Abrir menu principal
Frances Ondiviela
Nome completo Francisca Ondiviela Otero
Outros nomes Pat Ondiviela, Paquita Ondiviela
Nascimento 19 de maio de 1963 (56 anos)
Las Palmas, Ilhas Canárias
Espanha
Ocupação atriz, modelo, condutora

Francisca Ondiviela Otero (Las Palmas, Ilhas Canárias, 19 de maio de 1963) é uma atriz espanhola, com carreira no México[1]. Sua carreira está em desenvolvimento no México e na televisão hispânica dos Estados Unidos. Após ser coroada como Miss Espanha, em 1980. Filha de Antonio e Antonia Ondiviela, a atriz possui uma única irmã mais velha, Loly, e dois filhos, Natalia e Emiliano, nascidos no México.

BiografiaEditar

Em 30 de agosto de 1980, com o pseudônimo de Paquita Ondiviela, se proclamava Miss Las Palmas e Miss Elegância. Dois meses depois, era coroada Miss Espanha em um concurso realizado em Puerto Príncipe, região de Benalmádena, em Málaga, e passava a representar seu país nos concursos de Miss Mundo, Miss Universo e Miss Internacional.

A partir de então, a modelo começa sua preparação como atriz na Escuela de Arte Dramático, na Espanha, e já em 1982 estreia no cinema, com a ajuda do diretor José Antonio de la Loma, no filme Jugando con la muerte, onde divide créditos com Susana Dosamantes, Jorge Rivero, Maud Adams, George Peppard, entre outros.

Em 1983, passando a se chamar Pat Ondiviela, participa na terceira temporada do programa Un, dos, tres… responda otra vez, criado por Narciso Ibáñez Serrador para a TVE, da Espanha, onde faz parte do grupo de “azafatas” e secretárias que auxiliam o condutor do concurso televisivo apresentando os participantes, oferecendo as perguntas, contabilizando as respostas, dançando e cantando.

Também em 1983 volta ao cinema no filme Latidos de pánico, do diretor Paul Naschy, onde divide cenas como o mesmo Paul Naschy, além de atores como Julia Saly, Silvia Miró, Manuel Zarzo, José Vivó, Charly Bravo, José Sacristán, Salvador Sáinz, entre outros. Ainda neste ano atua nos filmes Juana la loca… de vez en cuando, do diretor José Ramón Larraz, onde divide créditos com Lola Flores, Beatriz Elorrieta, Jaime Morey, Manolo Gómez Bur, Quique Camoiras, entre outros; J.R. contraataca, uma comédia do diretor Francisco Lara Polop, onde atuam Pepe da Rosa, Mary Santpere, Antonio Garisa, María Salerno, José Carabias, Beatriz Escudero, entre outros; e El cid cabreador, outra comédia dirigida por Angelino Fons, onde divide cenas com Ángel Cristo, Carmen Maura, Manolo Gómez Bur, Paquita Rico e outros.

Em 1985, buscando que seu talento atravessasse as fronteiras, chega ao México, já com o pseudônimo Frances Ondiviela, à procura de novas oportunidades. Estudando teatro, vocalização e rádio, são José Luis Ibáñez e Francisco de la Mora os que lhe abrem o caminho dos cenários mexicanos.

Em 1986, realiza sua estreia no país azteca na série de terror La hora marcada, interpretando " La mujer de negro", a personificação da morte, que aparecia em todos os capítulos, em forma de bruxa ou de qualquer personagem, observando a vítima ou apenas no final do episódio.

Também em 1986, realiza uma atuação especial na série Papá soltero, produzida por Luis de Llano, onde César Costa, Edith Márquez, Gerardo Quiroz, José Luis Cordero, Luis Mario Quiroz, Aurora Alonso, Octavio Galindo e, eventualmente, Alejandro Montoya e Sergio Ochoa eram os protagonistas. Ainda em 1986, atua na telenovela El pecado de Oyuki, uma produção de Lucy Orozco e, no ano seguinte, apresenta a atração Programas Musicales, produzida por Luis del Llano.

Em 1989, chega sua grande oportunidade ao interpretar Natália Preciado na telenovela Simplemente María, uma produção de Valentín Pimstein. Neste mesmo ano atua no episódio Un rincón cerca de la muerte, da série Cita con la muerte.

Em 1990, aparece em Alcanzar una estrella, produzida por Luis de Llano, onde interpretou Lola. No ano seguinte, em 1991, atua em La pícara soñadora, telenovela de Valentín Pimstein. Também em 1991, atua em Vovô e eu, uma produção de Pedro Damián, protagonizada pelos atores Gael García Bernal e Ludwika Paleta, onde interpretava Fernanda.

