Funimation

Empresa de entretenimento
(Redirecionado de Funimation Entertainment)

Funimation Global Group, LLC,[5] é uma empresa de entretenimento americana que se especializa na dublagem e distribuição de mídia asiática oriental, mais notavelmente animes japoneses. A empresa foi fundada em 9 de maio de 1994 por Gen Fukunaga e sua esposa Cindy, no Vale do Silício, Califórnia, com financiamento de Daniel Cocanougher e sua família, que se tornaram investidores na empresa, mudando-se para Richland Hills, Texas e mais tarde para Flower Mound, Texas, e depois para Coppell, Texas.[6] Funimation é uma das distribuidoras líderes de anime e outras propriedades de entretenimento estrangeiro na América do Norte. Tem licenciado séries populares, tais como Dragon Ball, One Piece, Yu Yu Hakusho, My Hero Academia, Attack on Titan, Fairy Tail, Black Clover, Fruits Basket, Assassination Classroom, Cowboy Bebop, Tokyo Ghoul, e Code Geass entre muitas outras.[7]

Funimation Global Group, LLC
Logo usado desde 2016
Nome(s) anterior(es) FUNimation Productions (1994–2005, 2011–2020)
FUNimation Entertainment (2005–2011)
Subsidiária
Atividade Entretenimento
Fundação 9 de maio de 1994; há 28 anos, no Vale do Silício, Califórnia, EUA[1]
Fundador(es) Gen Fukunaga
Cindy Fukunaga
Sede 3501 Olympus Blvd #400, Coppell, Texas, E.U.A.
Área(s) servida(s) Mundialmente[a]
Proprietário(s) Sony Pictures (2017–presente)
Aniplex (Sony Music Entertainment Japan; 2019–presente)
Pessoas-chave Gen Fukunaga (fundador e presidente)
Colin Decker (gerente geral)
Empregados 400[3]
Produtos Anime, longas-metragens, cinema japonês/asiático oriental, home video
Marcas Funimation
Crunchyroll
Divisões Funimation Films[4]
Subsidiárias Crunchyroll
Funimation UK and Ireland
Madman Anime Group
Wakanim
Sucessora(s) Crunchyroll, LLC
Website oficial funimation.com

A Funimation foi adquirida pela Navarre Corporation em 11 de maio de 2005. Em abril de 2011, Navarre vendeu Funimation para um grupo de investidores, que incluía Fukunaga, por US$ 24 milhões de dólares.[8] De 2017 a 2019, o conglomerado japonês Sony detinha uma participação de 95% na empresa através de sua divisão Sony Pictures Entertainment (via Sony Pictures Television), e desde 2019, a Sony dirige a empresa por meio de uma joint venture entre duas de suas unidades: Sony Pictures Entertainment (via Sony Pictures Television) e Sony Music Entertainment Japan (via Aniplex).[9][10][11] A sede da empresa está localizada em Coppell, Texas.[12] A empresa foi renomeada como Crunchyroll, LLC em março de 2022 após adquirir o serviço de streaming do mesmo nome em agosto de 2021.[13]

HistóriaEditar

História inicialEditar

 
O logo original da Funimation usado de 1994 até 2005.

No início dos anos 1990, o empresário japonês Gen Fukunaga foi abordado por seu tio, Nagafumi Hori, quem estava trabalhando como um produtor para Toei Company. Hori propôs que, se Fukunaga pudesse iniciar uma empresa de produção e arrecadar dinheiro suficiente, a Toei Animation iria licenciar os direitos para a franquia Dragon Ball para os Estados Unidos. Fukunaga encontrou-se com o colega de trabalho Daniel Cocanougher, cuja família possuía uma fábrica de ração em Decatur, Texas, e convenceu a família de Cocanougher para vender seus negócios e servir como uma investidora de sua empresa.[14][15][16]

A empresa foi fundada em 9 de maio de 1994, como FUNimation Productions.[1][17] A empresa foi originalmente baseada no Vale do Silício, mas eventualmente realocada para North Richland Hills, Texas.[16][18] Eles inicialmente colaboraram com outras empresas em Dragon Ball, tais como BLT Productions, Ocean Studios, Pioneer e Saban Entertainment.[19][20] Em 1998, após duas tentativas abortadas de levar a franquia Dragon Ball para uma audiência dos E.U.A. via sindicação de primeira exibição, isso inicialmente encontrou sucesso através da transmissão do Cartoon Network da série Dragon Ball Z em seu bloco de programação Toonami, e o fenômeno Dragon Ball cresceu rapidamente no país como tinha em outros lugares.[21][22][23] O sucesso de Dragon Ball Z é creditado por permitir que a Funimation adquirisse outros títulos licenciados.[23][24][25][26]

Começando em setembro de 2003, a Funimation, juntamente com a empresa britânica Maverick, distribuiu títulos da Nelvana, com sede no Canadá.[27] Tais títulos lançados incluíam Redwall, Pecola, Tales from the Cryptkeeper, Timothy Goes to School e o especial de TV do Disney Channel, The Santa Claus Brothers.[28]

Aquisição pela Navarre CorporationEditar

 
Logo da Funimation de 11 de maio de 2005 até 7 de janeiro de 2016. A versão colorida foi usada até abril de 2011.

Em 11 de maio de 2005, Funimation foi adquirida pela agora extinta Navarre Corporation, por US$100,4 milhões em dinheiro e 1,8 milhão de ações da Navarre. Como parte da aquisição, Gen Fukunaga foi contratado como cabeça da empresa, passando para a posição de CEO, e o nome da empresa foi alterado de FUNimation Productions para FUNimation Entertainment.[29][30]

Em 2007, Funimation mudou-se de North Richland Hills, Texas, para Flower Mound.[31] A Funimation mudou-se para o Lakeside Business District com um contrato de arrendamento de dez anos.[32]

De acordo com uma entrevista em fevereiro de 2008 com o CEO da Navarre Corporation, Cary Deacon, Funimation estava em estágio de negociações iniciais para adquirir alguns dos títulos licenciados atráves da divisão dos EUA da Geneon, qual cessou suas operações em dezembro de 2007.[33] Em julho de 2008, Funimation confirmou que eles tinham adquirido direitos de distribuição para vários títulos da Geneon, incluindo alguns que a Geneon tinha deixado inacabados quando eles cessaram as operações.[34]

Na Anime Expo 2008, Funimation anunciou que havia adquirido mais de 30 títulos do catálogo Sojitz, que tinham anteriormente sido licenciados pela ADV Films.[35]

Em 2009, Funimation assinou um contrato com a Toei Animation para transmitir vários de seus títulos de anime online através do site da Funimation.[36]

Segunda passagem como empresa independenteEditar

 
Logo de 2016 até 2022 (ainda usado pelo serviço de streaming da Funimation)

Em 27 de maio de 2010, Navarre Corporation anunciou que tinha começado a negociar uma potencial venda da Funimation. Foi também anunciado que, se a venda tomar lugar, Funimation poderia ser reclassificada como uma "operação com desconto" partindo do primeiro trimestre de 2011.[37] Em 16 de setembro de 2010, Navarre anunciou que seis potenciais compradores estavam interessados em adquirir a Funimation.[38]

No primeiro trimestre de 2011, Navarre reclassificou a Funimation como "operações com desconto".[39] Em 4 de abril de 2011, Navarre divulgou um comunicado anunciando que a Funimation tinha sido vendida para um grupo de investidores que incluía o proprietário original Gen Fukunaga por $24 milhões.[40] Foi também anunciado que Navarre iria permanecer como distribuidor exclusivo dos títulos da Funimation.[40]

Em 14 de outubro de 2011, a Funimation anunciou uma parceria com Niconico, a versão em inglês de Nico Nico Douga, para formar a marca Funico para o licenciamento de anime para streaming e lançamento de vídeo doméstico. A partir deste ponto, virtualmente todos os títulos transmitidos simultâneamente por Niconico foram adquiridos pela Funimation.[41]

Em 2014, a Funimation lançou Dragon Ball Z: Battle of Gods nos cinemas em parceria com a Screenvision.[42] Com base em seu sucesso, a Funimation lançou sua própria divisão teatral em dezembro de 2014.[43]

Em 22 de junho de 2015, Funimation e Universal Pictures Home Entertainment anunciaram um acordo de distribuição de vídeo doméstico por vários anos. O acordo permitiu à UPHE para gerenciar a distribuição e vendas do catálogo de títulos da Funimation.[44] A Universal começou a distribuir os títulos da Funimation em outubro daquele ano. A Sony Pictures Home Entertainment logo assumiu depois que o acordo com a UPHE expirou.[45]

 
O logo do FunimationNow usado de 2016 até 2019.

