Abrir menu principal

Wikipédia β

Arce
Treinador de futebol
Chiqui Arce.jpg
Informações pessoais
Nome completo Francisco Javier Arce Rolón
Data de nasc. 2 de abril de 1971 (47 anos)
Local de nasc. Paraguarí,  Paraguai
Altura 1,79 m
Apelido Chiqui
Informações profissionais
Equipa atual Flag of Paraguay.svg Paraguai
Posição Treinador, ex-Lateral direito
Clubes profissionais
Seleção nacional
Times/Equipas que treinou

Francisco Javier Arce Rolón, mais conhecido como Arce ou Chiqui Arce (Paraguarí, 2 de abril de 1971), é um ex-futebolista paraguaio e atual treinador do Paraguai. Como jogador, teve passagens notáveis pelo Cerro Porteño, pelo Grêmio e pelo Palmeiras.

Índice

Como jogadorEditar

BrasilEditar

Em 1995, foi contratado pelo Grêmio, onde tornou-se multicampeão junto com sua equipe, na qual venceram a Taça Libertadores da América de 1995, o Campeonato Brasileiro de 1996, Recopa Sul-Americana 1996, a Copa do Brasil de 1997 entre os títulos regionais e o vice-campeão intercontinental de 1995, como um lateral-direito de grande destaque da equipe gaúcha, sob a orientação do treinador Luiz Felipe Scolari,

Em 1997, Scolari levou Arce junto consigo para o Palmeiras, onde também foi multicampeão: venceram a Copa do Brasil de 1998, Copa Mercosul de 1998 e a Taça Libertadores da América de 1999, sendo de novo vice-campeão intercontinental de 1999. Em 2000, Arce ainda ganhou pelo Palmeiras o Torneio Rio-São Paulo de 2000 e a Copa dos Campeões de 2000, torneio de abrangência nacional, que levou novamente o Palmeiras à Libertadores.

JapãoEditar

Em 2002, deixou a equipe do Palmeiras e foi jogar no futebol japonês, na equipe do Gamba Osaka. Jogou também pelo Club Libertad, do seu país. Em 2006, largou a carreira de jogador de futebol e tornou-se treinador. Seu jogo de despedida aconteceu em Paraguarí, a 62 quilômetros da capital paraguaia, Assunção. O jogo amistoso contou com jogadores como Bobadilla e Gamarra, entre outros.

Seleção ParaguaiaEditar

Pela seleção do Paraguai, Arce disputou a Olimpíada de Barcelona em 1992, na qual ele diz que foi um de seus melhores momentos na carreira.[1]

Disputou também duas Copas do Mundo, em 1998 e 2002. É um dos maiores ídolos do futebol paraguaio ao lado de Carlos Gamarra e José Luis Chilavert.

Como treinadorEditar

Depois de se retirar como jogador de futebol, Arce tornou-se treinador equipe paraguaia Club Rubio Ñu, levando-os à Segunda Divisão Paraguaia em 2008 e posteriormente, em 2009, à Primeira Divisão Paraguaia.[2] Depois da Copa América 2011 assumiu o comando da Seleção Paraguaia de Futebol.

Em 12 de junho, é demitido do comando do Paraguai devido à fraca campanha da equipe nas Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2014.[3]

Em 4 de Março de 2013, é apresentado como técnico do Cerro Porteño.[4]

Em 24 de Agosto de 2014, após goleada sofrida para o Guarany deixou o comando técnico do Cerro Porteño.[5]

Em 17 de Março de 2015, foi apresentado como técnico do Olimpia.[6]

Comando o modesto Guaraní[7] e em meados do 2016, reassumiu o comando da Seleção Paraguaia de Futebol[8].

TítulosEditar

Como jogadorEditar

Cerro Porteño
Grêmio
Palmeiras

Como treinadorEditar

Cerro Porteño

PremiaçõesEditar

Referências