Fujiwara no Kamatari

político japonês

Fujiwara no Kamatari (藤原 鎌足, 614 – 14 de Novembro de 669) era um estadista e político japonês durante a período Asuka (538 – 710).[1] Kamatari nasceu no Clã Nakatomi e tornou-se o fundador do Clã Fujiwara. Ele, junto com o Clã Mononobe, foram os defensores do Xintoísmo e lutaram contra a introdução do budismo no Japão. O Clã Soga, era o defensor do budismo no período Asuka. Quando o clã Soga derrotou Kamatari e o clã Mononobe o budismo tornou-se a religião dominante na corte imperial. Kamatari, junto com o príncipe Naka no Ōe, que mais tarde se tornou o Imperador Tenji (626-672), lançou a Reforma Taika de 645, que centralizou e fortaleceu o governo imperial. Pouco antes de sua morte, Kamatari recebeu do Imperador Tenji o título honorífico de Taishokan e o sobrenome Fujiwara, estabelecendo assim o clã Fujiwara.[2][3]

Fujiwara no Kamatari
Fujiwara no Kamatari
Nome completo 藤原 鎌足
Nascimento 614
Morte 14 de novembro de 669 (55 anos)
Nacionalidade japonês
Ocupação estadista, político


BiografiaEditar

Kamatari era filho de Nakatomi no Mikeko, e foi chamado Nakatomi no Kamatari ao nascer. Amigo e apoiador do Príncipe Naka no Ōe, mais tarde empossado Imperador Tenji. Kamatari era praticante do Jingi-no-Haku, ou Xintoísmo. Como tal, ele foi um dos principais oponentes do crescente poder do Budismo na Corte e no país. Como resultado, em 645, o príncipe Naka no Ōe e Kamatari tramaram o chamado Incidente Isshi, eles mataram Soga no Iruka que tinha uma forte influência sobre a Imperatriz Kogyoku, depois disso, o pai de Iruka, Soga no Emishi, cometeu Seppuku.

A Imperatriz Kogyoku foi forçada a abdicar em favor de seu irmão mais novo, que se tornou o Imperador Kotoku; que nomeou Kamatari naidaijin (Ministro Interior).

Kamatari foi um líder no desenvolvimento do que se tornou conhecido como a Reforma Taika, um grande conjunto de reformas que tinha como base modelos chineses e visava reforçar o poder imperial.[2] Kamatari foi um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do código legal japonês conhecido como Sandai-kyaku-shiki, e por vezes referido como as Regras e Regulamentos das Três Gerações.[4]

Durante a sua vida Kamatari continuou a apoiar o príncipe Naka no OE, que se tornou Imperador Tenji em 661. Tenji concedeu-lhe o posto mais alto Taishokan e o nome de um novo clã, Fujiwara, como honra.[2]

LegadoEditar

 
Fujiwara no Kamatari com seus filhos Joē e Fuhito.

Seu filho Fujiwara no Fuhito (ou Fubito). O sobrinho de Kamatari, Nakatomi no Omimaro tornou-se líder do Santuário de Ise, e deixou de usar o nome Nakatomi.

No século XIII, a principal linha da família Fujiwara estava dividida em cinco casas: Konoe, Takatsukasa, Kujō, Nijō e Ichijō. Nestas cinco famílias, eram preparados os regentes para os Imperadores, e por isso eram conhecidas como as Cinco Casas Regentes. O clã Tachibana alega descendência da Fujiwara mas não confirmada. O Imperador Montoku do Clã Taira era descendente por parte de mãe dos Fujiwara.

Até o casamento do príncipe herdeiro Hirohito (postumamente chamado Imperador Shōwa) com a princesa Kuni Nagako (postumamente chamada Imperatriz Kōjun), em janeiro de 1924, os principais consortes dos imperadores e príncipes da coroa sempre foram de um dos Sekke Fujiwara.

As princesas imperiais eram muitas vezes casadas com senhores Fujiwara - ao longo de mais de um milênio. Isso até bem recentemente como a terceira filha do Imperador Showa, a falecida ex-princesa Takanomiya (Kazoku), e a filha mais velha do Príncipe Mikasa, a ex-princesa Yasuko, que casaram-se com as famílias Takatsukasa e Konoe, respectivamente. A Imperatriz Shoken era uma descendente do clã Fujiwara e através de Hosokawa Garasha do Clã Minamoto. Da mesma forma uma filha de Tokugawa Yoshinobu se casou com um primo de segundo grau do Imperador Showa.

Referências

  1. Louis-Frédéric (2005). Japan Encyclopedia (em Ingles). Cambridge: Harvard University Press Reference Library. 1128 páginas. ISBN 0674017536 , «Fujiwara no Kamatari» 
  2. a b c «Fujiwara no Kamatari». Encyclopedia of Japan. Tokyo: Shogakukan. 2012. OCLC 56431036. Consultado em 27 de outubro de 2012 
  3. «藤原 鎌足» [Fujiwara no Kamatari]. Dijitaru Daijisen (em Japanese). Tokyo: Shogakukan. 2012. OCLC 56431036. Consultado em 27 de outubro de 2012 
  4. F. Kikuchi Brinkley (1915). A History of the Japanese People. From the Earliest Times to the End of the Meiji Era (em Ingles). New York: The Encyclopædia Britannica Co. 844 páginas , «Sandai-kyaku-shiki» OCLC 413099