Em janeiro de 2016, Funimation introduziu um novo logotipo e anunciou a renomeação de sua plataforma de streaming como "FunimationNow".[46][47] Em abril de 2016, eles lançaram seu serviço no Reino Unido e Irlanda.[48]

Em 8 de setembro de 2016, Funimation anunciou uma parceria com a Crunchyroll. Os títulos Select Funimation iriam ser transmitidos com legendas no Crunchyroll, enquanto os títulos selecionados Crunchyroll iriam ser transmitidos no FunimationNow, incluindo os próximos conteúdos dublados. Em adição, a Funimation iria atuar como distribuidora do catálogo de vídeos caseiros para Crunchyroll.[49]

Em 18 de maio de 2017, Shout! Factory adquiriu os direitos de distribuição para América do Norte de In This Corner of the World, com um lançamento em cinema nos E.U.A. para tomar lugar em 11 de agosto de 2017, co-lançado pela Funimation Films.[50]

Aquisição pela Sony Pictures TelevisionEditar

Em maio de 2017, foi relatado que a Universal Studios e a Sony Pictures Television estavam interessadas em comprar a Funimation; entretanto, a Universal decidiu não prosseguir com a licitação.[51] Em 31 de julho de 2017, Sony Pictures Television anunciou que iria comprar uma participação controladora de 95% na Funimation por $143 milhões, um acordo que foi aprovado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos em 22 de agosto de 2017.[52] Esse acordo permitiu Funimation para ter sinergias com as divisões Animax e Kids Station da Sony e "direto acesso para o pipeline criativo".[53] O acordo foi fechado em 27 de outubro de 2017.[54]

Em 16 de fevereiro de 2018, foi relatado que a divisão Shout! Factory's Shout! Studios adquiriu os direitos de distribuição para EUA/Canadá para Big Fish & Begonia e fez parceria com a Funimation Films novamente para distribuição.[55]

Em 12 de julho de 2018, foi anunciado que a Funimation Films tinha adquirido direitos de licenciamento para Dragon Ball Super: Broly na América do Norte e que sua dublagem em inglês iria estrear nos cinemas em algum momento de janeiro de 2019 nos Estados Unidos e Canadá, apenas cerca de um mês após sua estreia nacional no Japão.[56]

Em 7 de agosto de 2018, a AT&T adquiriu totalmente Otter Media, proprietária da Crunchyroll.[57] Em 18 de outubro de 2018, a Funimation e a Crunchyroll anunciaram que sua parceria iria terminar em 9 de novembro de 2018, como um resultado da aquisição da Funimation pela Sony Pictures Television.[58] Apesar dos lançamentos de vídeo doméstico não serem afetados e continuarem conforme o planejado, o conteúdo selecionado da Funimation iria ser removido da Crunchyroll, e o conteúdo com legendas iria retornar ao FunimationNow. Adicionalmente, foi também anunciado que a Funimation iria ser removida inteiramente do serviço de streaming de propriedade da Otter Media, VRV, sendo substituída pelo HIDIVE.[58] Em dezembro de 2018, foi citado que outra razão pela qual a parceria foi encerrada foi devido a uma disputa referente à expansão internacional.[59]

Em 4 de dezembro de 2018, a Funimation assinou um contrato SVOD exclusivo de vários anos com o Hulu.[60]

Em 1 de fevereiro de 2019, Gen Fukunaga anunciou que ele iria deixar o cargo como gerente geral, e mudando para o presidente da empresa,[61] com Colin Decker assumindo o cargo de gerente geral em maio de 2019.[62]

Em 23 de março de 2019, no AnimeJapan 2019, Funimation anunciou que eles tinham uma parceria com o serviço de streaming chinês Bilibili para licenciar títulos de anime em conjunto para os mercados dos EUA e da China.[63]

Em 29 de maio de 2019, a Funimation anunciou que eles haviam adquirido a filial da Manga Entertainment no Reino Unido, e imediatamente consolidou os negócios anteriores para o primeiro no Reino Unido.[64]

Em 5 de julho de 2019, Funimation anunciou na Anime Expo que eles tinham alcançado uma parceria de streaming com a Right Stuf Inc., com títulos selecionados da Nozomi Entertainment sendo feitos disponíveis no FunimationNow mais tarde naquele ano.[65]

Em 31 de agosto de 2019, Aniplex of America anunciou no Twitter que eles iriam estar em parceria com a Funimation Films para co-lançar Rascal Does Not Dream of a Dreaming Girl teatralmente nos EUA em 2 de outubro de 2019, e no Canadá em 4 de outubro de 2019.[66]

Joint venture Aniplex/SPT; expansão internacionalEditar

Em 24 de setembro de 2019, a Sony Pictures Television e a Aniplex anunciaram que elas estavam consolidando seus negócios internacionais de streaming de anime sob uma nova joint venture, a Funimation Global Group, LLC., com o gerente geral da Funimation, Colin Decker liderando a joint venture. A joint venture iria operar sob a marca Funimation e permitiria Funimation adquirir e distribuir títulos com as subsidiárias da Aniplex Wakanim, Madman Anime Group e AnimeLab. O primeiro título sob a joint venture, Fate/Grand Order - Absolute Demonic Front: Babylonia, iria receber uma exclusividade de 30 dias na FunimationNow, AnimeLab e Wakanim, e forneceria direitos exclusivos da Funimation para a dublagem em inglês por um ano.[11] A maioria dos títulos da Aniplex of America são transmitidos atualmente no FunimationNow enquanto são transmitidos no Japão.

Em dezembro de 2019, a Funimation lançou uma pesquisa "Decade of Anime" na qual os fãs votaram em seu anime favorito em várias categorias.[67][68]

Em 24 de janeiro de 2020, a Funimation anunciou que iria fundir seu catálogo online no AnimeLab para as audiências da Austrália e da Nova Zelândia, e iria encerrar o FunimationNow para a Austrália e a Nova Zelândia em 30 de março.[69]

Em 1 de maio de 2020, a Funimation anunciou que eles formaram uma parceria com Kodansha Comics para hospedar uma série de festas de visualização semanais.[70] Em 4 de maio, a Funimation anunciou que eles haviam fechado um acordo com a NIS America para transmitir títulos selecionados no FunimationNow.[71] Funimation também iria anunciar naquele mesmo dia que eles iriam realizar uma convenção de anime virtual chamada "FunimationCon" nos dias 3–4 de julho de 2020. Isso foi um dos vários eventos virtuais tomando o lugar da Anime Expo daquele ano, qual anunciou seu cancelamento em 17 de abril.[72]

Na FunimationCon, em 3 de julho de 2020, Funimation anunciou na FunimationCon que eles iriam expandir seu serviço de streaming para a América Latina, começando com México e Brasil no quarto trimestre de 2020, com um dos primeiros títulos dublados lançados sendo Tokyo Ghoul:re.[73][74] Funimation mais tarde revelou que eles iriam lançar seu serviço latino-americano em dezembro de 2020.[75] Entretanto, eles lançaram seu serviço inicialmente em 18 de novembro de 2020.[76] Funimation também anunciou que eles iriam começar o streaming da série de anime de 2002, Naruto da Viz Media, começando em 6 de julho.[77] Mais conteúdo da Viz Media iria ser adicionado para o catálogo de streaming da Funimation nas semanas seguintes, incluindo a série de anime de 2011 Hunter × Hunter, Sailor Moon R: The Movie, e o segundo e terceiro filme na série Berserk: The Golden Age Arc.[78][79]

Em 9 de setembro de 2020, Funimation anunciou que eles tinham alcançado uma parceria de distribuição com Viz Media, com os títulos da Viz Media estando disponibilizados para stream no website da Funimation. O acordo foi feito após títulos selecionados da Viz tais como a Parte I de Naruto e os primeiros 75 episódios de Hunter × Hunter fossem anteriormente disponibilizados no FunimationNow.[80] Em 2 de dezembro de 2020, o canal de televisão brasileiro Loading anunciou uma parceria de conteúdo com a Sony Pictures Entertainment. Os títulos da Funimation incluídos na parceria foram sugeridos, mas não confirmados.[81] Cinco dias depois, foi oficialmente confirmado que os títulos da Funimation seriam incluídos na parceria.[82]

Em 24 de novembro de 2020, Funimation anunciou que tinha uma parceria com a Sunrise para transmitir títulos selecionados de Gundam tais como Mobile Suit Gundam, Mobile Suit Gundam SEED, e depois Mobile Suit Gundam Wing e Mobile Suit Zeta Gundam no FunimationNow. Alguns títulos de Gundam já estavam sendo transmitidos na Funimation antes da referida parceria como Mobile Suit Gundam: Iron-Blooded Orphans.[83]

Renomeada como Crunchyroll, LLCEditar

  Nota: Não confundir com Crunchyroll (a plataforma de streaming do mesmo nome).

