Abrir menu principal
Franz Sanchez
Personagem da série James Bond
Sanchez LTK.jpg
Organização Cartel de Ishtmus City
Profissão traficante de drogas
chefe do cartel
Categoria vilão
Status morto
Interpretado(a) por Robert Davi
Filmes 007 - Permissão Para Matar

Franz Sanchez é uma personagem do filme 007 - Permissão Para Matar (Licence to Kill), de 1989, o primeiro da série não-baseado numa obra de Ian Fleming. Interpretado pelo ator norte-americano Robert Davi, é baseado no supertraficante colombiano Pablo Escobar,[1] um dos criminosos mais famosos e temidos do mundo da época. Davi passou semanas estudando a música e a cultura colombiana antes de assumir o papel.[2]

CaracterísticaEditar

Sanchez é um barão das drogas centro-americano, de ascendência mista, como seu primeiro nome indica (um de seus parentes era alemão) cujo império é baseado na ficitícia nação da Cidade do Istmo e produz e distribui especialmente cocaína.[3]

Ele tem um sofisticado sistema de distribuição e transporte da droga, inicialmente feita através de um submarino e depois, com o desenvolvimento de uma técnica que dissolve a droga em gasolina, transportada em caminhões-tanque. Ele também financia um tele-evangelizador, Joe Butcher, de quem usa seu show na tv como ponto de contato com a sua rede de distribuição. Extremamente brutal no trato com quem o desafia, Sanchez vive uma vida de luxo, morando em casas luxuosas, e possui uma grande fábrica de processamento de cocaína escondida dentro do remoto instituto de meditação religiosa de Butcher. Como hábitos pessoais, tem uma iguana verde como mascote e usa um colar de diamantes.

No filmeEditar

O filme começa com Sanchez sendo perseguido por Felix Leiter, o agente da CIA amigo de James Bond, agora trabalhando para a DEA, a agência antidrogas dos Estados Unidos. Com a ajuda de Bond, Leiter, em pleno dia de seu casamento, prende Sanchez, que, depois de subornar o agente responsável por sua custódia, foge e manda seus homens se vingarem de Leiter, que tem a casa invadida na noite da lua de mel, sua mulher estuprada e assassinada e ele jogado aos tubarões, tendo uma perna e uma mão arrancadas.

Bond parte então para a vingança pessoal contra Sanchez, depois de pedir demissão do MI-6 a M, que o obrigou a deixar a investigação do caso com a CIA e queria transferi-lo para a Europa. Bond se infiltra na organização de Sanchez para destrui-la, com a ajuda de Lupe Lamora, amante de Sanchez, Pam Bouvier, piloto e informante da CIA baseada em Ishtmus City, onde o traficante tem seu império, e de Q, que secretamente, aliado a Moneypenny e sem o conhecimento de M, providencia os engenhos tecnológicos necessários ao espião para enfrentar os traficantes.[3]

Nas cenas do duelo final entre os dois, depois que Bond incendeia a fábrica de cocaína, eles se enfrentam numa estrada, no comboio de caminhões que transportam a droga misturada à gasolina, e 007 explode todos os caminhões, menos um, onde se encontram os dois, que capota e sai da estrada, caindo numa ribanceira. Quando Sanchez, coberto de gasolina, vai matá-lo com uma machete, Bond, com o isqueiro que lhe foi dado por Della Leiter, a mulher de Felix, antes de morrer, toca fogo no traficante, que envolto em chamas, morre carbonizado na explosão subsequente provocada pelo vazamento de combustível do caminhão-tanque.[4]

Ver tambémEditar

Referências