Em 1992, realiza uma participação especial em Carrossel das Américas, outra telenovela infantil produzida por Valentín Pimstein, em comemoração aos 500 anos do Descobrimento da América; e antagoniza Entre la vida y la muerte, uma produção de Angelli Nesma, protagonizada por Leticia Calderón e Fernando Ciangherotti, e antagonizada por Sebastián Ligarde, onde dava vida à Ivonne del Castillo.

Em 1993, participa na série La telaraña e no filme Filtraciones, de Ignacio Sada. No ano seguinte, em 1994, grava Perfume, efecto inmediato, um longa-metragem produzido por Humberto Zurita, Christian Bach e Georgina Terán, que conta a história de um cosmetólogo que inventa um perfume irresistível para ajudar sua irmã solteira a conseguir um namorado. Ela o usa sem saber de seus poderes e acaba engravidando de seu chefe. Porém, este se nega a se casar e ao ver os efeitos do perfume se associa com uma delinquente que rouba a fórmula. Ambos a produzem em escala industrial e fazem um grande negócio até que descobrem que os filhos das perfumadas nascem com um aroma horrível. O cosmetólogo inventa, então, um antídoto e também faz um grande negócio.

Também em 1994, atua na produção de Verónica Pimstein, Marimar, protagonizada pela cantora e atriz Thalía e pelo cantor e ator Eduardo Capetillo, onde interpreta Brenda, uma esperta e atraente mulher, comprometida com Gustavo Aldama, personagem de Miguel Palmer, o pai de Marimar, de quem deseja toda a fortuna, sem consegui-la.

Em 2009, Ondiviela participa na telenovela cômica Hasta que el dinero nos separe, produzida por Emilio Larrosa e protagonizada por Itatí Cantoral e Pedro Fernández, além da participação de Luz Elena González, Víctor Noriega, entre outros. Nesta ocasião, Frances é Rosaura Suárez, uma mulher que se vê obrigada a regressar à Cidade do México, proveniente de Miami, Flórida, devido ao fato de seu marido ter perdido o emprego. Pretensiosa como é, Rosaura mede as pessoas segundo seu sobrenome e linhagem. É uma vendedora não muito comprometida com o que faz e seu maior medo é que alguma de suas amizades a surpreenda como vendedora na concessionária onde trabalha. Também neste ano, a atriz recebe dois prêmios: um como melhor atriz, graças a seu trabalho realizado em Tormenta en el paraíso e um em reconhecimento por sua trajetória artística.

Em 1995, atua na telenovela A força de uma mulher, de Humberto Zurita e Christian Bach, onde dá vida à Melissa Papandreu. Também em 1995, grava alguns capítulos de Maria do bairro, produzida por Angelli Nesma, onde vive a intrigante Cecília.

Em 1996, participa da telenovela Luz Clarita, do produtor Pedro Damián, onde dá vida à ambiciosa viúva Bárbara, uma de suas melhores vilãs em telenovelas infantis.

Em 1997, Frances Ondiviela interpreta Adriana em Salud, dinero y amor, uma telenovela de Emilio Larrosa, onde atua ao lado de Eduardo Santamarina, Itatí Cantoral, Carlos Bonavides, Martha Julia, entre outros. Neste ano, surgem rumores de um caso amoroso com Eduardo Santamarina, os quais são confirmados pela atriz, que alega ter sido vítima de Itatí Cantoral, que chegou para tomar seu namorado.

Em 1998, sobe aos palcos e participa da peça teatral Batas blancas no ofenden, uma comédia produzida por Salvador Ortiz e Jorge Ortíz de Pinedo. No mesmo ano grava o curta-metragem Noche de paz, escrito por Paz Alicia Garciadiego e dirigido por Ximena Cuevas, onde atua junto de Dora Cordero, Farnesio de Bernal, Julio Monterde, Patricia Reyes Spíndola, Rafael Rojas, entre outros.

Em 1999, grava a telenovela Alma rebelde, uma produção de Nicandro Díaz, onde, ao lado de Lisette Morelos, Eduardo Verástegui, Karla Álvarez, Ariel López Padilla, Ana Martín, Arleth Terán, Aracely Arámbula e grande elenco, dá vida à Isabela. Também em 1999, é convidada a participar dos programas humorísticos ¿Qué nos pasa? e Cero en conducta.

No ano de 2000, Frances participa da telenovela Siempre te amaré, produzida por Juan Osorio, e compartilha cenas com Laura Flores, Fernando Carrillo, Arturo Peniche, Alejandra Ávalos, entre outros, interpretando Violeta.

