Francisco Weffort

Francisco Correia Weffort (Quatá, 17 de maio de 1937) é um cientista político brasileiro, professor titular da Universidade de São Paulo e ex-ministro da Cultura durante o Governo Fernando Henrique Cardoso.

Francisco Weffort
Nome completo Francisco Correia Weffort
Nascimento 17 de maio de 1937 (83 anos)
Quatá, São Paulo
 Brasil
Nacionalidade  Brasileira
Alma mater USP
Ocupação Doutor em Ciências Políticas, professor, escritor e Ex-Ministro da Cultura do Brasil
Principais trabalhos
  • Formação do Pensamento Político Brasileiro
  • A Cultura e as Revoluções da Modernização
  • Qual Democracia?
Prémios Prêmio ABL de Ensaio crítica e história literária (2007)
Género literário Ciências Humanas
Assinatura
Assinatura Francisco Weffort.jpg

BiografiaEditar

 
Um olhar sobre a cultura brasileira, obra a qual é um dos organizadores, editada pela Associação dos Amigos da FUNARTE.

Nasceu no atual município de Quatá, em São Paulo em 1937, em 1968 obtém o doutorado em Ciência política pela Universidade de São Paulo, com a tese Populismo e Classes Sociais e livre-docência em 1977[1] e o título da tese foi Sindicatos e Política.

Foi membro do Partido dos Trabalhadores, tendo exercido, na condição de um de seus principais dirigentes, as funções de diretor executivo da Fundação Wilson Pinheiro - fundação de apoio partidária instituída pelo PT em 1981, antecessora da Fundação Perseu Abramo; e também de Secretário Geral do partido nos anos de 1984 a 1988.[2]

No contexto de eleição de Fernando Henrique Cardoso à Presidência da República em 1994, deixa o PT assumindo o cargo de Ministro da Cultura entre 1995 e 2002.[3][4]

Produção literáriaEditar

Artigos completos publicados em periódicosEditar

  • As escritas de deus e as profanas: notas para uma história das idéias no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, v. 2, p. 5-25, 2005.
  • What is a new democracy? International Social Science Journal, v. 136, p. 155-175, 1993. (em inglês)
  • The future of socialism. Journal of Democracy, v. 3, p. 90-100, 1991. (em inglês)
  • A América errada. Lua Nova. Revista de Cultura e Política, v. 1, p. 7-32, 1990.

Livros publicados/organizados ou ediçõesEditar

  • Espada, cobiça e fé: As origens do Brasil. RIO DE JANEIRO: CIVILIZAÇÃO BRASILEIRA, 2012.
  • Formação do pensamento político brasileiro. SÃO PAULO: EDITORA ATICA, 2006.
  • A cultura e as revoluções da modernização. RIO DE JANEIRO: EDIÇÕES FUNDO NACIONAL DE CULTURA, 2000.
  • (Org.) Um olhar sobre a cultura brasileira. 1998.
  • Qual democracia? SÃO PAULO: CIA. EDITORA DAS LETRAS, 1992.
  • (Org.) Os clássicos da política. SÃO PAULO: EDITORA ÁTICA, 1989.
  • Por que democracia?. SÃO PAULO: EDITORA ÁTICA, 1984.
  • O populismo na política brasileira. 1978.
  • Populismo y marginalidad en America Latina. SAN JOSE, COSTA RICA: EDUCA, 1974. (em espanhol)
  • Participação e conflito industrial - Osasco e Contagem - 1968. SÃO PAULO: CEBRAP, 1972.
  • (Org.) America Latina - ensayos de interpretación sociologico-política. 1970. (em espanhol)
  • Clases populares y desarrollo social. 1968. (em espanhol)

Referências

  1. «Jaguaribe será substituído por Weffort no Iepes». Folha de S.Paulo. 28 de junho de 2003. Consultado em 27 de dezembro de 2019 
  2. Tauil, Rafael Marchesan (2014). «Das Críticas ao Populismo à Busca pela Tradição: Intelectualidade e Política em Francisco Weffort» (PDF). 38º Encontro Anual da Anpocs. Consultado em 27 de dezembro de 2019 
  3. Klein, Cristian (26 de maio de 2019). «'Bolsonaro é o Jânio do Lula', diz Francisco Weffort». Valor Econômico. Globo. Consultado em 27 de dezembro de 2019 
  4. Caleiro, João Pedro (2 de julho de 2019). «Cinco ex-ministros da Cultura lançam carta contra extinção do MinC». EXAME. Grupo Abril. Consultado em 27 de dezembro de 2019 

Ligações externasEditar

 
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Francisco Weffort
Precedido por
Luiz Roberto Nascimento Silva
Ministro da Cultura do Brasil
1995 — 2003
Sucedido por
Gilberto Gil