Em 9 de dezembro de 2020, a Sony Pictures Entertainment anunciou que iria adquirir a Crunchyroll da WarnerMedia da AT&T (devido em parte aos programas de corte da AT&T) por um total de US$ 1,175 bilhão em dinheiro, colocando a empresa sob a Funimation assim que a aquisição fosse finalizada.[84] Entretanto, em 24 de março de 2021, foi relatado que o Departamento de Justiça dos Estados Unidos estendeu sua revisão antitruste da aquisição.[85] A aquisição da Crunchyroll foi concluída em 9 de agosto de 2021, com a Sony declarando em seu comunicado à imprensa que criaria uma assinatura unificada de anime usando seus negócios de anime o mais rápido possível.[86] A Crunchyroll confirmou quatro dias depois que a VRV foi incluída na aquisição.[87]

Em 12 de abril de 2021, foi anunciado que a subsidiária Manga Entertainment seria oficialmente rebatizada como Funimation UK no Reino Unido e na Irlanda, a partir de 19 de abril de 2021.[88] Em 10 de junho de 2021, foi anunciado que AnimeLab iniciaria o processo de rebranding e transição de seus serviços para Funimation na Austrália e Nova Zelândia, em 17 de junho de 2021.[89] Em 16 de junho de 2021, Funimation lançou seu serviço de streaming para Colômbia, Chile e Peru.[90]

Em 1 de setembro de 2021, Funimation e Gonzo anunciaram uma parceria para carregar títulos selecionados remasterizados em seus respectivos canais do YouTube até 30 de novembro - esses títulos eram Ragnarok the Animation, Witchblade e Burst Angel.[91]

Em 25 de janeiro de 2022, Crunchyroll anunciou que lançaria Jujutsu Kaisen 0 nos cinemas em 18 de março de 2022, nos Estados Unidos e Canadá. O filme foi lançado em mais de 1,500 cinemas, bem como em alguns cinemas IMAX, em ambos legendado e dublado. Eles também afirmaram que o longa chegará em breve aos cinemas do Reino Unido, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, França, Alemanha e América Latina, entre outros países. Este é o primeiro filme da Crunchyroll a ser distribuído em associação com a Funimation Films.[92]

Em 1 de março de 2022, foi anunciado que os serviços SVOD, Funimation, Wakanim e VRV seriam consolidados na Crunchyroll. Além disso, o Funimation Global Group, LLC. seria renomeado para Crunchyroll, LLC, com a marca Funimation sendo eliminada em favor da Crunchyroll.[93] Catorze dias depois, foi anunciado que os lançamentos em mídia doméstica serão distribuídos sob a marca Crunchyroll, com o último logotipo substituindo aquele do anterior na lombada e no verso das capas para cada novo lançamento que saia começando com sua previsão de junho de 2022.[94]

Após a invasão militar russa da Ucrânia, a Crunchyroll anunciou em 11 de março de 2022 que interromperia os serviços na Rússia, encerrando completamente as operações de Wakanim e Crunchyroll EMEA, de acordo com as sanções globais.[95]

Em 5 de abril de 2022, a empresa anunciou que o canal do YouTube da Funimation foi renomeado como Crunchyroll Dubs e que serviria como canal da Crunchyroll para conteúdo dublado em inglês, enquanto o conteúdo legendado em inglês ainda seria carregado em seu canal Crunchyroll Collection.[96] A empresa também afirmou que lançaria um primeiro episódio dublado em inglês de uma série de anime todos os sábados às 15:00 ET no canal Crunchyroll Dubs no YouTube, começando com Re:Zero – Começando uma Vida em Outro Mundo em 9 de abril de 2022. Três dias depois, outro anúncio foi feito em que a Funimation Shop seria movida para a Crunchyroll Store.[97]

ProgramaçãoEditar

Funimation ChannelEditar

Funimation Channel
País   Estados Unidos
Fundação 29 de setembro de 2005; há 16 anos
Extinção 31 de dezembro de 2015; há 6 anos
Pertence a Olympusat
Proprietário Funimation
Sede West Palm Beach, Flórida
Slogan You Should Be Watching
Formato de vídeo 1080i HDTV
(reduzido para letterboxed 480i para o feed SDTV)
Afiliações Colours TV (2006–2008)
Cobertura América do Norte

Funimation Entertainment, juntamente com OlympuSAT, lançou o Funimation Channel em 29 de setembro de 2005, a segunda rede de cabo digital de 24 horas de anime na América do Norte (a primeira sendo Anime Network da A.D. Vision).[98][99] OlympuSAT foi o distribuidor exclusivo do canal.[99]

Em 23 de março de 2006, um bloco sindicado foi anunciado para Colours TV.[100] Uns poucos meses mais tarde, foi anunciado que o canal foi lançado em algumas cidades via sinais digitais UHF e VHF.[101][102] Ambos os serviços foram descontinuados em favor para uma expansão mais bem-sucedida em sistemas de cabo digital, fibra ótica e sistemas DBS.[103][104] O canal lançou seu feed HD em 27 de setembro de 2010.[105] Em 31 de dezembro de 2015, Funimation e OlympuSAT encerraram seu acordo e não mais transmitiram os títulos de Funimation no canal.[106] O canal relançou como Toku, enquanto Funimation anunciou planos para relançar Funimation Channel como um serviço de streaming digital em janeiro de 2016.[107][108]

O canal tinha planos de lançar uma edição em espanhol, embora sem sucesso.[109]

Em 2007, Funimation Entertainment licenciou Revolutionary Girl Utena: The Movie, a série Record of Lodoss War, a série Project A-ko, Urusei Yatsura: Beautiful Dreamer e Grave of the Fireflies da Central Park Media e reproduziu elas no Funimation Channel em televisão nos Estados Unidos.[110][111][112][b] Em 2009, eles licenciaram Buso Renkin, Honey and Clover, Hunter × Hunter, Nana e Monster da Viz Media (sua colega rival) para o canal.[113][114][c] Eles também licenciaram Ninja Nonsense e Boogiepop Phantom da divisão Nozomi Entertainment da Right Stuf Inc. bem como por isso. O único título licenciado para o Funimation Channel qual não foi licenciado pela Funimation, nem Viz Media, nem Noizomi Entertainment ou Central Park Media foi Haré+Guu, qual foi licenciado para distribuição norte-americana pela AN Entertainment e Bang Zoom! Entertainment e teve seu lançamento em DVD norte-americano publicado pela Funimation, enquanto seus licenciadores foram os produtores.[115][116] Os únicos títulos da Enoki USA que Funimation licenciou para o Funimation Channel foram Revolutionary Girl Utena e His and Her Circumstances.[117]

DigitalEditar

O catálogo de séries e filmes da Funimation, bem como simulcasts japoneses oficiais, estão atualmente disponíveis para streaming em seu website e aplicativos dedicados.[118] Atualmente, eles transmitem mais de 800 títulos de seu catálogo, Aniplex of America, VIZ Media, Nozomi Entertainment, NIS America e TMS Entertainment, entre outros distribuidores. Atualmente, eles estão transmitindo títulos nos Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Irlanda, Austrália, Nova Zelândia, México, Brasil, Colômbia, Chile e Peru, e pela Wakanim eles também estão disponíveis em partes selecionadas da Europa, África, e Ásia.[2][119] Via Crunchyroll, eles também têm mais de 5 milhões de assinantes e 120 milhões de usuários registrados em todo o mundo com mais de 1,200 títulos de anime, 200 doramas e 80 mangás atualmente disponíveis em uma ampla gama de distribuidores, tais como Sentai Filmworks e Discotek Media.[120][121]

Em 19 de setembro de 2006, Funimation criou um canal oficial no YouTube, onde eles carregavam anúncios para conjuntos de caixas, bem como clipes e episódios de pré-visualização de suas séries licenciadas. Em setembro de 2008, eles começaram a distribuir episódios completos de séries no Hulu.[122] Em abril de 2009, eles começaram a distribuir episódios completos de séries na Veoh.[123][124] Em fevereiro de 2012, Crackle começou a transmitir títulos selecionados da Funimation, juntando-se aos títulos anteriormente adquiridos da Funimation para sua seção localizada do Animax.[125]

Um aplicativo dedicado da Funimation foi lançado para o PlayStation 3 e PlayStation 4 em dezembro de 2014 e março de 2015, respectivamente.[126][127] Um aplicativo para Nintendo Switch foi lançado em dezembro de 2020.[128]

SimulDubEditar

Em janeiro de 2014, os episódios dublados em inglês pela Funimation de Space Dandy estrearam no bloco de programação Toonami do Adult Swim um dia antes da transmissão japonesa; uma das raras ocasiões em que uma série de anime estreou nos Estados Unidos antes do Japão. Funimation iria mais tarde introduzir um novo programa "SimulDub" em outubro de 2014, em qual os dubs em inglês de seus títulos de transmissão simultânea iriam estrear dentro de semanas após a exibição de suas legendas.[129] Essa prática começou com versões SimulDub de Psycho-Pass 2 e Laughing Under the Clouds, episódios dos quais foram transmitidos aproximadamente entre três semanas para um mês seguindo sua transmissão original em japonês.[130]

Em 18 de março de 2020, Funimation anunciou que a produção do SimulDubs iria ser adiada devido para pandemia de COVID-19; Simulcasts com legendas iriam continuar como programado.[131] Em 10 de abril de 2020, Funimation anunciou que um episódio de My Hero Academia tinha sido gravado e iria ser lançado em 12 de abril.[132] Funimation iria mais tarde anunciar as datas programadas de lançamentos para SimulDubs que foram produzidos durante a pandemia de COVID-19.[133]

DistribuiçãoEditar

Em julho de 2008, Funimation e Red Planet Media anunciaram o lançamento de um serviço móvel de vídeo sob demanda para assinantes de telefonia móvel da AT&T Mobility e Sprint. Três títulos fizeram parte do lançamento, Gunslinger Girl, Tsukuyomi: Moon Phase, e The Galaxy Railways, com temporadas inteiras de cada feitas disponíveis.[134]

Até 2016, Funimation não liberava diretamente suas propriedades em mercados não norte-americanos (falantes da língua inglesa), e em vez disso sublicenciava suas propriedades para outras empresas tais como Revelation Films, MVM Entertainment, filial do RU de Manga Entertainment e Anime Limited no Reino Unido até 2016, e Madman Entertainment e Siren Visual na Austrália e Nova Zelândia até 2017. Funimation tem também tentado distribuir Dragon Ball Z para audiências falantes de espanhol, e tem lançado vários DVDs da série em língua espanhola.

