Fujiwara no Kiyokawa

Fujiwara no Kiyokawa
藤原清河
Fujiwara no Kiyokawa
藤原清河
Dados pessoais
Nascimento 706
Morte 11 de março de 778 (72 anos)
linkWP:PPO#Japão

Fujiwara no Kiyokawa (藤原清河 706 - 778 ?), também conhecido como Heqing (河清?) foi um embaixador, membro da Corte do período Nara da História do Japão [1].

VidaEditar

Kiyokawa era o quarto filho do fundador do Ramo Hokke do Clã Fujiwara, o sangi Fujiwara no Fusasaki [2]

CarreiraEditar

Em 740, Kiyokawa foi promovido de Ju roku i jō (従六位上 Oficial sênior de sexto escalão?) para Ju go i ge (従五位下 Oficial júnior de quinto escalão?) . Durante o reinado do Imperador Shōmu foi promovido constantemente até que em 746 chegou a Ju shi i no ge ( 従四位下 Oficial júnior de quarto escalão?). Com a ascensão de Imperatriz Koken em 749, foi nomeado Sangi , ultrapassando seu irmão mais velho Nagate na carreira da Corte.

Em 750, Kiyokawa foi embaixador na China de Tang , liderando uma comitiva que era composta por Ōtomo no Komaro e Kibi no Makibi [1]. Antes de sua partida, o Imperador deu-lhe o Setto (節刀 uma espada simbólica?) como sinal de seu comando, e foi-lhe concedido o posto de Sho shi i ge (正四位下 Oficial de quarto escalão?). Ao chegar em seu destino entrou Chang'an e teve uma audiência com o Imperador Xuanzong , que os recebeu como mandava a tradição [3].

Na cerimônia de saudação de Ano Novo em 753, as várias nações presentes desejaram votos de melhoras ao Imperador Tang, a delegação japonesa estava sentado na segunda posição, no lado oeste, atrás da delegação do Império Tibetano. Enquanto isso, o Reino de Silla estava sentado na primeira posição, do lado leste. Komaro protestou, e a delegação japonesa mudou de lugar com a de Silla [4]

Quase um ano depois, do previsto o grupo de Kiyokawa retorna ao Japão, acompanhado de Abe no Nakamaro , que vivia na China há 35 anos e era um alto funcionário lá também [1]. O monge Jianzheng quis acompanhá-los, mas como o governo Tang havia proibido sua saída da China, Kiyokawa recusou. No entanto, Komaro o colocou clandestinamente a bordo. Seus navios partiram de Yangzhou , mas o barco que transportava Kiyokawa e Nakamaro recebeu um forte vento e foi parar em terras mais ao sul, na Costa de Annam, no que é hoje o norte do Vietnã [5] . Os nativos atacaram o navio, matando boa parte de sua tripulação. Kiyokawa e Nakamaro mal escaparam com vida [1]. O segundo navio, transportando Jianzheng, chegou ao Japão sem acidentes. Em 755, Kiyokawa e Nakamaro conseguiram retornar a Chang'an. Kiyokawa assumiu o nome Heqing de estilo Tang, e tornou-se Hishokan (秘書監 chefe da auditoria?) .

Em 759, uma delegação chefiada por Kō Gendo chegou à China vinda do Reino de Balhae para buscar Kiyokawa. No entanto, como a China estava sendo ameaçada pela Rebelião de An Lushuan, a Corte de Tang proibiu seu retorno, devido ao perigo das estradas [1]. Em 763, Kiyokawa ainda estava na China, quando a Corte Japonesa nomeou-o governador da província de Hitachi , e em 764 promovido a Ju san mi (従三位 Oficial de terceiro escalão?) .

Incapaz de voltar ao Japão, Kiyokawa passou uma década na China antes que outro enviado japonês chegasse em 777. Em 778 Kiyokawa morreu, ainda na China. A Corte Tang concedeu-lhe o posto póstumo de Lù zhōu dà dūdū (路州大都督 grande governador-geral de Luzhou?) [1].


Referências

  1. a b c d e f Louis-Frédéric , Fujiwara no Kiyokawa in Japan Encyclopedia (em inglês) Harvard University Press, 2002 pp 204 ISBN 9780674017535
  2. Louis-Frédéric , Fujiwara no Fusasaki in Japan Encyclopedia pp 202
  3. Zhenping Wang "Ambassadors from the Islands of Immortals: China-Japan Relations in the Han-Tang Period" (em inglês) University of Hawaii Press, 2005 9. 49 ISBN 9780824828714
  4. Jae-eun Kang "The Land of Scholars: Two Thousand Years of Korean Confucianism" (em inglês) Homa & Sekey Books, 2006 p. 58 ISBN 9781931907378
  5. Joshua S. Mostow "Pictures of the Heart: The Hyakunin Isshu in Word and Image" (em inglês) University of Hawaii Press, 1996 pp. 161 ISBN 9780824817053


  Este artigo sobre História do Japão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.