Abrir menu principal
A Caçada Real de Dido e Enéias

Francesco Solimena (04 de outubro, 1657 – 3 de abril, 1747) foi um prolífico pintor italiano do Barroco, oriundo de uma famosa família de pintores e desenhistas.

Nasceu em Canale di Serino, perto de Avellino. Recebeu as primeiras lições de arte de seu pai, Angelo Solimena. Mudou-se para Nápoles em 1674, onde trabalhou no ateliê de Francesco di Maria e, mais tarde, Giacomo del Po.[1] Foi encorajado a tornar-se um artista pelo Cardinal Vincenzo Orsini (mais tarde Papa Benedito XIII). Seu ateliê dominou a pintura napolitana de 1690 até as primeiras quatro décadas do século XVIII. Teve como modelos os mestres romanos barrocos Luca Giordano, Giovanni Lanfranco e Mattia Preti, cuja técnica de sombras acastanhadas e quentes Solimena emulou. Seu filho, Orazio, seguia a carreira do Direito mas também tornou-se pintor. Solimena fez fortuna, tornou-se barão e vivia uma vida luxuosa. Morreu em Barra, perto de Nápoles, em 1747

O ateliê de Solimena tornou-se basicamente uma academia, o coração da vida cultural de Nápoles. Entre seus alunos, estavam Francesco de Mura (1696–1784), Giuseppe Bonito (1707–89), Pietro Capelli, Domenico Mondo, Onofrio Avellino, Scipione Cappella, Giovanni della Camera,[2] Francesco Campora,[3] Leonardo Oliviero,[4] Salvatore Olivieri,[5] Salvatore Pace.,[6] Romualdo Polverino.[7] Paolo Gamba, Evangelista Schiano, Gaspare Traversi, Eugenio Vegliante e, principalmente, Corrado Giaquinto and Sebastiano Conca. O retratista escocês Allan Ramsay passou três anos no ateliê de Solimena.[8]

GaleriaEditar

ReferênciasEditar

  1. Biographical catalogue of the principal Italian painters, por [M. Farquhar] ed. R.O. Wornum, Publicado em 1855; Original da Oxford University; Googlebooks Digitalizado em 27 de junho de 2006
  2. Boni, Filippo de' (1852). Biografia degli artisti ovvero dizionario della vita e delle opere dei pittori, degli scultori, degli intagliatori, dei tipografi e dei musici di ogni nazione che fiorirono da'tempi più remoti sino á nostri giorni. Seconda Edizione.. Venice; Googlebooks: Presso Andrea Santini e Figlio. 171 páginas 
  3. Boni, page 177
  4. Memorie storiche degli scrittori nati nel regno di Napoli, por Camillo Minieri-Riccio, page 243.
  5. Minieri-Riccio, page 243.
  6. Minieri-Riccio, page 248.
  7. Minieri-Riccio, page 279.
  8. «Francesco Solimena, Charles Beddington Ltd». Arquivado do original em 8 de janeiro de 2014 

Links ExternosEditar

  • Francesco Solimena on-line
  • J. Paul Getty Museum: Francesco Solimena
  • Scuola Media F. Solimena, Canale di Serino.
  • Farquhar, Maria (1855). Ralph Nicholson Wornum, ed. Biographical catalogue of the principal Italian painters, by a lady. [S.l.]: Woodfall & Kinder, Angel Court, Skinner Street, London 
  • Wittkower, Rudolf (1980). Art and Architecture in Italy, 1600-1750. [S.l.]: Pelican History of Art (Penguin Books Ltd). pp. 462–465 
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Francesco Solimena

Ver tambémEditar

  Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.