Em 2016, Funimation começou a liberar diretamente alguns de seus títulos no Reino Unido e na Irlanda com a marca Funimation, com a Funimation lidando com licenciamento e localização, e Anime Limited lidando com a distribuição e classificação.[135] Funimation mais tarde distribuiu My Hero Academia na região através da Universal Pictures UK em 2017,[136] e mais tarde através da Sony Pictures UK, juntamente com outros títulos selecionados, em 2018.[137] Funimation mais tarde começou a sub-licenciar títulos para a filial no RU da Manga Entertainment no final de 2018, antes de adquirir a empresa em 29 de maio de 2019, e liberar títulos diretamente.[64] Em 24 de setembro de 2019, Sony Pictures Television e Aniplex consolidaram seus negócios internacionais de streaming de anime, com a Funimation se tornando a empresa líder do grupo.[11]

Funimation também começou a distribuir diretamente seus títulos na Austrália e Nova Zelândia em 2017. Similarmente com o Reino Unido e Irlanda, títulos selecionados foram lançados através da Universal Sony Pictures Home Entertainment de 2017 até 2018. Partindo de setembro de 2018, Funimation transferiu a distribuição para a Madman Anime, com a empresa responsável pela distribuição e classificação dentro da região.[138][139]

ControvérsiasEditar

AntipiratariaEditar

Em 2005, o departamento jurídico da Funimation começou a perseguir uma abordagem mais agressiva em direção para proteger as propriedades licenciadas da empresa. Eles começaram a enviar cartas de "cessar e desistir" (C&D) para sites oferecendo links para os fansubs de seus títulos. Esse movimento foi similar para aquele adotado pela agora extinta ADV Films vários anos antes, com vários sites grandes de torrent.[140]

O departamento jurídico da Funimation serviu cartas C&D para séries que ainda não tinham sido anunciadas ou anunciadas como licenciadas, incluindo Tsubasa: Reservoir Chronicle, Black Cat e SoltyRei, com umas poucas séries conhecidas também mencionadas na carta.[141] A Funimation revelou mais licenças em 6 de outubro de 2006, quando enviou cartas para sites de torrents demandando que a distribuição das séries de TV de xxxHolic, Mushishi, Ragnarok the Animation, e outras séries cessasse.[142]

Desde outubro de 2009, Funimation tem rotineiramente arquivado avisos de remoção da DMCA para obter distribuições não autorizadas de suas propriedades e de seus parceiros removidas dos resultados de pesquisa do Google.[d]

Em janeiro de 2011, Funimation entrou com uma ação contra os usuários do BitTorrent nos E.U.A. por supostamente fazer o download e o upload de One Piece.[143] A Funimation desistiu da ação em março, após um juiz do norte do Texas, já ter indicado que o tribunal iria apontar advogados para os acusados,[144] determinou que os acusados não estavam "agindo em conjunto" e, portanto, não podiam ser processados como um grupo; cada um iria ter que ser processado separadamente.[145]

O filme de One Piece em questão era um fansub, uma cópia não autorizada distribuída com legendas traduzidas, produzidas por fãs. Logo depois que o processo foi abandonado, foi relatado que a Funimation tem estado derivando dubs de fansubs por muito tempo.[146] No entanto, Funimation continua mantendo sua posição de que o fansubbing é prejudicial para a indústria de anime, afirmando "As práticas de downloads ilegais e 'fansubbing' são muito prejudiciais para nossos parceiros japoneses e [...] nós temos sido solicitados para monitorar e tomar ação contra a distribuição não autorizada desses títulos. Como nós acreditamos que isso irá beneficiar a indústria, nós concordamos em fazê-lo."[147] Sites os quais distribuem fansubs ou legendas separadas criadas por fãs permanecem um alvo frequente de ações civis pela Funimation e outros empresas de animes, bem como processo criminal em pelo menos um caso.[148]

Dois meses após não processar os usuários do BitTorrent no distrito de North Texas, Funimation entrou em um fórum de compras e procedeu para processar 1.427 acusados no distrito vizinho de East Texas por agirem "em conjunto" para infringir direitos autorais de The Legend Is Born: Ip Man. Este caso foi autorizado para prosseguir. Entretanto, o tribunal indeferiu o caso contra todos os réus restantes com trânsito em julgado, em 17 de outubro de 2013.[149]

Disputas com parceirosEditar

Em novembro de 2011, Funimation processou A.D. Vision, AEsir Holdings, Section23 Films, Valkyrie Media Partners, Seraphim Studios, Sentai Filmworks e seu CEO, John Ledford e Switchblade Pictures por uma quantia de $8 milhões, citando "quebra de contratos" e outros problemas. Funimation disse que a transferência de ativos da ADV foi feita com "a intenção de adiar, dificultar ou fraudar os credores da ADV [Films]." Funimation solicitou a venda de ativos da ADV como nula.[150] O processo foi liquidado em mediação em 2014. Os termos do acordo não foram divulgados.[151]

Processo de Vic MignognaEditar

 Ver artigo principal: Vic Mignogna

No início de 2019, alegações de má conduta sexual contra o dublador Vic Mignogna foram trazidas para frente no Twitter. Funimation conduziu uma investigação interna do assunto e anunciou em 11 de fevereiro de 2019 que eles tinham encerrado suas relações com Mignogna.[152] Em 19 de abril de 2019, Mignogna entrou com uma ação civil contra Funimation e os dubladores Jamie Marchi , Monica Rial , e o noivo de Rial, Ron Toye. Mignogna e seu advogado estavam buscando um alívio monetário de mais de $1 milhão.[153] Em 12 de junho de 2019, Funimation apresentou uma resposta negando as alegações de Mignogna.[154] Em 1 de julho de 2019, Funimation apresentou uma moção anti-SLAPP para Mignogna demitir seu processo.[155] Rial, Marchi, e Toye apresentaram suas moções anti-SLAPP em 19 de julho de 2019.[156] Uma audiência para considerar as moções anti-SLAPP dos réus tomou lugar em 6 de setembro de 2019;[157] presidindo o juiz de Tarrant County, John P. Chupp, que negou provimento ao processo civil contra Marchi.[158] Em 4 de outubro de 2019, o processo civil contra Funimation, Rial e Toye foi julgado improcedente.[159]

Em 24 de outubro de 2019, Mignogna interpôs um recurso contra a demissão.[160][161] Em 30 de outubro de 2019, Rial, Toye, Marchi e Funimation apresentaram uma moção para ter negado provimento ao recurso de Mignogna, o qual foi subsequentemente negado.[160][162][163] Em 5 de novembro de 2019, Funimation apresentou uma moção para recuperar honorários advocatícios, custos, e sanções relacionados para o processo.[164] Em 27 de novembro de 2019, o juiz de Tarrant County, John P. Chupp, decidiu que Mignogna teria que pagar um total de $238,042.42 em honorários advocatícios e sanções para Rial, Toye, Marchi, e Funimation.[165]

Processo de KojicastEditar

Em 24 de abril de 2019, a Kojicast entrou com uma ação contra a Funimation alegando que o serviço de streaming da empresa, FunimationNow, era uma violação da patente da Kojicast.[166]

Processo de lojaEditar

Em 13 de janeiro de 2021, Jenisa Angeles entrou com uma ação coletiva contra a Funimation, alegando que sua loja online não cumpria a Lei dos Americanos com Deficiências.[167] O processo foi resolvido fora do tribunal. Os termos do acordo não foram divulgados.[168]

Ver tambémEditar

NotasEditar

  1. Crunchyroll opera diretamente nos Estados Unidos, Canadá (em inglês), México, Chile, Colômbia, Peru e Brasil, no Reino Unido e Irlanda através da Funimation UK,[2] na Austrália e Nova Zelândia através de Madman Anime Group, e em francês (incluindo Quebec), alemão, a Europa de língua russa, Escandinávia, África, e Ásia através de Wakanim.
  2. Embora Anime Network nunca tenha exibido Grave of the Fireflies na TV nos Estados Unidos e Canadá, quando o filme foi licenciado pela ADV Films então Sentai Filmworks, desde a descontinuação do serviço linear 24/7 que ocorreu 7 anos atrás, em 1 de Janeiro de 2008, isso exibiu o filme em VOD nos 2 países.
  3. Mais tarde, Viz Media transmitiu Nana, Buso Renkin e Honey and Clover em seu serviço Neon Alley, mas Hunter × Hunter (o anime de 1999, não o reboot de 2011), e Monster nunca foram transmitidos naquele serviço.
  4. Em outubro de 2012, o mecanismo de pesquisa Chilling Effects foi quebrado, mas os resultados de pesquisa do Google para o site: lumendatabase.org funimation revelam os avisos DMCA recebidos e processados até o momento.

