Abrir menu principal

Jacobus François Pienaar (Vereeniging, 2 de janeiro de 1967) é um ex-jogador sul-africano de rugby union.[1]

François Pienaar
Informação pessoal
Nome completo Jacobus François Pienaar
Data de nascimento 02 de janeiro de 1967 (52 anos)
Naturalidade Vereeniging, África do Sul
Carreira no Rugby
Situação actual
1993-1996 Flag of South Africa.svg África do Sul 29 (15)

Índice

CarreiraEditar

Ficou conhecido como o capitão da Seleção Sul-Africana que se sagrou campeã da Copa do Mundo de Rugby de 1995, na própria África do Sul. Este título foi extremamente importante para o país, pois aconteceu pouco depois do fim do Apartheid e contra uma lenda do rugby, os All Blacks (Nova Zelândia, que chegou à final com grandes goleadas, como os 145 a 17 no Japão, além da liderança em pontos, tries, conversões e drop goals [2]), cuja geração do momento é considerada uma das melhores dentre todos os esportes.[3] Por sua vez, a seleção sul-africana de rugby, esporte preferido dos brancos locais, era associada ao antigo regime de discriminação social e, com isso, desprezada (juntamente com este esporte) pelos negros.[4][5][6]

Recém-eleito, o presidente Nelson Mandela defendeu o apoio ao selecionado, cujo sucesso ajudou a oferecer um sentimento de união a um país marcado pela segregação, encontrando um meio-termo entre as aspirações da maioria negra oprimida e os temores da minoria branca, com sua hegemonia secular no poder interrompida;[5] a foto em que Mandela entrega a Taça Webb Ellis a Pienaar é uma das mais famosas do esporte sul-africano.[4]

Pienaar chegara à seleção em 1993, após uma carreira de quatro anos onde fazia sucesso na seleção provincial do Transvaal (hoje, convertida no clube profissional Golden Lions [7]). Por esta, ele jogou mais de cem partidas, sendo 89 como capitão, e no mesmo ano de 1993 vencera a Currie Cup (o campeonato sul-africano) e a edição inaugural do Super 10 (embrião do atual Super Rugby, principal competição clubística do hemisfério sul [8]). Na Copa do Mundo, liderou uma campanha de adversidades até a final: a estreia foi diante da detentora do título, a Austrália, invicta havia um ano e que perdeu por 18-27. Contra a França, a semifinal foi jogada sob chuva torrencial. Diante dos neozelandeses, ele foi um dos que exerceram marcação especial sobre o astro adversário Jonah Lomu.[1]

Após a Copa, porém, ele não durou muito na seleção, pela qual totalizou apenas 29 partidas; o novo técnico, Andre Markgraaf, o retirou sem cerimônias após o Três Nações 1996 (primeira edição do principal torneio anual de seleções do hemisfério sul [9]) e Pienaar não voltou a jogar pelos Springboks. Prosseguiu a carreira no campeonato inglês, contratado em 1997 pelo Saracens, ao qual liderou no ano seguinte ao primeiro troféu do clube em 127 anos e onde aposentou-se em 2000. Prosseguiu no Saracens como CEO e técnico até 2002 e hoje é um diretor não-executivo da equipe.[1]

Ele, que jogava como terceira linha, é considerado um dos dezesseis melhores jogadores que já passaram pelos Barbarians, equipe que consiste virtualmente em uma "seleção do mundo" no rugby union.[10] É também um dos membros do júri responsável por eleger anualmente o melhor jogador de rugby do mundo para a International Rugby Board.[11] O ESPN Scrum, site de estatísticas de rugby union, concluiu, em perfil destinado a Pienaar, que "como um jogador, era uma rocha defensiva; como um capitão, era um líder corajoso; e como um sul-africano, ele tornou-se uma lenda".[1]

InvictusEditar

Pienaar foi retratado no filme Invictus, de 2009, pelo ator Matt Damon, que engordou 14 quilogramas para o papel. A película, de Clint Eastwood, retrata a conquista de 1995 dos Springboks e seus efeitos simbólicos para a nova África do Sul.[5]

Jogos pela seleçãoEditar

A tabela abaixo resume as aparições de François Pienaar pela Seleção Sul-Africana de Rugby.[12]

