Frederick Reines (Paterson, 16 de março de 1918Orange, 26 de agosto de 1998) foi um físico estadunidense. Recebeu o Nobel de Física de 1995, pela detecção do neutrino.[1]

Frederick Reines Medalha Nobel
Frederick Reines
Nascimento 16 de março de 1918
Paterson
Morte 26 de agosto de 1998 (80 anos)
Orange
Nacionalidade estadunidense
Cidadania Estados Unidos
Alma mater
Ocupação físico, professor universitário
Prêmios Prêmio Memorial J. Robert Oppenheimer (1981), Medalha Nacional de Ciências (1983), Medalha Franklin (1992), Nobel de Física (1995)
Empregador(a) Case Western Reserve University, Universidade da Califórnia em Irvine, Laboratório Nacional de Los Alamos
Orientador(a)(es/s) detecção do neutrino
Campo(s) física
Obras destacadas neutrino

Carreira

editar

Ele recebeu o Prêmio Nobel de Física de 1995 por sua codetecção do neutrino com Clyde Cowan no experimento de neutrinos. Ele pode ser o único cientista na história "tão intimamente associado à descoberta de uma partícula elementar e à subsequente investigação minuciosa de suas propriedades fundamentais".[2][3][4][5]

Formado pelo Stevens Institute of Technology e pela New York University, Reines ingressou no Laboratório de Los Alamos do Projeto Manhattan em 1944, trabalhando na Divisão Teórica do grupo de Richard Feynman. Ele se tornou um líder de grupo lá em 1946. Ele participou de uma série de testes nucleares , culminando em se tornar o diretor da série de testes da Operação Greenhouse no Pacífico em 1951.[2][3][4][5]

No início dos anos 1950, trabalhando em Hanford e Savannah River Sites, Reines e Cowan desenvolveram o equipamento e os procedimentos com os quais detectaram pela primeira vez os neutrinos supostamente indetectáveis ​​em junho de 1956. Reines dedicou a maior parte de sua carreira ao estudo das propriedades do neutrino e interações, cujo trabalho influenciaria o estudo do neutrino para muitos pesquisadores vindouros. Isso incluiu a detecção de neutrinos criados na atmosfera por raios cósmicos e a detecção de neutrinos emitidos pela Supernova SN1987A em 1987, que inaugurou o campo da astronomia de neutrinos.[2][3][4][5]

Publicações

editar

Referências

  1. «Perfil no sítio oficial do Nobel de Física 1995» (em inglês) 
  2. a b c Wilford, John Noble (28 de agosto de 1998). «Frederick Reines Dies at 80; Nobelist Discovered Neutrino». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 18 de março de 2023 
  3. a b c Present, R. D.; Reines, F.; Knipp, J. K. (1 de outubro de 1946). «The Liquid Drop Model for Nuclear Fission». Physical Review (7-8): 557–558. doi:10.1103/PhysRev.70.557.2. Consultado em 18 de março de 2023 
  4. a b c Wilson, Fred L. (1 de dezembro de 1968). «Fermi's Theory of Beta Decay». American Journal of Physics (12): 1150–1160. ISSN 0002-9505. doi:10.1119/1.1974382. Consultado em 18 de março de 2023 
  5. a b c Bethe, H.; Peierls, R. (abril de 1934). «The "Neutrino"». Nature (em inglês) (3362): 532–532. ISSN 1476-4687. doi:10.1038/133532a0. Consultado em 18 de março de 2023 

Ligações externas

editar

Precedido por
Hugh Huxley e David Turnbull
Medalha Franklin
1992
com Hugh Huxley
Sucedido por
Gerardus 't Hooft
Precedido por
Bertram Neville Brockhouse e Clifford Glenwood Shull
Nobel de Física
1995
com Martin Lewis Perl
Sucedido por
David Morris Lee, Douglas Dean Osheroff e Robert Coleman Richardson
  Este artigo sobre um(a) físico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.