Referências

  1. a b «20 Years of the Best in Anime». Funimation. Consultado em 21 de maio de 2014. Arquivado do original em 19 de maio de 2014 
  2. a b «Where is Funimation available?». Funimation. Consultado em 20 de Agosto de 2020. Cópia arquivada em 9 de outubro de 2021 
  3. «Careers». Funimation. Consultado em 29 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 30 de janeiro de 2022 
  4. «About Us: Funimation Films». Funimation Films. Consultado em 20 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 24 de janeiro de 2016 
  5. 20171784: Sony Corporation; FUNimation Holdings, LLC Arquivado 2017-12-29 no Wayback Machine FTC
  6. David, Eric (9 de Setembro de 2016). «How Funimation Made DFW an Anime Production Hub». Dallas Innovates. Consultado em 10 de Agosto de 2021 
  7. «FUNimation Entertainment». Anime News Network. Consultado em 2 de março de 2022 
  8. Warren, Emily (8 de Abril de 2011). «Navarre Sells Anime Studio FUNimation». Asia Pacific Arts. Consultado em 17 de Abril de 2011. Arquivado do original em 13 de Abril de 2014 
  9. Ressler, Karen (31 de Julho de 2017). «Sony Pictures TV to Acquire Majority Stake in Funimation». Anime News Network. Consultado em 1 de Agosto de 2017. Cópia arquivada em 1 de Agosto de 2017 
  10. «SONY PICTURES TELEVISION NETWORKS TO ACQUIRE SUBSTANTIAL MAJORITY STAKE IN FUNIMATION». Sony Pictures. 31 de Julho de 2017. Consultado em 20 de Agosto de 2020. Cópia arquivada em 13 de Julho de 2020 
  11. a b c Spangler, Todd (24 de Setembro de 2019). «Sony Merges Anime Streaming Businesses Under Funimation-Led Joint Venture (EXCLUSIVE)». Variety. Consultado em 24 de Setembro de 2019 
  12. Brown, Steve (5 de novembro de 2020). «Sony-owned Funimation is latest to make move to Cypress Waters mega-development». The Dallas Morning News (em inglês). Consultado em 1 de fevereiro de 2022 
  13. Mateo, Alex (9 de agosto de 2021). «Sony's Funimation Global Group Completes Acquisition of Crunchyroll from AT&T». Anime News Network. Consultado em 9 de agosto de 2021 
  14. Green, Scott (11 de Novembro de 2017). «Funimation Initial Investor Allen Cocanougher Passes Away». Crunchyroll. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  15. Rogers, Bruce (14 de Janeiro de 2019). «The Man Who Brought Anime To America: Sony Pictures Television's Funimation CEO Gen Fukunaga». Forbes. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  16. a b Jones, Terry Lee (9 de Agosto de 1995). «Japanese cartoon requires PC touch for U.S. viewers». Ft. Worth Star Telegram. Consultado em 9 de Dezembro de 2019. Cópia arquivada em 18 de Maio de 2006 
  17. «Interview with Gen Fukunaga, Part 1». ICv2. 1 de Novembro de 2004. Consultado em 20 de Agosto de 2020. Cópia arquivada em 8 de Junho de 2019 
  18. «Animerica October 1995 – Sailor Moon Dragon Ball TV Edit News & scans». Practice Makes Awesome. 13 de Maio de 2012. Consultado em 13 de Agosto de 2012. Arquivado do original em 3 de Dezembro de 2013 
  19. «Pioneer announces last Dragonball Z release». Anime News Network. 14 de Novembro de 1998. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  20. Fowler, Jimmy (20 de Janeiro de 2000). «International incident». Dallas Observer. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  21. Alverson, Brigid (18 de Setembro de 2016). «20 Years Ago, Dragon Ball Z Came to America to Stay». CBR.com. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  22. Watson, Elijah (21 de Março de 2017). «The Oral History of Cartoon Network's Toonami». Complex. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  23. a b Abril, Danielle. «How Gen Fukunaga Turned an Interest Into a $100M Venture». D Magazine (em inglês). Consultado em 25 de Janeiro de 2021 
  24. «New Anime Series Acquired». Anime News Network. 11 de Janeiro de 2001. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  25. «Funimation News». Anime News Network. 31 de Janeiro de 2001. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  26. «Lupin Licenced by Funimation». Anime News Network. 19 de Agosto de 2001. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  27. Macdonald, Christopher (26 de setembro de 2003). «Nelvana & FUNimation teamup». Anime News Network. Consultado em 28 de dezembro de 2021 
  28. Ball, Ryan (25 de Setembro de 2003). «Nelvana Home Entertainment Launched». Animation Magazine. Consultado em 20 de Agosto de 2020. Cópia arquivada em 6 de Outubro de 2018 
  29. «Navarre Corporation Acquires Funimation, and Provides Financial Update and Guidance» (Nota de imprensa). Navarre Corporation. 11 de Maio de 2005. Consultado em 8 de Julho de 2006. Arquivado do original em 10 de Julho de 2012 
  30. «Navarre Completes Funimation Acquisition» (Nota de imprensa). ICv2. 12 de Maio de 2005. Consultado em 8 de Fevereiro de 2008. Cópia arquivada em 8 de Fevereiro de 2009 
  31. Wethe, David (7 de Junho de 2007). «Funimation moving headquarters to Flower Mound». Fort-Worth Star Telegram. Consultado em 7 de Junho de 2007. Cópia arquivada em 8 de Fevereiro de 2009 
  32. «FUNimation Entertainment scripts HQ move» (PDF). Dallas Business Journal. 8 de Junho de 2007. Consultado em 20 de Junho de 2008. Arquivado do original (PDF) em 19 de Fevereiro de 2009 
  33. «Navarre/FUNimation Interested in Some Geneon Titles». ICv2. 8 de Fevereiro de 2008. Consultado em 8 de Fevereiro de 2008. Cópia arquivada em 4 de Junho de 2013 
  34. «FUNimation Entertainment and Geneon Entertainment Sign Exclusive Distribution Agreement for North America» (Nota de imprensa). funimation.com. 3 de Julho de 2008. Consultado em 3 de Julho de 2008. Arquivado do original em 7 de Julho de 2008 
  35. «Funimation Picks Up Over 30 Former AD Vision Titles» (Nota de imprensa). animenewsnetwork.com. 4 de Julho de 2008. Consultado em 4 de Julho de 2008. Cópia arquivada em 6 de Outubro de 2009 
  36. «Funimation Adds Toei's Air Master, Captain Harlock». Anime News Network. 3 de Abril de 2009. Consultado em 13 de Agosto de 2012. Cópia arquivada em 20 de Junho de 2012 
  37. Loo, Egan (27 de Maio de 2010). «Navarre Evaluates Sale of Funimation in Current Quarter». Anime News Network. Consultado em 7 de Outubro de 2019 
  38. Browning, Jacob (16 de Setembro de 2010). «Navarre Has 6 Interested Buyers for Funimation». Anime News Network. Consultado em 7 de Outubro de 2019 
  39. «navarre corporation». SEC.gov. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  40. a b «Navarre Corporation Announces Sale of FUNimation Entertainment». NBC News. Globe Newswire. 4 de Abril de 2011. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  41. Loo, Egan (14 de Outubro de 2011). «Funimation, Niconico to Jointly License Anime». Anime News Network. Consultado em 7 de Outubro de 2019 
  42. «Dragon Ball Z: Battle of Gods (2014) – Box Office Mojo». Consultado em 5 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 27 de Dezembro de 2018 
  43. Funimation Films. «About Us | Funimation Films». Consultado em 5 de janeiro de 2019. Cópia arquivada em 8 de Setembro de 2018 
  44. «Funimation and Universal Pictures Home Entertainment Enter Into Multi-Year Distribution Agreement». PR Newswire. 22 de Junho de 2015. Consultado em 22 de Junho de 2015. Cópia arquivada em 23 de Junho de 2015 
  45. Beveridge, Chris (17 de Julho de 2015). «FUNimation Reveals (First?) October 2015 Anime Releases». The Fandom Post. Consultado em 30 de Dezembro de 2016. Cópia arquivada em 9 de Outubro de 2015 
  46. «Introducting The Face Of Funimation!». Funimation. 7 de janeiro de 2016. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 3 de janeiro de 2022 
  47. «Introducing Funimation's New Streaming Experience - FunimationNow». Funimation. 7 de janeiro de 2016. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 2 de janeiro de 2022 
