Abrir menu principal

Francisco José da Silveira

militar e revolucionário brasileiro
Francisco José da Silveira
Nome completo Francisco José da Silveira
Nascimento 1779
Fazenda do Córrego Fundo, Capitania de Minas Gerais
Reino de Portugal Brasil Colonial
Morte 21 de agosto de 1817 (38 anos)
Recife, Capitania de Pernambuco
Flag of the United Kingdom of Portugal, Brazil, and Algarves.svg Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Militar

Francisco José da Silveira (Fazenda do Córrego Fundo, 1779Recife, 21 de agosto de 1817) foi um militar e revolucionário brasileiro.[1][2]

Foi um dos líderes e mártires da Revolução Pernambucana. Condenado à morte por crime de lesa-majestade, foi enforcado e esquartejado.[2]

BiografiaEditar

Francisco José da Silveira nasceu na Fazenda do Córrego Fundo, Capitania de Minas Gerais (atual município mineiro de Formiga), no ano de 1779. Era o sétimo filho do Alferes Domingos Antonio da Silveira, português, e de Ana Rosa de Faria. Casou-se com Francisca Joaquina de Ávila Bitancourt.[1][2][3]

Tenente-coronel de Cavalaria, Adido ao Estado Maior do Exército e Ajudante de Ordens do Governo de Mato Grosso, foi transferido para a Paraíba.[1]

Homem destemido, foi um dos líderes da Revolução Pernambucana de 1817 em terras paraibanas. Levado ao Recife pelos portugueses, foi julgado e condenado à morte pelo crime de lesa-majestade, subindo no patíbulo aos 21 dias do mês de agosto de 1817 para o enforcamento. Teve o seu corpo morto esquartejado, e em seguida, sua cabeça e suas mãos foram enviadas à Paraíba.[1][2]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b c d «Um mineiro na revolução». O Estado CE. Consultado em 10 de julho de 2019 
  2. a b c d «Documentos Históricos - Revolução de 1817» (PDF). Biblioteca Nacional. Consultado em 10 de julho de 2019 
  3. «Formiga, Minas Gerais». IBGE. Consultado em 10 de julho de 2019 
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.