# Data Competição Local Adversário Placar Try(ies)
1 26 de junho de 1993 Amistoso Kings Park,   Durban   França   20-20 0
2 3 de julho de 1993 Amistoso Ellis Park,   Joanesburgo   França   17-18 0
3 31 de julho de 1993 Amistoso Football Stadium,   Sydney   Austrália   19-12 0
4 14 de agosto de 1993 Amistoso Ballymore,   Brisbane   Austrália   20-28 0
5 21 de agosto de 1993 Amistoso Football Stadium,   Sydney   Austrália   12-19 1
6 6 de novembro de 1993 Amistoso Arquitecto Ricardo Etcheverri,   Buenos Aires   Argentina   29-26 0
7 13 de novembro de 1993 Amistoso Arquitecto Ricardo Etcheverri,   Buenos Aires   Argentina   52-23 0
8 4 de junho de 1994 Amistoso Loftus Versfeld,   Pretória   Inglaterra   15-32 0
9 11 de junho de 1994 Amistoso Newlands,   Cidade do Cabo   Inglaterra   27-9 0
10 23 de julho de 1994 Amistoso Athletic Park,   Wellington   Nova Zelândia   9-13 0
11 6 de agosto de 1994 Amistoso Eden Park,   Auckland   Nova Zelândia   18-18 0
12 8 de outubro de 1994 Amistoso EPRU,   Port Elizabeth   Argentina   42-22 0
13 15 de outubro de 1994 Amistoso Ellis Park,   Joanesburgo   Argentina   46-26 0
14 19 de novembro de 1994 Amistoso Murrayfield,   Edimburgo   Escócia   34-10 0
15 26 de novembro de 1994 Amistoso Cardiff Arms Park,   Cardiff   País de Gales   20-12 0
16 13 de abril de 1995 Amistoso Ellis Park,   Joanesburgo   Samoa Ocidental   60-8 0
17 25 de maio de 1995 Copa do Mundo de 1995 Newlands,   Cidade do Cabo   Austrália   27-18 0
18 3 de junho de 1995 Copa do Mundo de 1995 EPRU,   Port Elizabeth   Canadá   20-0 0
19 10 de junho de 1995 Copa do Mundo de 1995 Ellis Park,   Joanesburgo   Samoa Ocidental   42-14 0
20 17 de junho de 1995 Copa do Mundo de 1995 Kings Park,   Durban   França   19-15 0
21 24 de junho de 1995 Copa do Mundo de 1995 Ellis Park,   Joanesburgo   Nova Zelândia   15-12 0
22 2 de setembro de 1995 Copa do Mundo de 1995 Ellis Park,   Joanesburgo   País de Gales   40-11 1
23 12 de novembro de 1995 Amistoso Olimpico,   Roma   Itália   40-21 1
24 18 de novembro de 1995 Amistoso Twickenham,   Londres   Inglaterra   24-14 0
25 2 de julho de 1996 Amistoso Loftus Versfeld,   Pretória   Fiji   43-18 0
26 13 de julho de 1996 Três Nações 1996 Football Stadium,   Sydney   Austrália   16-23 0
27 20 de julho de 1996 Três Nações 1996 Lancaster Park,   Christchurch   Nova Zelândia   11-15 0
28 3 de agosto de 1996 Três Nações 1996 Free State,   Bloemfontein   Austrália   25-19 0
29 10 de agosto de 1996 Três Nações 1996 Newlands,   Cidade do Cabo   Nova Zelândia   18-29 0
Total 3

Referências

  1. a b c d «Francois Pienaar». ESPN Scrum. Consultado em 31 de março de 2013 
  2. ABREU, Dado (novembro de 2011). All Blacks dos anos 90. Revista ESPN n. 25. Editora Spring, p. 58
  3. ABREU, Dado; LEAL, Ubiratan; MENDES JÚNIOR, Leonardo; SÍMON, Luís Augusto; TOSTÃO (novembro de 2011). 50 maiores equipes da história. Revista ESPN n. 25. Editora Spring, pp. 48-59
  4. a b ZANINI, Fábio. White power. Viagem & Turismo n. 169-A. Editora Abril, p. 23
  5. a b c MEDAGLIA, Thiago (fevereiro de 2010). Uma alma invencível. Revista ESPN n. 4. Editora Spring, p. 94
  6. SÍMON, Luís Augusto (novembro de 2009). Um novo país. Revista ESPN n. 1. Editora Spring, p. 91
  7. BRANDÃO, Caio (25 de agosto de 2012). «História dos Pumas – Parte II: Quando Eles Nasceram». Futebol Portenho. Consultado em 31 de março de 2013 
  8. BRANDÃO, Caio (29 de setembro de 2012). «História dos Pumas – Parte V: O primeiro sucesso mundial». Futebol Portenho. Consultado em 31 de março de 2013 
  9. BRANDÃO, Caio (9 de agosto de 2012). «145 anos do primeiro clube de futebol da Argentina (e da América): o Buenos Aires Football Club». Futebol Portenho. Consultado em 31 de março de 2013 
  10. «Que entrem em campo os Barbarians!». Portal do Rugby. 23 de novembro de 2010. Consultado em 21 de março de 2013 [ligação inativa]
  11. «McCaw vira lenda do rugby mundial». Portal do Rugby. 1 de dezembro de 2010. Consultado em 24 de março de 2013 [ligação inativa]
  12. «Francois Pienaar - Test Matches». ESPN Scrum. Consultado em 4 de abril de 2013