  48. «Funimation Now Launches in the U.K. and Ireland». Anime News Network. 7 de Abril de 2016. Consultado em 20 de Janeiro de 2021 
  49. «Crunchyroll, Funimation Announce Partnership to Share Content Via Streaming, Home Video, Est.». Anime News Network. 8 de Setembro de 2016. Consultado em 9 de Setembro de 2016. Cópia arquivada em 19 de Setembro de 2016 
  50. McNary, Dave (18 de maio de 2017). «Japanese Animated Film 'In This Corner of the World' Scheduled for August Release». Variety. Consultado em 6 de Junho de 2017. Cópia arquivada em 19 de Junho de 2017 
  51. Sakoui, Anousha (4 de Maio de 2017). «Universal and Sony Are Eyeing 'Dragon Ball' Importer Funimation». Bloomberg. Consultado em 4 de Agosto de 2017. Cópia arquivada em 5 de Agosto de 2017 
  52. Eggerton, John (22 de Agosto de 2017). «Feds OK Sony Purchase of Funimation». Multichannel. Consultado em 27 de Outubro de 2017. Cópia arquivada em 23 de Agosto de 2017 
  53. Petski, Denise (31 de Julho de 2017). «Sony Pictures TV Networks To Acquire Majority Stake in Funimation». Deadline Hollywood. Consultado em 1 de Agosto de 2017. Cópia arquivada em 2 de Agosto de 2017 
  54. Green, Scott (27 de Outubro de 2017). «Funimation Agrees To Be Acquired By Sony Pictures Television Networks». Crunchyroll. Consultado em 25 de Setembro de 2019 
  55. Frater, Patrick (16 de Fevereiro de 2018). «Chinese Animation 'Big Fish & Begonia' Set for April U.S. Release». Variety. Penske Business Media. Consultado em 14 de Maio de 2018. Cópia arquivada em 28 de Abril de 2018 
  56. «Funimation Is Bringing Dragon Ball Super: Broly to North American Theaters in 2019». IGN. 12 de Julho de 2018. Consultado em 23 de Julho de 2018. Cópia arquivada em 29 de Julho de 2018 
  57. Hipes, Patrick (7 de Agosto de 2018). «AT&T Acquires Rest Of Otter Media To Fold Into New WarnerMedia». Deadline Hollywood. Consultado em 23 de Novembro de 2019 
  58. a b Ressler, Karen (18 de Outubro de 2018). «Funimation, Crunchyroll End Content-Sharing Partnership (Update)». Anime News Network. Consultado em 9 de Dezembro de 2019 
  59. Martinez, Phillip (13 de Dezembro de 2018). «Funimation President Gen Fukunaga on Crunchyroll Split and Why Hulu Deal 'Makes Sense'». Newsweek. Consultado em 9 de Dezembro de 2019 
  60. Spangler, Todd (4 de Dezembro de 2018). «Hulu Lands Funimation First-Look Deal for Japanese Anime Series (EXCLUSIVE)». Variety (em inglês). News. Consultado em 9 de Março de 2019. Cópia arquivada em 7 de Março de 2019 
  61. Spangler, Todd (1 de Fevereiro de 2019). «Funimation Founder Gen Fukunaga Moves Into Chairman Role, Sony Seeks New GM for Anime Service (EXCLUSIVE)». Variety. Consultado em 2 de Fevereiro de 2019. Cópia arquivada em 1 de Fevereiro de 2019 
  62. Spangler, Todd (6 de Maio de 2019). «Sony's Funimation Taps Ex-Crunchyroll Exec Colin Decker as GM (EXCLUSIVE)». Variety. Consultado em 7 de Maio de 2019. Cópia arquivada em 6 de Maio de 2019 
  63. Antonio Pineda, Rafael (23 de Março de 2019). «Funimation, bilibili Establish Partnership for Joint Anime Licensing». Anime News Network. Consultado em 23 de Março de 2019. Cópia arquivada em 23 de Março de 2019 
  64. a b Wright, Marshall (29 de maio de 2019). «Funimation Acquires UK Anime Distributor Manga Entertainment Limited». Funimation. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 6 de março de 2022 
  65. Antonio Pineda, Rafael (5 de Julho de 2020). «Funimation, Right Stuf/Nozomi Ent. Announce Partnership for Anime Streaming». Anime News Network. Consultado em 6 de Março de 2020 
  66. Aniplex USA [@aniplexUSA] (31 de Agosto de 2019). «#NEWS: Aniplex of America in partnership with Funimation Films proudly presents Rascal Does Not Dream of a Dreaming Girl, coming to select theaters in the U.S. on October 2 and 3 and in Canada on October 4 and 5. Tickets go on sale September 6th!» (Tweet). Consultado em 31 de Agosto de 2019 – via Twitter 
  67. «A Decade of Anime: Your Favorites of the 2010s». Funimation (em inglês). 9 de dezembro de 2019. Consultado em 2 de março de 2022. Cópia arquivada em 2 de março de 2022 
  68. Morrissy, Kim (31 de dezembro de 2019). «Funimation Reveals Results of 'Decade of Anime' Fan Polls». Anime News Network (em inglês). Consultado em 2 de março de 2022 
  69. Sherman, Jennifer (25 de Janeiro de 2020). «FunimationNow Streaming Content Moves to AnimeLab in Australia, New Zealand». Anime News Network. Consultado em 25 de Janeiro de 2020 
  70. «Join the Home Anime Club Watch-Along with Kodansha Comics and Funimation!». Funimation. 1 de maio de 2020. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  71. «Toradora!, Cardcaptor Sakura and More from the NIS America Catalog Come to Funimation». Funimation. 4 de maio de 2020. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  72. Peters, Megan (4 de Maio de 2020). «Funimation Announces FunimationCon, a Virtual Anime Convention, for July». Comicbook.com. Consultado em 5 de Maio de 2020 
  73. Hayes, Dade (2 de julho de 2020). «Anime Specialist Funimation Plans Fall Streaming Expansion To Mexico And Brazil». Yahoo Sports. Consultado em 2 de julho de 2020 
  74. Rios, Josellie (3 de julho de 2020). «Siempre Más Anime: Funimation Streaming Arrives in Mexico and Brazil Fall 2020». Funimation. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  75. Friedman, Nicholas (28 de setembro de 2020). «Siempre Más Anime: Funimation Launches in Brazil and Mexico This December!». Funimation. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  76. Funimation BR [@funimation_bra] (18 de Novembro de 2020). «Queremos agradecer todo o seu apoio com a melhor notícia que poderíamos dar: nosso serviço para web está estreando antes do esperado! Convidamos você para conferir o site com um teste grátis.» (Tweet) – via Twitter 
  77. «Believe It! Naruto Is Officially Coming to Funimation». Funimation. 3 de Julho de 2020. Consultado em 9 de Julho de 2020 
  78. Friedman, Nicholas (27 de Julho de 2020). «The First 75 Episodes of Hunter x Hunter Arrive Subbed and Dubbed on Funimation». Funimation. Consultado em 5 de Agosto de 2020 
  79. Friedman, Nicholas (1 de Agosto de 2020). «Sailor Moon R: The Movie and Two Berserk Films Join the Funimation Catalog». Funimation. Consultado em 5 de Agosto de 2020 
  80. Antonio Pineda, Rafael (9 de Setembro de 2020). «Funimation Adds Terraformars, Coppelion, Gargantia, Megalobox Anime». Anime News Network. Consultado em 28 de Setembro de 2020 
  81. @loading52x (2 de Dezembro de 2020). «Twittando rapidinho só pra soltar um spoiler: fechei uma super parceria com a Sony Pictures Entertainment e tô trazendo mais de 100 títulos pra vocês. Eu prometo, eu cumpro, valeu?» (Tweet). Consultado em 14 de Janeiro de 2021 – via Twitter 
  82. @loading52x (7 de Dezembro de 2020). «Loading + @funimation_bra? É real! Vou trazer cerca de 30 títulos pra vocês, além do programa Funimation TV com notícias, comentários de dublagens e novas temporadas. E aí. Gostaram?» (Tweet). Consultado em 14 de Janeiro de 2021 – via Twitter 
  83. Mateo, Alex (24 de Novembro de 2020). «Funimation Adds Mobile Suit Gundam, Gundam Unicorn, Gundam Seed, Gundam Seed Destiny Anime». Anime News Network. Consultado em 3 de Outubro de 2021 
  84. Spangler, Todd (9 de Dezembro de 2020). «AT&T to Sell Crunchyroll to Sony's Funimation for $1.175 Billion». Variety. Consultado em 10 de Dezembro de 2020 
  85. Mateo, Alex (24 de Março de 2021). «Report: U.S. Justice Department Extends Antitrust Review of Sony's Proposed Acquisition of Crunchyroll». Anime News Network. Consultado em 24 de Março de 2021 
  86. «Sony's Funimation Global Group Completes Acquisition of Crunchyroll from AT&T». Sony Pictures Entertainment. 9 de Agosto 2021. Consultado em 18 de Agosto de 2021 