Em 2002, regressa às telinhas pela Venevisión na novela Gata salvaje, telenovela de Arquímedes Rivero e Alfredo Shwartz, onde interpreta Maria Júlia, a mãe da protagonista Rosaura, vivida por Marlene Favela.

Em 2003, volta ao México e grava um episódio da série Mujer, casos de la vida real. Ainda no mesmo ano, fez uma participação na reta final de Amor real, produzida por Carla Estrada.

Em 2004, atua na telenovela Mujer de madera, realizada por Emilio Larrosa, onde dá vida à Georgina Barrenechea, junto de atores como Ana Patricia Rojo, Gabriel Soto, Jaime Camil, Maya Mishalska, Carlos Cámara Jr., entre outros. Neste mesmo ano regressa aos palcos e atua na peça Posdata tu gato ha muerto, uma comédia de Rubén Lara.

No ano seguinte, em 2005, realiza uma participação especial em A madrasta. Também neste ano, realiza a gravação de mais um episódio da série Mujer, casos de la vida real. Ainda em 2005, atua em Contra viento y marea, uma produção de Nicandro Díaz, onde realiza uma pequena participação especial como a doutora Mendoza.

Em 2006, faz uma pequena aparição em La fea más bella, telenovela produzida por Rosy Ocampo, e, após gravar outro episódio da série Mujer, casos de la vida real, recebe o reconhecimento de Melhor atuação feminina pelo Premio Bravo. Também em 2006, grava um episódio da série Decisões da vida, produzida pela Telemundo.

Em 2007, volta aos Estados Unidos para gravar Acorrentada, uma telenovela da Venevisión, produzida por Dulce Terán e Arquímedes Rivero, onde interpreta a malvada Otávia Irazábal, uma mulher perversa, dona de uma maldade sem limites, que a todo custo tenta destruir a vida de Fedora Garcês, personagem de Sonya Smith.

No mesmo ano de 2007, Frances grava a telenovela Tormenta en el paraíso, onde interpreta Teresa Bravo, uma bela, mas ressentida mulher que sofre com a indiferença de seu esposo, busca consolo em outro homem e abandona seus filhos

Em 2009 participa na telenovela cômica Hasta que el dinero nos separe, produzida por Emilio Larrosa, interpretando Rosaura Suárez, uma mulher que se vê obrigada a regressar à Cidade do México, proveniente de Miami, Flórida, devido ao fato de seu marido ter perdido o emprego.Também neste ano, a atriz recebe dois prêmios: um como melhor atriz, graças a seu trabalho realizado em Tormenta en el paraíso e um em reconhecimento por sua trajetória artística.

Ainda neste mesmo ano, a atriz passa por um susto e é vítima da violência e delinquência predominante no México. Ao se dirigir à sua casa, após ter terminado as gravações da telenovela, a atriz é surpreendida por um homem bem vestido que vinha correndo aparentemente sem nenhuma má intenção, mas este lhe aponta uma arma. Por sorte nada ocorreu, já que alguns policiais já vinham em sua procura.

Em 2010, Frances Ondiviela regressa à Miami para gravar Eva Luna, a primeira co-produção da Venevisión e da Univisión Studios, a cargo de Carlos Sotomayor, onde vive a personagem Deborah, uma mulher que deve lutar para seguir em frente com seus sonhos profissionais e recuperar suas filhas que lhe foram tomadas quando eram pequenas, enquanto se dedica a vender cosméticos de porta em porta[2].

Em 2012 interpreta uma das vilãs da novela Un refugio para el amor[3].

CarreiraEditar

TelenovelasEditar

ProgramasEditar

  • Cero en conducta - Paloma Palomera Palomares (1999)
  • Desmadruga2 - Ela mesma (2008/2011)
  • Noche de perros - Ela mesma (2012)

CinemaEditar

  • Perfume, efecto inmediato (1994)
  • El Cid Cabreador (1983)
  • Juana la Loca... de vez en cuando (1983)
  • J.R. contraataca (1983)
  • Latidos de pánico (Panic Beats) (1983)
  • Jugando con la muerte (1982)

Referências

  1. Interfilmes (Data desconhecida). «Frances Ondiviela». Consultado em 23 de Maio de 2012  Verifique data em: |data= (ajuda)
  2. «El final de Eva Luna se grabó en Los Angeles». Chicago Tribune. 5 de abril de 2011. Consultado em 28 de dezembro de 2017 
  3. «Frances Ondiviela será la villana de Un refugio para el amor». TV Boricuasa. 11 de outubro de 2011. Consultado em 28 de dezembro de 2017 

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma atriz é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.