Fujiwara no Nakamaro

poeta japonês
Fujiwara no Nakamaro
藤原仲麻呂
Daijō Daijin
Período 760 - 764
Dados pessoais
Nascimento 706
Morte 21 de outubro de 764 (58 anos)
linkWP:PPO#Japão

Fujiwara no Nakamaro ( 藤原 仲麻呂 706 - 21 de outubro de 764?), também conhecido por Emi no Oshikatsu (恵美 押勝?),[1] foi um aristocrata japonês (Kuge), membro da corte e estadista. Foi chanceler (Daijō Daijin) do governo imperial do Japão durante o período Nara.[2]

BiografiaEditar

Nakamaro era o segundo filho de Fujiwara no Muchimaro,[1] que foi fundador do Ramo Nanke (Casa Sul) do clã Fujiwara.[3]

CarreiraEditar

Com o apoio do Imperador Shōmu e da Imperatriz Komyo, com quem tinha familiaridades, Nakamaro cresceu rapidamente na carreira nas décadas de 740-50.

Em 19 de fevereiro de 757 Nakamaro foi nomeado Sadaijin pela Imperatriz Koken[1] ainda mantendo seus cargos anteriores de Shibi naishō,[4] Jundaijin e Comandante do Exercido Central.[1]

Em 25 de agosto de 758 o título de Sadaijin foi substituído pelo de Tahiō (Grande Guardião).[1]

Durante os primeiros anos (760 - 764) do reinado de Imperador Junnin (758-764), a quem ele apoiou, Nakamaro governou o país de fato tornando-se Daijō Daijin.

Após a morte de Komyo em 760, a Imperatriz Aposentada Koken começou a tomar os assuntos governamentais em sua mão, resultando em um conflito entre Nakamaro e Junnin de um lado e Koken e seu colaborador Dokyo do outro.

RebeliãoEditar

A fim de restaurar sua autoridade, em 14 de outubro de 764 (11º dia do 9º mês do 8º ano de Tenpyo-Hoji), Nakamaro roubou as Relíquias Imperiais, sinais de autoridade imperial e deixou a capital Nara rumando para as províncias orientais. O grupo em torno da Ex-Imperetriz Koken reagiu mobilizando um exército e bloqueando o acesso de Nakamaro para as principais estradas. Os dois exércitos se envolveram em uma batalha, uma semana depois, em 21 de outubro em Miozaki no lado ocidental do Lago Biwa, Nakamaro foi morto, junto com seus dois filhos (Asakari e Kuzumaro) pondo um fim à rebelião.[5]

Precedido por
Suzuka no Ōkimi
Daijō Daijin
760 - 764
Sucedido por
Dōkyō
Precedido por
Fujiwara no Toyonari
13º Udaijin
758 - 760
Sucedido por
Fujiwara no Toyonari
Precedido por
Fujiwara no Fusasaki
Naidaijin
757 - 758
Sucedido por
Dōkyō
Precedido por
Kose no Nademaro
21º Dainagon
749 - 757
Sucedido por
Ishikawa no Toshitari

Referências

  1. a b c d e Delmer M.Brown e Ichirō Ishida (1979). The Future and the Past: A Translation and Study of the Gukanshō (em inglês) Berkeley: University of California Press. p. 274 ISBN 9780520034600; OCLC 251325323
  2. George Bailey Sansom. (1958). A History of Japan to 1334, volume I (em inglês) Stafnord: Staford University Press pp. 90-91. ISBN 9780804705233
  3. Louis-Frédéric Nussbaum e Käthe Roth. (2005), "Fujiwara no Muchimaro" in Japan encyclopedia. (em inglês) Cambridge: Harvard University Press. p. 207 ISBN 9780674017535.
  4. Brown, p. 274 n44; excerpt, "An office was established during Empress Kōken's reign but abolished after Nakamaro's death in 764."
  5. Louis Frederic, Alvaro David Hwang O Japão - Dicionário e Civilização (em português) Globo Livros p. 289 ISBN 9788525046161

BibliografiaEditar


  Este artigo sobre o Japão é um esboço relacionado ao Projeto Japão. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.