  87. Mateo, Alex (13 de Agosto de 2021). «Crunchyroll Confirms VRV as a Part of Sony Following Acquisition». Anime News Network. Consultado em 15 de Agosto de 2021 
  88. «Manga Entertainment Rebrands to Funimation in UK/Ireland». Anime UK News (em inglês). 12 de Abril de 2021. Consultado em 12 de Abril de 2021 
  89. Antonio Pineda, Rafael (10 de Junho de 2021). «Australia, New Zealand Anime Streaming Service AnimeLab Rebrands as Funimation». Anime News Network. Consultado em 10 de Junho de 2021 
  90. Friedman, Nicholas (17 de junho de 2021). «Funimation Launches Today in Colombia, Chile and Peru». Funimation. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  91. Saabedra, Humberto (2 de Setembro de 2021). «Animation Studio GONZO and Funimation Team Up To Remaster Mid-2000s Anime And Upload To YouTube». Crunchyroll. Consultado em 3 de Setembro de 2021 
  92. Luster, Joseph (25 de janeiro de 2022). «Crunchyroll to Bring JUJUTSU KAISEN 0 Movie to Theaters on March 18». Crunchyroll 
  93. «Anime Fans Win as Funimation Global Group Content Moves to Crunchyroll Starting Today». Crunchyroll. Sony Pictures. 1 de março de 2022. Consultado em 1 de março de 2022 
  94. Antonio Pineda, Rafael (16 de março de 2022). «Funimation's Anime Titles Now Listed Under Crunchyroll for Home Video in June». Anime News Network. Consultado em 17 de março de 2022 
  95. Mateo, Alex (11 de março de 2022). «Crunchyroll, Wakanim Suspend Services in Russia». Anime News Network. Consultado em 12 de março de 2022 
  96. Mateo, Alex (5 de abril de 2022). «Funimation's YouTube Channel Becomes 'Crunchyroll Dubs' Channel». Anime News Network. Consultado em 8 de abril de 2022 
  97. Crunchyroll [@Crunchyroll] (8 de abril de 2022). «The Funimation Shop has moved its merch to @ShopCrunchyroll for the ultimate anime shopper's dream. Get new merch, figures, and more—all in one place! 👉 GO: got.cr/nextlevelstore-twm» (Tweet). Consultado em 8 de abril de 2022 – via Twitter 
  98. «ADV Films launches Japanese animation network». Houston Business Journal. 8 de Novembro de 2002. Consultado em 25 de Setembro de 2019 
  99. a b DeMott, Rick (29 de Setembro de 2005). «New FUNimation Channel Offers 24-hour Digital Anime Network». Animation World Network. Consultado em 25 de Setembro de 2019 
  100. Baisley, Sarah (23 de Março de 2006). «FUNimation Develops Anime Programming Block Distributed by OlympuSAT». Animation World Network. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  101. Baisley, Sarah (19 de Junho de 2006). «FUNimation Channel Launches in Los Angeles». Animation World Network. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  102. «Navarre's FUNimation Entertainment Announces the Launch of the FUNimation Channel in Seattle». Mania.com. 21 de Dezembro de 2006. Consultado em 30 de Setembro de 2019. Arquivado do original em 23 de Janeiro de 2015 
  103. Loo, Egan (1 de Maio de 2008). «CoLours TV No Longer Runs FUNimation Channel Programs». Anime News Network. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  104. Moody, Annemarie (12 de Maio de 2009). «FUNimation Channel Continues Expansion». Animation World Network. Consultado em 30 de Setembro de 2019 
  105. «FUNimation Channel Launches on AT&T U-verse in HD». Funimation. 30 de setembro de 2010. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  106. «FUNimation Reveals Plans for New Cable Channel» (Press Release). PR Newswire. 14 de Dezembro de 2015. Consultado em 14 de Dezembro de 2015. Cópia arquivada em 20 de Dezembro de 2015 
  107. Beveridge, Chris (8 de Dezembro de 2015). «Funimation Channel changing its name». The Fandom Post. Consultado em 25 de Setembro de 2019 
  108. Pineda, Rafael Antonio (15 de Dezembro de 2015). «Funimation Channel to relaunch in 2016». Anime News Network. Consultado em 25 de Setembro de 2019 
  109. «FUNimation Channel PROMO en ESPAÑOL (in spanish) - Dailymotion video». Dailymotion (em inglês). 2 de Maio de 2010. Consultado em 19 de Fevereiro de 2018 
  110. «FUNimation Channel Adds Anime from Central Park Media». Anime News Network. Consultado em 19 de Dezembro de 2015. Cópia arquivada em 23 de Fevereiro de 2016 
  111. Loo, Egan (28 de abril de 2009). «Central Park Media Files for Chapter 7 Bankruptcy (Update 2)». Anime News Network. Consultado em 20 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 4 de julho de 2018 
  112. Loo, Egan (5 de maio de 2009). «ADV Adds Grave of the Fireflies, Now and Then, Here and There». Anime News Network. Consultado em 20 de agosto de 2020. Cópia arquivada em 29 de novembro de 2012 
  113. «Funimation Entertainment has licensed 5 titles from the Viz Media library for playing on the Funimation Channel in the USA only.». Anime News Network. Consultado em 21 de Dezembro de 2015. Cópia arquivada em 23 de Fevereiro de 2016 
  114. «Monster aired on Syfy's Ani-Mondays block, then on Chiller. (May be earlier or later)». Monster Anime Premieres on Syfy's Ani-Monday Tonight (Updated). Anime News Network. Consultado em 21 de Dezembro de 2015. Cópia arquivada em 21 de Fevereiro de 2016 
  115. «AN Entertainment Schedules First Haré+Guu DVD Release». Anime News Network. 6 de Outubro de 2005. Consultado em 22 de Agosto de 2020 
  116. Macdonald, Christopher (20 de Setembro de 2006). «Haré+Guu on Funimation Channel». Anime News Network. Consultado em 22 de Agosto de 2020 
  117. «FUNimation to Play 2 Enoki Films USA Titles On FUNimation Channel». icv2.com. Consultado em 25 de Outubro de 2010. Cópia arquivada em 3 de Outubro de 2012 
  118. «Anime Shows & Episodes Online at Funimation». Funimation. Consultado em 20 de Agosto de 2020 
  119. «Frequently Asked Questions». Wakanim. Consultado em 28 de dezembro de 2021. Cópia arquivada em 3 de dezembro de 2021 
  120. «Crunchyroll - Watch Popular Anime & Read Manga Online». Crunchyroll. Consultado em 16 de Outubro de 2021 
  121. Ankers, Adele (3 de Agosto de 2021). «Crunchyroll Tops 5 Million Subscribers, 120 Million Registered Users Worldwide». IGN. Consultado em 11 de Agosto de 2021 
  122. Loo, Egan (23 de Setembro de 2008). «Hulu.com Launches Channel for Free, Legal Anime Streams (Update 2)». Anime News Network. Consultado em 30 de Dezembro de 2016. Cópia arquivada em 3 de Dezembro de 2016 
  123. Rojas (1 de Abril de 2009). «Legal Anime Watching on Veoh.com». The Funimation Update. Funimation Entertainment. Consultado em 4 de Abril de 2009. Arquivado do original em 4 de Abril de 2009 
  124. «Funimation Adds More Anime to Veoh Video Website». ANN News. Anime News Network. 2 de Abril de 2009. Consultado em 4 de Abril de 2009. Cópia arquivada em 3 de Abril de 2009 
  125. Sevakis, Justin (6 de fevereiro de 2012). «Crackle Service Streams Funimation Anime on Xbox Live». Anime News Network. Consultado em 23 de julho de 2012. Cópia arquivada em 11 de abril de 2012 
  126. Loveridge, Lynzee (25 de Dezembro de 2014). «Funimation App Launches on PlayStation 3». Anime News Network. Consultado em 20 de Agosto de 2020. Cópia arquivada em 30 de Dezembro de 2014 
  127. «Unleash Your Anime Experience with FUNimation's New PS4 App!». Funimation. 31 de março de 2015. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  128. «Funimation Becomes First Anime App on Nintendo Switch, All-New Design Debuts». Funimation. 14 de dezembro de 2020. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 7 de março de 2022 
  129. «ANNCast – A Funi Feeling». Consultado em 30 de Dezembro de 2016. Cópia arquivada em 21 de Dezembro de 2016 
  130. «Funimation Dubs Psycho-Pass 2, Laughing Under the Clouds Anime as They Air in Japan». Consultado em 30 de Dezembro de 2016. Cópia arquivada em 13 de Janeiro de 2017 
