lisboa-Porto» (PDF). Horário de Verão 1984. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 3 de Junho de 1984. 5 páginas. Consultado em 29 de Fevereiro de 2012 
  6. a b c d e REIS et al, p. 119
  7. «Estampas de Ayer». Via Libre (em espanhol). 43 (501). Madrid: Fundación de los Ferrocarriles Españoles. Outubro de 2006. p. 89-90. ISSN 1134-1416 
  8. MARISTANY, Manolo (Junho de 1986). «Los Cien Anos del Sur Expreso». Via Libre (em espanhol). 24 (269). Madrid: Fundación de los Ferrocarriles Españoles. p. 23-27 
  9. MARTINS et al, p. 265
  10. REIS et al, p. 102

BibliografiaEditar

  • MARTINS, João; BRION, Madalena; SOUSA, Miguel; et al. (1996). O Caminho de Ferro Revisitado: O Caminho de Ferro em Portugal de 1856 a 1996. Lisboa: Caminhos de Ferro Portugueses. 446 páginas 
  • REIS, Francisco; GOMES, Rosa; GOMES, Gilberto; et al. (2006). Os Caminhos de Ferro Portugueses 1856-2006. Lisboa: CP-Comboios de Portugal e Público-Comunicação Social S. A. 238 páginas. ISBN 989-619-078-X 

Ligações externasEditar