Frederico VI de Hesse-Homburgo

Frederico VI de Hesse-Homburgo (30 de julho de 1769 - 2 de abril de 1829) foi um nobre alemão que governou o estado de Hesse-Homburgo de 1820 até à sua morte em 1829.

Frederico VI
Conde de Hesse-Homburgo
Reinado 20 de janeiro de 1820 a 2 de abril de 1829
Antecessor(a) Frederico V de Hesse-Homburgo
Sucessor(a) Luís Guilherme de Hesse-Homburgo
Cônjuge Isabel do Reino Unido
Casa Hesse
Nascimento 30 de julho de 1769
  Bad Homburg vor der Höhe, Alemanha
Morte 2 de abril de 1829 (59 anos)
  Bad Homburg vor der Höhe, Alemanha
Enterro Mausoléu dos Marqueses, Homburgo
Pai Frederico V de Hesse-Homburgo
Mãe Carolina de Hesse-Darmstadt

FamíliaEditar

Frederico VI era o filho mais velho do conde Frederico V de Hesse-Homburgo e da marquesa Carolina de Hesse-Darmstadt. Os seus avós paternos eram o conde Frederico IV de Hesse-Homburgo e a condessa Ulrica Luísa de Solms-Braunfels. Os seus avós maternos eram o conde Luís IX de Hesse-Darmstadt e a condessa Carolina de Zweibrücken.[1]

Carreira militarEditar

Frederico foi nomeado capitão da cavalaria russa em 1763 e tornou-se general austríaco durante a Grande Guerra Francesa.[2] Pelos serviços que prestou durante o conflito foi nomeado Comandante da Ordem de Maria Teresa na Áustria.[2]

CasamentoEditar

Apesar da oposição da duquesa Carlota de Mecklenburgo-Strelitz, esposa do rei Jorge III do Reino Unido, Frederico casou-se com uma das filhas do casal, a princesa Isabel na Queen's House (agora integrada no Palácio de Buckingham) em Londres, no dia 7 de abril de 1818.[3] A união não aconteceu por amor, mas sim porque Isabel queria libertar-se da educação extremamente isolada que tinha em casa dos pais enquanto que Frederico desejava o seu avultado dote para estabilizar as finanças do seu estado.[4] Como Isabel tinha já quarenta e oito anos quando se casou, não nasceram filhos da união.

Reinado e morteEditar

O pai de Frederico morreu no dia 20 de janeiro de 1820, o que o tornou marquês reinante do estado de 221 km2. Frederico fez tudo o que podia para pagar as dívidas deixadas pelo seu pai, mas viria a morrer nove anos depois devido a complicações derivadas de uma ferida na perna que tinha contraído em batalha. Foi sucedido pelo seu irmão mais novo, Luís Guilherme de Hesse-Homburgo.[5]

Referências

  1. C. Arnold McNaughton, The Book of Kings: A Royal Genealogy, in 3 volumes (London, U.K.: Garnstone Press, 1973), volume 1, page 414
  2. a b http://www.biographien.ac.at/oebl_2/305.pdf
  3. Fraser, p 306
  4. Fraser, pp. 304 - 305
  5. Fraser, p 351