  131. «Update: Spring 2020 Simulcasts On-Track; SimulDub Delays». Funimation. 18 de março de 2020. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2022 
  132. «My Hero Academia SimulDub Returns—From Home!». Funimation. 10 de abril de 2020. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 16 de janeiro de 2022 
  133. «Dub From Home: The Latest News on SimulDubs». Funimation. 25 de abril de 2020. Consultado em 6 de março de 2022. Cópia arquivada em 16 de fevereiro de 2022 
  134. «Full Seasons of the Best Anime from FUNimation Channel Launch on JumpInMobile.TV – The New Mobile Video-on-Demand Service from Red Planet Media». Anime News Network. 9 de Julho de 2008. Consultado em 9 de Julho de 2008. Cópia arquivada em 10 de Julho de 2008 
  135. Osmond, Andrew (13 de Maio de 2016). «Anime Limited to Distribute Funimation Titles». Anime News Network. Consultado em 2 de Março de 2019. Cópia arquivada em 2 de Março de 2019 
  136. NormanicGrav (13 de Abril de 2017). «My Hero Academia Season 1 smashes its way to the UK this May!». Anime UK News. Consultado em 2 de Março de 2019. Cópia arquivada em 3 de Abril de 2019 
  137. Stevens, Josh A. (5 de Março de 2019). «Sony Confirms My Hero Academia Season 2, Part 1 for April Release». Anime UK News. Consultado em 2 de Março de 2019. Cópia arquivada em 3 de Abril de 2019 
  138. Slykura (14 de Dezembro de 2018). «Some insights». Madboards. Consultado em 2 de Março de 2019. Cópia arquivada em 12 de Fevereiro de 2019 
  139. Slykura (7 de Janeiro de 2019). «In short, we have a new distribution agreement with Funimation which means that we are their local distributors NOT licensee, but distributor for their products.». Madboards. Consultado em 2 de Março de 2019. Cópia arquivada em 12 de Fevereiro de 2019 
  140. Roth, Daniel (15 de outubro de 2008). «Bittorrent: The Great Disrupter». danielroth.net. Consultado em 25 de junho de 2019. Cópia arquivada em 15 de Outubro de 2008 
  141. Macdonald, Christopher (7 de Dezembro de 2005). «Funimation Enforces Intellectual Property Rights». Anime News Network. Consultado em 20 de Agosto de 2020. Cópia arquivada em 6 de Agosto de 2020 
  142. Macdonald, Christopher (6 de Outubro de 2006). «Funimation Sends out Cease & Desist Letters For Multiple Anime». Anime News Network. Consultado em 14 de Outubro de 2006 
  143. Manry, Gia (9 de Maio de 2011). «Interview: Evan Stone». Anime News Network. Consultado em 19 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 18 de Outubro de 2012 
  144. McSherry, Corynne (15 de Fevereiro de 2011). «Don't Mess With Texas: Another Texas Judge Scrutinizes Mass Copyright Litigation». EFF. Consultado em 19 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 23 de Maio de 2012 
  145. Manry, Gia (24 de Março de 2011). «Funimation Dismisses Its One Piece BitTorrent Lawsuit». Anime News Network. Consultado em 19 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 31 de Outubro de 2012 
  146. Manry, Gia (22 de Março de 2011). «Downloaded Sora no Otoshimono Copy Shown at Funimation Studio». Anime News Network. Consultado em 19 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 31 de Outubro de 2012 
  147. Loo, Egan (18 de Agosto de 2008). «3 Titles' Fansubs Pulled on Behalf of Japan's d-rights». Anime News Network. Consultado em 19 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 25 de Outubro de 2012 
  148. Enigmax (8 de Junho de 2012). «Student Fined For Running Movie & TV Show Subtitle Download Site». TorrentFreak. Consultado em 19 de Outubro de 2012. Cópia arquivada em 14 de Outubro de 2012 
  149. «FUNimation Entertainment v. DOES 1 - 1,427 (2:11-cv-00269)». courtlistener. Consultado em 18 de Outubro de 2021. Cópia arquivada em 18 de Outubro de 2021 
  150. Hodgkins, Crystalyn (13 de Janeiro de 2012). «Funimation Sues A.D. Vision, Sentai, Others for US$8 Million». News. Anime News Network. Consultado em 13 de Janeiro de 2012. Cópia arquivada em 15 de Janeiro de 2012 
  151. Loveridge, Lynzee (20 de Maio de 2014). «Funimation v. ADV Lawsuit Settled, Dismissed». Anime News Network. Consultado em 29 de Maio de 2014. Cópia arquivada em 30 de Maio de 2014 
  152. Funimation [@FUNimation] (11 de Fevereiro de 2019). «Everyone, we wanted to give you an update on the Vic Mignogna situation. Following an investigation, Funimation recast Vic Mignogna in Morose Mononokean Season 2. Funimation will not be engaging Mignogna in future productions.» (Tweet) – via Twitter 
  153. Hodgkins, Crystalyn (19 de Abril de 2019). «Vic Mignogna Sues Funimation, Jamie Marchi, Monica Rial, Ronald Toye». Anime News Network. Consultado em 19 de Abril de 2019. Cópia arquivada em 19 de Abril de 2019 
  154. Sherman, Jennifer (12 de Junho de 2019). «Funimation Files Response to Vic Mignogna's Lawsuit». Anime News Network. Consultado em 3 de Julho de 2019 
  155. Pineda, Rafael Antonio (3 de Julho de 2019). «Funimation Files Anti-SLAPP Motion to Dismiss Vic Mignogna's Lawsuit». Anime News Network. Consultado em 4 de Julho de 2019 
  156. Pineda, Rafael Antonio (22 de Julho de 2019). «Monica Rial, Ronald Toye, Jamie Marchi Also File Motions to Dismiss Vic Mignogna's Lawsuit». Anime News Network. Consultado em 28 de Julho de 2019 
  157. Grisby, Sharon (3 de Agosto de 2019). «Anime gets its #MeToo moment in clash between Dallas-area voice actors». The Dallas Morning News. Consultado em 4 de Agosto de 2019 
  158. Loveridge, Lynzee (6 de Setembro de 2019). «Mignogna's Civil Case Against Voice Actress Jamie Marchi Dismissed». Anime News Network. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  159. Mateo, Alex (4 de Outubro de 2019). «Vic Mignogna's Civil Case Against Funimation, Voice Actress Monica Rial, Ron Toye Dismissed». Anime News Network. Consultado em 6 de Outubro de 2019 
  160. a b Pineda, Rafael Antonio (30 de Outubro de 2019). «Monica Rial, Ron Toye, Jamie Marchi, Funimation File Motion to Dismiss Vic Mignogna's Appeal». Anime News Network. Consultado em 31 de Dezembro de 2019 
  161. Baculi, Spencer (25 de Outubro de 2019). «Vic Mignogna Files to Begin Appeals Process Against Dismissal of Defamation Lawsuit». Bounding Into Comics. Consultado em 19 de Janeiro de 2020 
  162. Baculi, Spencer (17 de Dezembro de 2019). «Vic Mignogna to Move Forward with Appeals Process as Defendant's Motion to Dismiss is Denied». Bounding Into Comics. Consultado em 19 de Janeiro de 2020 
  163. «2nd Court Of Appeals' Order Denying Appellee's Motion to Dismiss». Second Court of Appeals, Fort Worth. 11 de Dezembro de 2019. Consultado em 10 de Abril de 2020 
  164. Sherman, Jennifer (5 de Novembro de 2019). «Funimation Files Motion to Recover Attorney's Fees for Vic Mignogna's Lawsuit (Update)». Anime News Network. Consultado em 9 de Dezembro de 2019 
  165. Sherman, Jennifer (27 de Novembro de 2019). «Judge Rules Vic Mignogna Must Pay US$238,042 to Defendants in Lawsuit». Anime News Network. Consultado em 18 de Dezembro de 2019 
  166. Pineda, Rafael Antonio (26 de maio de 2019). «Kojicast Sues Funimation Over Alleged Patent Infringment for Media Casting». Anime News Network (em inglês). Consultado em 26 de maio de 2019. Cópia arquivada em 26 de Maio de 2019 
  167. Hodgkins, Crystalyn (8 de Fevereiro de 2021). «Funimation Faces Class-Action Lawsuit for Allegedly Violating Americans with Disabilities Act (Updated)». Anime News Network. Consultado em 8 de Fevereiro de 2021 
  168. Mateo, Alex (6 de Abril de 2021). «Funimation Reaches Settlement in Class-Action Lawsuit Over Allegedly Violating Americans with Disabilities Act». Anime News Network. Consultado em 6 de Abril de 2021 

Ligações externasEditar

  Media relacionados com Funimation no Wikimedia Commons